Cereais: “A única hipótese de competir é pela diferenciação” | MED-Amin network | Scoop.it

Por Isabel Martins (Vida Rural), 3 julio 2018

O baixo grau de aprovisionamento de cereais nacionais motivou a apresentação de uma Estratégia para a Promoção e Produção de Cereais que juntou a fileira num documento de compromisso. Um plano que tem como meta reduzir a dependência das importações e chegar aos 38% de aprovisionamento em cinco anos. Luís Souto Barreiros, líder do grupo de trabalho que coordenou este plano, explicou tudo à VIDA RURAL.

A razão principal é a importância do setor, que é reconhecida por todos, quer do ponto de vista económico, quer do peso que tem na alimentação e também do ponto de vista territorial. São culturas que são transversais a todo o território e ocupam grandes áreas. É quase como um sinal de alarme, porque quando olhamos para o grau de autoaprovisionamento de Portugal é baixíssimo, cerca de 23%…

Veja tambem esse artigo de como evoluíram as produções e comércio do trigo e da cevada em Portugal