Se você não consegue derrotar o inimigo, una-se a ele. Após anos de oposição a games, vistos como viciantes e competidores pelo tempo e pela atenção do aluno, alguns psicólogos e pedagogos começam a descobrir que eles podem ser aliados em áreas específicas de aprendizado.

Depois de muita luta contra os games, psicólogos e pedagogos começam a descobrir que eles podem ser aliados em áreas específicas de aprendizado.

Essa aproximação entre jogos e sala de aula foi delineada numa concorrida sessão do encontro anual da AAAS (Associação Americana para o Avanço  da Ciência), no último sábado, em Chicago.


Via Luciano Sathler