Inovação Educacional
592.9K views | +2 today
Follow
 
Scooped by Inovação Educacional
onto Inovação Educacional
May 2, 2012 9:16 AM
Scoop.it!

Portas para a inovação | Revista Ensino Superior

Portas para a inovação | Revista Ensino Superior | Inovação Educacional | Scoop.it

Para o crescimento do Brasil de forma sustentável não há outra saída: é preciso investir na educação associada à inovação. A aposta é do ex-secretário nacional de Desenvolvimento Tecnológico do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Ronaldo Mota, que em março assumiu a Cátedra Anísio Teixeira no Instituto de Educação da Universidade de Londres. Para que o país se torne uma grande potência nos próximos anos, Mota afirma que é preciso implantar uma série de transformações no sistema educacional brasileiro, para desburocratizar os processos de avaliação e estimular as novas possibilidades tecnológicas e de metodologia de ensino, permitindo formar pessoas de vocação empreendedora e capazes de construir o próprio conhecimento.

No comment yet.
Inovação Educacional
Curadoria por Luciano Sathler. CLIQUE NOS TÍTULOS. Informação que abre caminhos para a inovação educacional.
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Inovação Educacional
July 10, 5:58 PM
Scoop.it!

Inteligência Artificial na Educação: CEE-MG participa de Conferência Internacional

Inteligência Artificial na Educação: CEE-MG participa de Conferência Internacional | Inovação Educacional | Scoop.it

O Conselho Estadual de Educação de Minas Gerais (CEE-MG) está representado na 25ª Conferência Internacional de Inteligência Artificial na Educação (AIED 2024), realizada de 8 a 12 de julho de 2024, no Recife, Pernambuco. Organizado pela CESAR School, o evento tem como tema "IA na Educação para um Mundo em Transição" e reúne mais de 500 participantes para discutir a necessidade de abordagens inovadoras para maximizar os benefícios educacionais da IA de forma responsável, enfatizando a alfabetização em IA e estruturas éticas para guiar a integração da IA nos ambientes educacionais.

Realizada pela primeira vez na América Latina, este ano a conferência conta com significativa participação brasileira, com cerca da metade dos trabalhos submetidos por pesquisadores do país. Celebrando seu trigésimo aniversário, a AIED se destaca pelo corpo de cientistas que pesquisa e publica sobre o tema, atuando muito antes da popularização da IA Generativa, iniciada com o lançamento do ChatGPT em novembro de 2022.

Participação do CEE-MG

No evento, o Conselho Estadual de Educação está representado pelo Conselheiro Luciano Sathler, PhD em Administração pela FEA/USP, e referência em Educação a Distância no Brasil. No órgão, Luciano Sathler preside a Comissão  Temporária encarregada de elaborar normas para a oferta de Educação a Distância (EaD), a utilização de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) e a aplicação da Inteligência Artificial (IA) na Educação Básica.

O presidente do CEE-MG, Felipe Michel Braga, ressaltou a importância estratégica da participação do Conselho nesse fórum científico e de debates, anunciando planos para organizar um seminário sobre o tema ainda este ano. “Nós pensamos em organizar um seminário sobre IA na Educação, em formato híbrido, que as pessoas possam participar online ou presencialmente, para o segundo semestre, focado em debater se há necessidade ou não de uma regulação específica na área de educação, na melhor forma de destravar e construir um futuro melhor a partir dessas tecnologias”, afirmou.

Avanços e Desafios da IA na Educação

A professora Blaženka Divjak, da Universidade de Zagreb, ressaltou a inevitabilidade da IA na educação e a importância de empoderar, e não substituir, os educadores. Ela destacou a necessidade de repensar os métodos de aprendizado e promover uma mudança cultural nas escolas, com base em uma reflexão profunda sobre o que é necessário aprender e como realmente se aprende. Segundo ela, a aprendizagem deveria ser o foco principal na educação há anos, demandando uma mudança significativa na cultura escolar. Nesse sentido, é fundamental definir quais atividades devem permanecer exclusivamente humanas para garantir que a IA beneficie os estudantes, empoderando os professores e promovendo uma cooperação crítica e criativa entre humanos e máquinas.

Outro destaque foi a apresentação dos pesquisadores do Advanced Innovation Center for Future Education, da Beijing Normal University, na China. Eles desenvolveram uma versão própria de assistente virtual com IA, utilizando modelos de LLM disponibilizados em código aberto, para auxiliar no acompanhamento e suporte a estudantes com dificuldades de foco, atenção e aprendizagem.

A organização da AIED celebrou a participação de muitos profissionais que não são cientistas da área, demonstrando o crescente interesse de empresas, governos, instituições educacionais e educadores nas aplicações da IA na educação. Os trabalhos científicos apresentados abordam o desenvolvimento e a aplicação de soluções de IA em diversos contextos globais. A lista completa dos trabalhos está disponível no site oficial da conferência: https://aied2024.cesar.school/program/accepted-papers.

O Núcleo de Excelência em Tecnologias Sociais da Universidade Federal de Alagoas disponibilizou integralmente 24 trabalhos apresentados por seus pesquisadores associados, acessíveis no link: https://mailchi.mp/nees.ufal.br/25-aied-2024.

Para informações adicionais sobre a AIED 2024, acesse: https://aied2024.cesar.school/home.

Entenda o que é LLM e Assistentes Virtuais

Um LLM é um tipo de IA generativa que foi alimentado com um conjunto enorme de textos da internet. Ao analisar esse conjunto de dados, um LLM como o ChatGPT ou o Gemini aprende a prever que palavras têm mais chance de ser colocadas em sequência para completar frases. Isso é capaz de garantir uma coerência linguística e uma estrutura gramatical perfeitas – mas não a qualidade ou veracidade do conteúdo gerado (definição dada pelo Glossário Anotado de Educação Midiática e Inteligência Artificial. São Paulo: Educamídia, 2024).

Assistentes virtuais são programas de computador que ajudam usuários a realizar tarefas ou serviços por meio de comandos de voz ou texto. Utilizam tecnologias como processamento de linguagem natural e aprendizado de máquina para entender e responder a perguntas, realizar tarefas online, como agendar compromissos, enviar mensagens, ou fornecer informações em tempo real. Exemplos populares incluem Siri, Alexa e Google Assistant. Essa tecnologia torna a interação com dispositivos e serviços digitais mais intuitiva, facilitando o acesso a informações e a realização de atividades cotidianas (definição dada pelo Glossário Anotado de Educação Midiática e Inteligência Artificial. São Paulo: Educamídia, 2024).

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:44 PM
Scoop.it!

Senai e Sesi selecionam até 16/8 startups com projetos inovadores de educação

Senai e Sesi selecionam até 16/8 startups com projetos inovadores de educação | Inovação Educacional | Scoop.it
A premiação total pode chegar até o valor de R$ 4 milhões e, para participarem, as 16 iniciativas escolhidas têm de formar alianças com unidades do Senai e executar seus projetos em no máximo um ano.
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:32 PM
Scoop.it!

Atrasado, Brasil discute estratégia para inteligência artificial

Atrasado, Brasil discute estratégia para inteligência artificial | Inovação Educacional | Scoop.it
O plano indica a necessidade de elaborar uma “nova geração de teoria básica sobre a IA no mundo”, além de construir uma tecnologia de IA de forma cooperativa, elevando a capacidade técnica do país em relação ao restante do mundo, envolvendo soluções em realidade virtual, microprocessadores, processamento em linguagem natural. Uma plataforma integrada foi elencada como base para dar apoio a aplicações e soluções a serem desenvolvidas por atores públicos e privados no país. Entre as metas está a aceleração da formação de talentos em ocupações de ponta na construção de sistemas de IA e o fomento a bens e serviços como hardware inteligentes (a exemplo de robôs), carros autônomos, realidade virtual e aumentada e componentes da Internet das Coisas.
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:31 PM
Scoop.it!

Brasil está atrasado na corrida pelo desenvolvimento da Inteligência Artificial

Brasil está atrasado na corrida pelo desenvolvimento da Inteligência Artificial | Inovação Educacional | Scoop.it

Na lista das 100 maiores empresas de 2019 da consultoria Price Waterhouse Coopers, as quatro primeiras são companhias de tecnologia estadunidenses: Microsoft, Apple, Amazon e Alphabet (Google), com o Facebook em 6º. Mas no ranking das 10 primeiras, já aparecem duas concorrentes chinesas, Alibaba e Tencent. A primeira é um megagrupo de comércio eletrônico com atuação global. Já a segunda possui algumas das maiores redes sociais do planeta, como QQ e WeChat.
Um exemplo dos ganhos com a adoção de IA é o grupo de serviços financeiros chinês Ant. Controlado pelo conglomerado Alibaba, tornou-se a maior fintech [firma que oferece serviços financeiros por meio de plataformas tecnológicas] do mundo e já atinge um bilhão de clientes em todo o planeta. A empresa utiliza IA para diferentes tipos de serviços, como concessão de empréstimos, gestão de finanças e seguros. A tecnologia é empregada, por exemplo, no exame dos riscos de crédito dos candidatos.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:29 PM
Scoop.it!

Os exércitos humanos por trás da inteligência artificial

Os exércitos humanos por trás da inteligência artificial | Inovação Educacional | Scoop.it
Por que a tecnologia ainda depende de tantas pessoas
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:05 PM
Scoop.it!

The 4 Stages of Artificial Intelligence

The 4 Stages of Artificial Intelligence | Inovação Educacional | Scoop.it
The secret sauce behind this acceleration is something called active inference, a highly efficient model for cognition where beliefs are continuously updated to reduce uncertainty and increase the accuracy of predictions about how the world works.

 An AI built with this as its foundation would have beliefs about the world and would want to learn more about it; in other words, it would be curious. This is a quantum leap ahead of current state-of-the-art AI, like OpenAI’s ChatGPT or Google’s Gemini, which once they’ve completed their training, are in essence frozen in time; they cannot learn. 
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 3:00 PM
Scoop.it!

A 'tática infalível' que dois especialistas do MIT ensinam para criar startups de sucesso

A 'tática infalível' que dois especialistas do MIT ensinam para criar startups de sucesso | Inovação Educacional | Scoop.it

Segundo Paul Cheek, há uma 'matemática empreendedora' na qual os projetos do MIT são baseados. "Adotamos uma abordagem de engenharia para o empreendedorismo”, explica Cheek em entrevista ao MIT. "É essencialmente o método científico tradicional: trata-se de identificar variáveis ​​e refutar hipóteses para tomar decisões mais acertadas no futuro", diz.
Embora os dois livros abordem essa metodologia, cada um aplica-a em uma parte diferente da jornada empreendedora, funcionando, assim, como conteúdos complementares.
"Nos estágios iniciais de uma startup, os fundadores precisam desempenhar muitas funções, desde recrutador e líder até chefe de marketing. Eles não podem ser especialistas em todas as áreas funcionais, mas podem fazer o suficiente nessas áreas para o crescimento da empresa", avalia Cheek.
Segundo o especialista, essa abordagem de engenharia no processo empreendedor consegue aumentar as chances de sucesso de uma startup -- basicamente porque o processo de identificar variáveis ​​e refutar hipóteses resulta em "dizer a você o que fazer ou não fazer".
"Construir um negócio é basicamente passar de uma ideia ou tecnologia a um plano de negócios, e o desafio é como colocar esse plano no mundo. Quais são as ações que você precisa realizar? Esta é a pergunta-chave que a matemática empreendedora consegue responder", analisa Cheek.
Ensino didático na era da IA
Aulet destaca que tratar o empreendedorismo como uma engenharia também significa ensinar a prática de forma didática. "Atualmente, não existe um conjunto comum de conhecimentos com foco no empreendedorismo, e isso deixa as coisas em aberto”, disse Aulet ao MIT. “O que estamos fazendo com esses livros é criar uma linha de educação para o empreendedorismo".
A dupla concorda que tópicos como estratégia, tática e disciplina são extremamente importantes de serem ensinados -- especialmente à medida que a IA ​​generativa passa a ser adotada para simplificar o processo de desenvolvimento e validação de ideias de negócios.
“Isso significa que as barreiras tradicionais cairão e a concorrência no mercado aumentará. Todos irão operar a um nível muito mais elevado”, diz Cheek. “O acesso a estratégias empresariais de alta qualidade será democratizado e o ritmo da inovação vai aumentar”.
Para os especialistas, neste novo cenário, só vai se destacar os projetos que tiverem líderes com competências empreendedoras fortes e uma grande capacidade de liderança. "Os líderes terão que adotar uma abordagem iterativa e científica à inovação, ou correrão o risco de se tornarem irrelevantes", diz Aulet. "Este é o futuro da formação e educação em empreendedorismo – a integração de teoria, da prática e da táticas – para criar mais e melhores líderes orientados para a inovação", conclui.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 2:58 PM
Scoop.it!

Spotify tem lucro de 274 milhões de euros no 2º trimestre e receitas crescem 19,8% no ano

Spotify tem lucro de 274 milhões de euros no 2º trimestre e receitas crescem 19,8% no ano | Inovação Educacional | Scoop.it
O Spotify teve lucro de 274 milhões de euros no segundo trimestre, revertendo o prejuízo de 302 milhões de euros no mesmo período do ano passado. As receitas da plataforma de streaming de música chegaram a 3,8 bilhões de euros entre abril e junho, alta de 19,8% sobre o mesmo período de 2023.

“Nossos negócios continuam a ter boa performance no segundo trimestre, impulsionado por crescimento saudável em assinantes, melhorias na monetização e lucro recorde”, diz Daniel Ek, diretor-presidente do Spotify, em nota. “Estamos animados com a trajetória da companhia.”

Durante os últimos três meses, a plataforma alcançou 626 milhões de usuários mensais ativos, alta de 14% em um ano, abaixo da meta que tinham. O número de assinantes dos pacotes pagos do Spotify aumentaram 12% no mesmo período, a 246 milhões de contas, superando a estimativa da empresa.

A companhia destaca que a receita por usuário pago cresceu 8% no ano, o que ajudou no crescimento das suas receitas. Sem efeitos cambiais, o faturamento do Spotify aumentou 21% no ano. Chamam atenção também para os ganhos de margens que tiveram com melhor rentabilidade dos negócios e menores custos.

O Brasil foi destaque no Spotify globalmente com dados sobre música. No último ano, artistas brasileiros foram descobertos, ou seja, ouvidos pela primeira vez por novos usuários, 10 bilhões de vezes no Spotify e os royalties gerados por artistas brasileiros cresceram 600% desde 2017.

Para o terceiro trimestre, o Spotify tem meta de alcançar 639 milhões de usuários mensais ativos, sendo 251 milhões assinantes de pacote pagos. A plataforma também projeta receitas de 4 bilhões de euros, o que indicaria crescimento de 19% na comparação anual.
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 2:16 PM
Scoop.it!

Full article: Generative AI: is it a paradigm shift for higher education?

In this special issue, we explore the opportunities and challenges of using Generative AI (GenAI), in particular, text generators in higher education learning and teaching. As GenAI has become increasingly popular with many staff and students, this special issue provides an overview of the current state of the field and offers insights into future research. This introduction paper consists of four parts. It begins by providing an overview of AI and Generative AI, identifying the gap and framing the special issue relating to the gaps. The second part explores the opportunities and challenges of GenAI in higher education, as identified in the literature. The third part provides an overview of the papers included in the special issue. The final part is the self-reflection of the lead author. The special issue aims to serve as a valuable resource for higher education stakeholders, such as students, practitioners, researchers and managers. We hope this collection will help advance knowledge and future research, encourage innovation and inform evidence-based policy and practices in the field of Generative AI in higher education.
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 2:01 PM
Scoop.it!

Cultivando mentes críticas: La IA como catalizador del pensamiento crítico en la educación del siglo XXI

Cultivando mentes críticas: La IA como catalizador del pensamiento crítico en la educación del siglo XXI | Inovação Educacional | Scoop.it

El pensamiento crítico en la era de la IA
Imaginemos por un momento que nuestras mentes son jardines. El pensamiento crítico sería entonces el conjunto de herramientas que nos permiten cultivar ese jardín: podar ideas obsoletas, plantar nuevos conceptos, y nutrir un ecosistema mental saludable y productivo. En la era de la Inteligencia Artificial (IA), estas herramientas no solo siguen siendo relevantes, sino que se han vuelto indispensables.
Vivimos en un mundo donde la información nos inunda como una marea imparable. La IA, en particular herramientas como ChatGPT, son como potentes sistemas de riego que pueden alimentar nuestros jardines mentales. Sin embargo, sin las habilidades de pensamiento crítico, corremos el riesgo de que nuestros jardines se conviertan en junglas caóticas de información sin procesar o, peor aún, en desiertos estériles de ideas preconcebidas.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 1:59 PM
Scoop.it!

MEC institui Comitê de Governança de Dados da Educação

MEC institui Comitê de Governança de Dados da Educação | Inovação Educacional | Scoop.it

Por meio da Portaria nº 664/2024, publicada nesta segunda-feira, 22 de julho, o Ministério da Educação (MEC) instituiu o Comitê de Governança de Dados da Educação (CGDE). De caráter deliberativo e estratégico, o CGDE tem a finalidade de coordenar, orientar e supervisionar as atividades relacionadas à gestão, à governança e ao uso de dados da Pasta e de suas entidades vinculadas. 
Entre as competências do comitê, estão: formular e propor a política de governança de dados no âmbito do Ministério da Educação e de suas entidades vinculadas; promover a cultura de uso de dados enquanto ativos de informação organizacional que fornecem subsídios para a tomada de decisão estratégica; estabelecer padrões, normas e procedimentos para a coleta, o armazenamento, o tratamento, o compartilhamento e a disseminação de dados educacionais. 
O CGDE será composto por 20 membros, cabendo às unidades e aos órgãos indicarem um membro titular e um suplente para representá-los. As reuniões serão realizadas bimestralmente. A presidência e coordenação do Comitê serão de responsabilidade da Secretaria de Gestão da Informação, Inovação e Avaliação de Políticas Educacionais do MEC (Segape). 

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 1:57 PM
Scoop.it!

Cotas: MEC definirá critério de análise de raça por banca

Cotas: MEC definirá critério de análise de raça por banca | Inovação Educacional | Scoop.it

O secretário substituto de Educação Continuada, Alfabetização de Jovens e Adultos, Diversidade e Inclusão, Cleber Santos Vieira, diz que o objetivo é recolher informações sobre quais métodos foram positivos para as universidades até o momento.
A partir daí, em consenso com as instituições, o MEC irá avaliar quais critérios serão usados daqui para frente. "É um reconhecimento às instituições, que ao longo de todo esse tempo construíram autonomamente esse mecanismo", diz ele.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 1:55 PM
Scoop.it!

Centro Paula Souza inscreve até 25/8 para Escola de

Centro Paula Souza inscreve até 25/8 para Escola de | Inovação Educacional | Scoop.it

Centro Paula Souza (CPS) está com inscrições abertas até 25 de agosto de 2024 para a Escola de Inovadores, um curso de extensão aberto e gratuito para ensinar pessoas com espírito empreendedor a transformar ideias inovadoras em modelos de negócios. As inscrições devem ser feitas pelo site www.cps.sp.gov.br/escoladeinovadores.
Em sua 19ª edição, a formação on-line e ao vivo dura 40 horas, divididas em sete encontros semanais. As aulas acontecem aos sábados de manhã e são ministradas por professores de Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais. A gravação também fica disponível na plataforma de estudos para acesso posterior pelos participantes. Detalhes do edital encontram-se aqui.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:45 PM
Scoop.it!

É hora de ser franco: muitos jovens têm diplomas sem valor

É hora de ser franco: muitos jovens têm diplomas sem valor | Inovação Educacional | Scoop.it
ó fui gerente com responsabilidades de contratação uma vez. Eu me senti profundamente decepcionado enquanto vasculhava currículos registrando diploma inútil após diploma inútil . Por inútil, quero dizer 2.1 em sociologia, ou estudos de cinema, ou administração, ou jornalismo, ou estudos de negócios, ou estudos esportivos, ou aquelas combinações enigmáticas e tolas que se tornaram moda – “antropologia e contabilidade”; “comunicações e design de moda”.

Alguns desses diplomas eram de universidades do Russell Group, muitos não. Realmente não importava: a maioria me deixava frio, entediado e um pouco deprimido. Eu sabia muito bem que o cumprimento obediente dos candidatos do luxo obrigatório e paralisantemente caro de ir para a universidade não significava absolutamente nada no que diz respeito à competência, concisão, rigor, disciplina, habilidade de escrita, criatividade, curiosidade, inteligência e, acima de tudo, algum grau de erudição.

No entanto, como para a maioria dos empregos, um diploma é necessário. E então eu continuei, finalmente indo para alguém com um diploma de Oxford em PPE, e que, embora trabalhasse duro, não conseguia escrever nem por um toffee.

O Partido Trabalhista, com todos os seus laços históricos com a classe trabalhadora e sua suposta obsessão em igualar oportunidades e transformar nossa economia, tem uma chance real agora de revisar nossa custosa e trágica dependência de diplomas universitários. Para liberar o mercado de trabalho para os que estão concluindo a escola, de modo que seja igualmente, ou mais, atraente para eles fazer treinamento direcionado ou aprender no trabalho (qualquer trabalho, de publicação a private equity a RP) e ler livros em seu tempo livre (se quiserem), do que passar três anos na universidade.

E ainda assim, logo no começo, o Partido Trabalhista mostra sinais de que é apenas mais uma bolha tecnocrática hipócrita do establishment — muito estúpido ou cínico para ver que, exatamente onde ele alega estar tornando a Grã-Bretanha mais justa, ele está, na verdade, permitindo que a divisão de classes seja entrincheirada ao permitir que a universidade continue sendo o padrão ouro do sucesso profissional e do direito pessoal. Assim, em um momento que não pode ser uma coincidência, o Ucas, o serviço de admissão à universidade (uma instituição de caridade independente) foi em frente e anunciou que está descartando a declaração pessoal para inscrições na universidade. A declaração será substituída por três perguntas que são mais sobre o assunto que está sendo aplicado.

Até aqui, tudo bem. Mas o raciocínio é que, apesar das ofertas universitárias estarem em um recorde (91 por cento dos que abandonam a escola), menos crianças mais pobres se inscreveram na universidade do que no ano anterior e isso precisa ser corrigido. Claro, o complexo industrial do ensino superior tem uma necessidade desesperada de mais candidatos e pagadores de taxas.

Mas, da perspectiva do Governo, essa pequena lacuna de antecedentes deve ser vista não apenas como um não-problema, mas uma oportunidade de ouro para revisar atitudes. No entanto, Starmer permaneceu quieto — presumivelmente contente em ver o mostrador se movendo ainda mais em direção ao acesso geral à universidade. Afinal, uma de suas principais promessas (posteriormente abandonada) era tentar abolir as taxas de ensino. Mas onde estaria o próprio pai de Keir, o tão mencionado fabricante de ferramentas, no mundo de diploma ou fracasso que seu filho agora está comandando?

Eles falam sobre mensalidades , mas ouvimos muito menos do Partido Trabalhista sobre o problema raiz de diplomas obrigatórios inúteis que são tão venenosos e obstrutivos para os empregadores quanto para os jovens. Para um governo sério sobre abrir oportunidades para todos, eu esperaria uma discussão muito mais independente. Eu esperaria ver um plano no qual aqueles que quisessem ir para a universidade pudessem, e deveriam ser habilitados a fazê-lo, mas que precisariam mostrar um forte interesse existente em seu assunto escolhido (não apenas por que eles querem estudá-lo no futuro). Claro, para médicos, arquitetos e cientistas, que exigem os laboratórios que você só pode obter em grandes instituições, bem como ensino específico de redes complexas de ramificação de conhecimento, o ensino superior é essencial. De fato, dada a importância dos assuntos STEM no mundo de hoje, eu esperaria ouvir mais sobre incentivos para que os que deixam a escola estudem engenharia, matemática, programação, academicamente ou não. Mas não faz sentido algum revisar o sistema explicitamente para persuadir pessoas que de outra forma não se importariam.

Do jeito que as coisas estão, muitos são doutrinados a não perseguir sua vocação, seja finanças, encanamento, eletricidade, cabeleireiro, direção de trem ou caminhão, abertura de salão de beleza, soldagem, logística de supermercado, encadernação, trabalho em plataforma de petróleo ou hospitalidade. Eles são, portanto, enganados a não estabelecer uma carreira adequada com base em habilidades, ganhar um bom dinheiro e dar à economia do Reino Unido o que ela precisa, tudo porque ainda estamos presos em uma inércia esnobe que diz que tudo isso vale menos do que um diploma em comunicações ou antropologia. E a questão maior que os guerreiros de classe do Partido Trabalhista deveriam estar considerando: por que um aprendizado deve ser considerado "abaixo" de famílias e jovens aspiracionais, e certamente abaixo da classe média? Eu ficaria encantado se minha filha quisesse se tornar encanadora ou eletricista - muito mais feliz do que se ela fizesse um diploma em política.

E, finalmente, se o Partido Trabalhista levasse a sério o crescimento e a prosperidade para todos, ouviríamos muito mais sobre a construção de uma cultura séria de estágios como eles têm na Alemanha, não a oferta irregular, subfinanciada e pouco divulgada que temos atualmente. Só começaremos a reequilibrar nossa economia em direção às habilidades e ao crescimento, e longe de ideias de má qualidade e dívidas, quando abandonarmos o esquema Ponzi inchado de diplomas para todos e começarmos a abraçar a ideia de que a universidade não é o fim de tudo para muitos, se não para a maioria, dos que concluem a escola, independentemente da origem. 
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:34 PM
Scoop.it!

Próximos passos da pesquisa sobre inteligência artificial na educação

Próximos passos da pesquisa sobre inteligência artificial na educação | Inovação Educacional | Scoop.it

Na conversa que você pode ler abaixo, Olga fala de sua atuação como pesquisadora, dos rumos da AIED e do papel da inteligência artificial como ferramenta para resolver problemas na educação nos mais diferentes contextos, incluindo o Brasil. Uma coisa é certa: os novos modelos de linguagem chamam a atenção de pesquisadores do mundo todo. “Quase metade dos artigos apresentados no congresso referem-se ao uso dos chamados grandes modelos de linguagem ou modelos fundacionais que são a base tecnológica do ChatGPT”, disse a professora.
Porvir – Poderia descrever sua atuação como pesquisadora e os principais focos do seu trabalho?
Olga Santos – Há mais de 20 anos pesquiso o uso da tecnologia, especialmente da inteligência artificial, para melhorar o aprendizado por meio de plataformas de e-learning. Para isso, investiguei como integrar tanto o uso de sensores para complementar as informações coletadas nas próprias plataformas das interações dos alunos, como seu estado fisiológico ou os movimentos físicos que realizam, quanto integrar sistemas de recomendação nessas plataformas para guiar o aluno em seu aprendizado de forma personalizada, conforme suas características individuais. 
Atualmente, estou focada no aprendizado psicomotor. Isso inclui ajudar os alunos a melhorar a aquisição de habilidades motoras, como aprender os movimentos na prática de um esporte ou se comunicar em linguagem de sinais. Além disso, busco reforçar o aprendizado de conceitos, como fórmulas de física, utilizando técnicas de artes marciais. Também estou abordando o desenvolvimento de estruturas éticas para garantir o uso responsável das informações coletadas dos alunos. Para isso, aplico o paradigma da inteligência híbrida, que foca na colaboração entre pessoas e sistemas para proporcionar uma solução tecnológica responsável.
Porvir – Como aproximar os resultados das pesquisas da AIED aos sistemas educativos?
Olga – Estamos em um momento crucial na comunidade da AIED e é necessário tirar a pesquisa do laboratório para os contextos nos quais realmente podem ser aplicados sistemas que utilizam a inteligência artificial para a educação, como escolas, universidades e centros de formação, mas também ambientes de aprendizagem menos formais, como a aprendizagem ao longo da vida ou a aquisição de habilidades motoras. Para isso, é necessário estabelecer uma colaboração direta com os responsáveis e usuários desses contextos, de forma que os sistemas da AIED realmente atendam às necessidades de aprendizagem existentes.
Porvir – Como é possível atrair pessoas de diferentes contextos para melhorar o impacto das pesquisas da AIED?
Olga – Acredito que é fundamental transmitir a experiência que temos na comunidade de AIED, baseada no conhecimento adquirido ao longo dos mais de 30 anos que estamos constituídos como sociedade científica. Nesse tempo, desenvolvemos metodologias, marcos de trabalho, guias, entre outros, para projetar, desenvolver e avaliar sistemas inteligentes no âmbito educativo. 
Agora que a inteligência artificial na educação está em alta, pois todos conhecem o ChatGPT e opinam sobre suas possibilidades de uso educacional e suas vantagens e desvantagens, precisamos atrair à nossa comunidade pessoas com novas ideias para que enquadrem suas propostas no contexto científico da AIED e unam forças para avançar na pesquisa e melhorar seu impacto na aprendizagem.
Porvir – Quais são os problemas comuns que surgem em diferentes países?
Olga – Cada país e contexto tem suas próprias dificuldades, daí a importância de implementar sistemas de educação que integrem a inteligência artificial, pois ela pode moldar de forma independente as necessidades de cada um desses contextos em geral, e de cada aluno em particular. Em todo caso, podem haver problemas comuns a diferentes países, como a avaliação efetiva do aprendizado, levando em conta esses contextos.
Porvir – Que tipo de projetos surgem a partir da colaboração entre pesquisadores de diferentes partes do mundo?
Olga – No congresso AIED 2024 tivemos a oportunidade de conhecer as pesquisas que estão sendo realizadas em diversos países e vimos que, em alguns casos, são complementares e podem estabelecer sinergias. 
Também internamente dentro de um mesmo país, especialmente no caso do Brasil, com um alto número de participantes. Os projetos podem ser de diversos tipos, embora predominem os que se concentram em aprofundar aspectos específicos da pesquisa, principalmente relativos ao uso dos grandes modelos de linguagem, ou os que unem perfis de pesquisadores com contextos educativos onde aplicá-los.
Porvir – Como a chegada de modelos de linguagem como o ChatGPT impactou a pesquisa em inteligência artificial para a educação?
Olga – O impacto foi grande, como pôde ser visto no congresso AIED 2024. Quase metade dos artigos apresentados no congresso referem-se ao uso dos chamados grandes modelos de linguagem ou modelos fundacionais que são a base tecnológica do ChatGPT. O que falta agora é aplicar o rigor científico que caracteriza a AIED para validar a utilidade e a efetividade dos mesmos para melhorar o aprendizado.
Porvir – Quais são os desafios que ainda deseja ver resolvidos, mas que ainda não foram descobertos?
Olga – Acredito que o principal desafio é integrar em uma única solução global os diferentes desafios que são abordados de forma individualizada no campo da AIED, desde a avaliação automática das respostas até a personalização das intervenções que o sistema oferece. Isso passa também por sustentar o compromisso e a motivação dos estudantes, tanto em contextos de aprendizagem individuais quanto colaborativos, que abrangem atividades de aprendizagem cognitivas e físicas, conciliando o aprendizado formal e informal, entre outros aspectos.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:32 PM
Scoop.it!

Riscos da inteligência artificial levantam alerta e suscitam respostas

Riscos da inteligência artificial levantam alerta e suscitam respostas | Inovação Educacional | Scoop.it

Uma vez que os sistemas de inteligência artificial vem ganhando espaço em análises e decisões diversas, essas opções passam a afetar diretamente as vidas das pessoas, inclusive discriminando determinados grupos em processos diversos, como em contratações de empregados, concessão de empréstimos, acesso a direitos e benefícios e policiamento. Uma das aplicações mais polêmicas são os mecanismos de reconhecimento facial, que podem determinar se uma pessoa pode receber um auxílio, fazer check in ou até mesmo ir para a cadeia.
Na China, uma ferramenta chamada SenseVideo passou a ser vendida no ano passado com funcionalidades de reconhecimento de faces e de objetos. Mas a iniciativa mais polêmica tem sido o uso de câmeras para monitorar atos e movimentações de cidadãos com o intuito de estabelecer notas sociais para cada pessoa, que podem ser usadas para finalidades diversas, inclusive diferenciar acesso a serviços ou até mesmo gerar sanções.
No Brasil, soluções deste tipo vêm sendo utilizadas tanto para empresas como o Sistema de Proteção ao Crédito (SPC) como para monitoramento de segurança por câmeras, como nos estados do Ceará, Bahia e Rio de Janeiro. Neste último, no segundo dia de funcionamento, uma mulher foi presa por engano, confundida com uma fugitiva.
Em fevereiro de 2018, dois pesquisadores do renomado Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, sigla em inglês) e da Universidade de Stanford, Joy Buolamwini e Timnit Gebru, testaram sistemas e constataram que as margens de erro eram bastante diferentes de acordo com a cor da pele: 0,8% no caso de homens brancos e de 20% a 34% no caso de mulheres negras. Estudo do governo dos Estados Unidos, publicado no ano passado, avaliou 189 ferramentas deste tipo, descobrindo que as taxas de falsos positivos eram entre 10 e 100 vezes maior para negros e asiáticos do que para brancos.
Os questionamentos levaram estados e cidades a banir a tecnologia, inclusive São Francisco, a sede das maiores corporações de tecnologia do mundo; e Cambridge, onde fica o Instituto de Tecnologia de Massachusetts. A Comissão Europeia anunciou, no início do ano, a possibilidade de banir o reconhecimento facial, tema que está em debate no bloco. No Brasil, ao contrário, há dois projetos de lei obrigando o reconhecimento facial em determinadas situações, como em presídios.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:30 PM
Scoop.it!

Máquinas inteligentes despontam como tecnologia chave do futuro

Máquinas inteligentes despontam como tecnologia chave do futuro | Inovação Educacional | Scoop.it

“A inteligência artificial é um processo de automatizar processos feitos por humanos, que passa por fazer um código para replicar o que alguém está fazendo sem modelo matemático ou usando modelo. Eu leio texto jurídico e está escrito horas-extras e tenho que marcar na planilha que isso foi pedido, uso IA e automatizo processo que era feito por alguém”, exemplifica o cientista de dados da empresa Semantix Alexandre Lopes.
Mais do que automatização, a condição de avaliar grandes montantes de informações de forma complexa permite também a otimização processos e tarefas, a previsão de comportamentos e a tomada de decisão. “A IA consegue tanto transformar dados quantitativos quanto imagens em informações para tomar decisões autônomas”, observa o especialista em política e indústria da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Vinícius Fornari.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 4:28 PM
Scoop.it!

Inteligência artificial e o impacto nos empregos e profissões

Conforme relatório do Fórum Econômico Mundial de 2018, a estabilidade em habilidades deve ficar na casa dos 58% em 2022, com outros 42% demandando requalificação. No total, 54% dos trabalhadores deve desenvolver novas habilidades, sendo 35% com treinamento mínimo de seis meses, 9% de seis a 12 meses, e 10% de mais de um ano. “A importância das habilidades como design tecnológico e programação ressaltam a demanda por tipos diferentes de competências tecnológicas”, pontua o documento.
A plataforma profissional Linkedin elaborou um levantamento no qual mapeia habilidades de inteligência artificial em diversas ocupações. Um primeiro grupo de habilidades compreende aquelas pessoas que trabalharão no desenvolvimento de soluções de IA. O Índice Global de Competitividade de Talentos 2020 (GCTI), da organização INSEAD, identifica outros dois grupos de habilidades necessárias, um que será aplicado nos ambientes de trabalho e demandará a requalificação para lidar com soluções técnicas deste tipo, e outro dos trabalhadores que passarão a ter suas carreiras, admissões e demissões analisadas por sistemas inteligentes.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 3:00 PM
Scoop.it!

Generative AI enhances individual creativity but reduces the collective diversity of novel content

Creativity is core to being human. Generative artificial intelligence (AI)—including powerful large language models (LLMs)—holds promise for humans to be more creative by offering new ideas, or less creative by anchoring on generative AI ideas. We study the causal impact of generative AI ideas on the production of short stories in an online experiment where some writers obtained story ideas from an LLM. We find that access to generative AI ideas causes stories to be evaluated as more creative, better written, and more enjoyable, especially among less creative writers. However, generative AI–enabled stories are more similar to each other than stories by humans alone. These results point to an increase in individual creativity at the risk of losing collective novelty. This dynamic resembles a social dilemma: With generative AI, writers are individually better off, but collectively a narrower scope of novel content is produced. Our results have implications for researchers, policy-makers, and practitioners interested in bolstering creativity.
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 2:58 PM
Scoop.it!

Conheça o robô humanoide do Elon Musk que será usado na Tesla

Conheça o robô humanoide do Elon Musk que será usado na Tesla | Inovação Educacional | Scoop.it
O bilionário afirmou que a fabricante de veículos elétricos produzirá robôs humanoides "genuinamente úteis" para começar a trabalhar em suas fábricas no próximo ano
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 2:34 PM
Scoop.it!

Como ampliar a produtividade criativa das pessoas, segundo o Capitão de Projetos Visionários da Alphabet

Como ampliar a produtividade criativa das pessoas, segundo o Capitão de Projetos Visionários da Alphabet | Inovação Educacional | Scoop.it
Astro Teller, que está à frente da X, braço de inovação radical da Alphabet, dona do Google, tem a missão de resolver os maiores problemas do mundo com soluções que hoje parecem impossíveis
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 2:15 PM
Scoop.it!

Khan Academy and Microsoft partner to expand access to AI tools that personalize teaching and help make learning fun

Khan Academy and Microsoft partner to expand access to AI tools that personalize teaching and help make learning fun | Inovação Educacional | Scoop.it

While Higgason has decades of experience in education, she’s the first to admit the idea of using everyday items to teach physics came from an AI-powered teaching assistant called Khanmigo for Teachers, a pilot program introduced last year by Khan Academy, the non-profit online educational organization started in 2008 by Sal Khan with a mission to provide a free, world-class education to anyone, anywhere.   
Today at Microsoft Build, Microsoft and Khan Academy announced a new partnership that aims to bring these time-saving and lesson-enhancing AI tools to millions of educators. By donating access to Azure AI-optimized infrastructure, Microsoft is enabling Khan Academy to offer all K-12 educators in the U.S. free access to the pilot of Khanmigo for Teachers, which will now be powered by Azure OpenAI Service.   

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 2:00 PM
Scoop.it!

A importância da educação de qualidade em saúde

A importância da educação de qualidade em saúde | Inovação Educacional | Scoop.it

Uma educação de qualidade em saúde não se limita apenas ao conteúdo curricular, mas também envolve o compromisso da instituição em fornecer recursos adequados, como laboratórios bem equipados, bibliotecas atualizadas e corpo docente qualificado, com destaque para aquelas que oferecem também, campo de estágio. Infelizmente, muitas instituições priorizam a quantidade de alunos matriculados em detrimento da qualidade do ensino, sobrecarregando os professores e comprometendo a aprendizagem dos estudantes.
Além disso, a formação em saúde deve estar em constante atualização, devido aos avanços científicos e tecnológicos que ocorrem em ritmo acelerado. Portanto, é essencial que as instituições incentivem a pesquisa e a participação dos alunos em eventos científicos, promovendo uma mentalidade de aprendizado contínuo e aprimoramento profissional.

No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 1:58 PM
Scoop.it!

e MEC lançam especialização para profissionais da educação —

e MEC lançam especialização para profissionais da educação — | Inovação Educacional | Scoop.it
A especialização beneficiará profissionais que atuam na educação profissional e tecnológica, especialmente professores, gestores educacionais, servidores e funcionários dos sistemas de ensino público. Esta é a primeira de uma série de três capacitações que somarão 25 mil vagas até dezembro de 2026. As outras duas especializações, Gestão da Educação Profissional, com 7.800 vagas, e Educação a Distância, com 8.750, serão implementadas em março de 2025.  
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 1:56 PM
Scoop.it!

Paraná revisa e atualiza matrizes e planos de curso técnico

Paraná revisa e atualiza matrizes e planos de curso técnico | Inovação Educacional | Scoop.it
A metodologia para atualizar matrizes e planos de curso baseia-se em conversas com o setor produtivo, especialistas internos da secretaria e externos. Desde julho de 2022, foram criadas comissões setoriais para verificar cada curso técnico. Elas são formadas por representantes seniores dos conselhos regionais profissionais e das empresas, professores de universidades, além de coordenadores de curso da área técnica em questão ou diretores de escola ou de núcleo da rede estadual.
No comment yet.
Scooped by Inovação Educacional
July 23, 1:54 PM
Scoop.it!

Mercado Livre se descola e Shopee acelera mais rápido

Mercado Livre se descola e Shopee acelera mais rápido | Inovação Educacional | Scoop.it
Maior plataforma do Brasil, Mercado Livre deve atingir vendas de R$ 120 bilhões neste ano, segundo apurou Valor
No comment yet.