Portefólio de TCOE!
2.4K views | +0 today
Follow
Portefólio de TCOE!
Bem-vindos ao portefólio de técnicas de comunicação oral e escrita
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

Balanço Final

Balanço Final | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

   No meu entender, os temas abordados nas sessões foram importantes. Alguns dos conteúdos já eram do nosso conhecimento, porém é sempre bom relembrar; enquanto, outros já tínhamos ouvido falar mas não dominávamos, sobretudo os temas do plágio e o das referências e do plágio.

   A experiência de trabalhar com o e-portefólio foi muito boa, tanto que não senti muitas dificuldades. Na minha opinião, este tipo de iniciativas ajudam a tornar mais dinamizadas as secções. Por outro lado, as reflexões publicadas no mesmo ajudam a rever a matéria dada.

   O que gostei mais ao longo destas sessões foi o debate, o que não gostei tanto foi de escrever reflexões.

   Na minha opinião o balanço final é positivo, uma vez que não tenho nada de negativo a referir.

                                                          Fim

more...
No comment yet.
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

Artigos e relatórios; Referências Bibliográficas; Questões éticas;

Artigos e relatórios; Referências Bibliográficas; Questões éticas; | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

   Nesta sessão abordamos muitos temas, tais como: estrutura e conceito de artigos científicos ou técnicos; relatórios; referências bibliográficas; plágio; direitos de autor e copyright.
    A estrutura do relatório já era do meu conhecimento, uma vez que já elaborei alguns. No entanto, foi importante relembrar, de modo a não cair em esquecimento. Por outro lado, a estrutura do artigo científico ou técnico não era totalmente do meu conhecimento. Aprendi que a estrutura é composta por um título, um resumo e posteriormente um texto. Esse texto deve ser composto por uma introdução, desenvolvimento e conclusão à semelhança de outros tipos de textos. Por fim, o artigo deve apresentar bibliografia, se necessário notas de rodapé, assim como ilustrações (gráficos, tabelas, etc.) e por último anexos.
    No meu entender, os relatórios são muito importantes na área de qualidade alimentar. Estes serão mais utilizados se trabalharmos num laboratório de investigação; dentro de uma linha de produção não haverá tanta necessidade de escrever relatórios.
   Existem duas normas que podemos utilizar nas referências bibliográficas: Norma Portuguesa NP 405, harmonizada com a norma ISSO 690 e o formato APA- American Psychological Association. O formato APA é mais fácil de fixar e mais utilizado, por isso foi-nos recomendado utilizar o mesmo.
   Na última parte da sessão falamos sobre questões éticas, o que na minha opinião é pouco abordado na sala de aula. Quanto ao copyrtigh aprendi que pode ser facilmente confundida com os direitos de autor. No copyrigt temos direito à reprodução sem descuidar os direitos de autor, o criador. Por exemplo, na compra de um CD de música, houve copyrigt mas também estão envolvidos os direitos de autor, neste caso o cantor. Quanto ao plágio é o ato de assinar ou utilizar parte de um texto no qual não fomos o autor, por exemplo.
   Para concluir, considero tudo o que foi lecionado na sessão é muito importante e que raramente são relembradas. A parte que examinei como mais importante foi o plágio, uma vez que hoje em dia com os novos meios de comunicação tornou-se mais comum. Hoje em dia, ao contrário de alguns anos a trás há plágio nas universidades, o que era impensável noutros tempos. Assim considero que estas questões deviam ser mais faladas nas escolas, de modo a prevenir estas situações.

more...
No comment yet.
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

Adaptação

Adaptação | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

Este post surge na tentativa de completar o texto da introdução do novo acordo ortográfico.

Para ajudar na adaptação do novo acordo coloco um conversor da antiga grafia para a nova. Espero assim, ajudar a  corrigir algumas palavras escritas no antigo acordo.  http://www.portoeditora.pt/acordo-ortografico/conversor-texto/

No texto sobre a introdução do novo acordo, não referi todas as alterações que a grafia vai sofrer, uma vez que não era o pretendido. Assim sendo, fui pesquisar e encontrei vários sites onde esclareciam sobre o assunto. O site que me chamou mais a atenção foi o da Porto Editora, uma vez que esclarece em forma de vídeo.

http://www.portoeditora.pt/acordo-ortografico/muda

more...
Laura Chagas's comment, December 15, 2011 10:36 AM
Muito bem, integração de conteúdos pertinentes!
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

(LINGUAGEM VERBAL) LIVRO CLIP - MARLEY & EU

Este vídeo vem completar o texto feito anteriormente bem como a imagem sobre a linguagem. Podemos observar que no vídeo não existe a componente oral, no entanto percebe-se a história.

 

Fonte: Trabalho de linguagem verbal - Livro clip: Marley & Eu Produção: Karen Guimarães

more...
Laura Chagas's comment, December 13, 2011 11:38 AM
Paula, suponho que se referia ao facto de não haver a componente oral associada ao filme e, mesmo assim, se compreender. É que a escrita também é uma forma de comunicação verbal (verbo=palavra, seja falada ou escrita).
De qualquer modo, é pertinente a integração do conteúdo.
Boa continuação!
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

Comunicação

Comunicação | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

Encontrei esta imagem numa pesquisa, como achei interessante decidi partilhar!

 

Nesta imagem conseguimos ver que o emissor,emite uma mensagem para o recetor, que, por sua vez, vai receber a mensagem através do canal. 

 

 



more...
Laura Chagas's comment, December 13, 2011 11:32 AM
Muito bem!
Atenção à pontuação da última frase: não poderá colocar vírgula entre o sujeito ("emissor") e o verbo ("emite"); por outro lado, a expressão "por sua vez" tem de vir entre vírgulas.
Continuação de bom trabalho!
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

Debate sobre ensino doméstico

Debate sobre ensino doméstico | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

  O tema proposto pela Formadora Laura Chagas não é muito comum em Portugal, por isso, requereu alguma pesquisa. No entanto, foi interessante e importante tomar conhecimento e/ou relembrar os aspetos gerais de um debate.

   No meu ponto de vista, o ensino doméstico tem algumas vantagens assim como desvantagens. Por exemplo, uma família que vive longe de uma escola ou os pais têm uma vida itinerante torna-se mais viável o ensino em casa. Contudo as crianças perdem o contacto com as outras crianças.

   Outro ponto que considero pertinente, foi o esforço do grupo de trabalho que era a favor do ensino doméstico, uma vez, que a maioria ou a totalidade na sua opinião é contra. Assim, saliento igualmente o empenho que o grupo que era contra defendeu a sua opinião sobre o tema.

   Quanto a minha prestação no debate penso que foi boa, pois tentei defender um tema em que não sou totalmente contra nem totalmente a favor, ou seja, depende das situações, sendo na sua maioria contra.

   Para concluir, vejo que o debate correu muito bem e como tal, seria interessante repetir.

 

"Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos." - artigo 26° da Declaração Universal dos Direitos Humanos

more...
Laura Chagas's comment, December 7, 2011 6:18 AM
Muito bem, Paula, continue o bom trabalho!
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

O que é plágio (explicações e exemplos resumidos)

Achei pertinente colocar este vídeo, uma vez, que explica o que é o plágio. Também considerei importante falar de alguns exemplos, nomeadamente o da revista que fez plágio.

No meu entender, o plágio trata-se de um assunto muito crítico, tanto que hoje é infelizmente muito utilizado.

Em Portugal, a forma de proteger os direitos de autor, independentemente do formato é na CDADC-Código do Direito de Autor e Direitos Conexos.

 

 

more...
Laura Chagas's comment, December 15, 2011 10:41 AM
Muito interessante! Seria pertinente que fizesse um comentário ao vídeo e à problemática do plágio em particular.
Continue o bom trabalho!
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

CV; carta de apresentação; candidatura expontânea; entrevista de emprego

CV; carta de apresentação; candidatura expontânea; entrevista de emprego | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

   Na minha opinião, o primeiro passo a dar quando se fica desempregado é rever/criar um curriculum vitae (CV). Após ter sido este ter sido efetuado/criado devesse proceder a elaboração da carta de apresentação. Seguidamente passa-se a candidatura que pode ou não ser espontânea e por último as entrevistas.
   Um curriculum vitae pode ser feito de forma mais formal ou mais criativa, depende do tipo de emprego. O CV deve conter identificação pessoal, resumo profissional, habilitações académicas, formação e experiencia profissional e outras qualificações.
   A carta de apresentação deve sempre acompanhar o CV, assim deve ser curta e objetiva.
   No meu entender, a candidatura espontânea deve ser realizada, uma vez que demonstra interesse em colaborar com aquela empresa.
   A entrevista de emprego deve ser bem preparada, quer isto dizer de uma forma geral as perguntas repetem-se. Deve-se ter em atenção o excesso de confiança, bem como, a comunicação não verbal.
   No meu ponto de vista, é importante observar todos os passos até a entrevista de emprego, não descuidando-se em nenhuma fase. Por exemplo, ter um CV excelente e depois na entrevista de emprego atrapalhar-se nas perguntas mostrando insegurança. Em qualquer um destes pontos devemos mostrar a diferença, de modo a diferenciar-nos dos restantes candidatos.

 

 

 

Aqui ficam algumas dicas de comportamentos a ter numa entrevista de emprego. http://www.net-empregos.com/dicas3.asp

more...
No comment yet.
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

Introdução do novo acordo

Introdução do novo acordo | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

   A introdução do novo acordo ortográfico, surge na tentativa de uniformizar da forma de escrita nos países falantes de língua portuguesa. Desde 1911 que não existia unificação ortográfica, apesar das várias tentativas ao longo do séc. XX.

   Com o novo acordo ortográfico a escrita sofreu várias alterações. As mais fáceis de decorar são: meses do ano e pontos cardeais escrevem-se com minúsculas; Palavras como ‘’para’’ de parar e ‘’para’’ escrevem-se da mesma forma, bem como ’’ pelo’’ de cabelo e ‘’pelo’’; as palavras passam a ser escritas pelo critério fonético, assim, palavras como ator deixaram de ser escritas com a consoante muda, entre outras…

   Na minha opinião, a maior dificuldade com a implementação deste novo acordo é escrever sem as consoantes mudas, uma vez que sempre aprendi a escrever desta forma. No entanto, penso que quando o período de adaptação terminar já estarei habituada.

   Para concluir, penso que o novo acordo traz algumas coisas boas e outras nem tanto. As coisas boas são a retirada das consoantes mudas, o que facilita a aprendizagem da escrita das crianças que terão apenas de escrever como se prenuncia. Pelo contrário, as restantes alterações não são do meu agrado, porque não há distinção da maneira como escrevemos, passando a ser só pela fonética. Outra das alterações que não concordo é eliminação do hífen em algumas palavras. Por exemplo: minissaia e autoestrada passam a ser escritas desta forma.

 

 

 

 

more...
Laura Chagas's comment, December 15, 2011 10:40 AM
Deverá rever a ortografia do texto: "cardeais" escreve-se com "e"; "novo acordo trás" é com "z", porque é uma forma do verbo trazer; "escrevemos" é tudo pegado; "minissaia" passa a escrever-se com dois SS, caso contrário ler-se-ia [zaia].
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

Importância: das etapas de escrita, coesão textual; recurso aos conetores;

Importância: das etapas de escrita, coesão textual; recurso aos conetores; | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

   Nesta reflexão vou falar sobre a importância das etapas da escrita, da coesão textual e do recurso aos conetores.

   As etapas da escrita são fundamentais; assim, devemos começar por fazer uma planificação que pode ser organizada de diferentes formas. As duas formas mais utilizadas são os tópicos e os esquemas, nestes devem-se colocar as ideias principais do texto. Depois da planificação deve-se passar a escrita, esta deve começar por ter uma introdução, depois um desenvolvimento e por ultimo uma conclusão. A introdução deve conter um pequeno resumo do que vamos falar no desenvolvimento, por isso, deve ser curta. No desenvolvimento, deve-se desdobrar as ideias que colocamos na planificação. Por fim, a conclusão deve retomar o tema da introdução e dizer as ideias principais do texto.

   Em segundo lugar, a coesão textual torna-se imprescindível na escrita, pois efetua a ligação entre os componentes do texto (palavras, orações, frases e parágrafos), de modo a transmitir a ideia corretamente.

   Em terceiro lugar, realço a importância dos conetores, que fazem a ligação das frases, sem eles as frases não teriam sentido. Existem conetores de conclusão, de agrupar ideias, de contraste, de comparação, etc

   No meu caso, tento ter sempre em atenção este pontos. Nas etapas de escrita, nem sempre faço a planificação, pois algumas vezes estou inspirada e faço a organização do texto no meu pensamento. As restantes etapas de escrita, bem como a coesão e os conetores são frequentemente aplicadas nos meus textos, uma vez, que sempre aprendi assim. Em suma, concluo que estes pontos estão ligados e que a utilização de todos pode contribuir para um texto, por isso, devem ser sempre utilizados quando se constrói um texto.

more...
c08f3af9-258d-45de-86c9-e695678f0e2e's comment, December 10, 2011 5:38 AM
Muito bom!
Laura Chagas's comment, December 13, 2011 11:35 AM
Comentário pertinente! Poderia desenvolver um pouco mais, no entanto, referindo se tem por hábito seguir estas indicações ou, caso não o faça, se considera pertinente começar a fazê-lo.
Já agora, entre "fundamentais" e "assim", deverá colocar uma pausa maior que a vírgula, por exemplo um ponto e vírgula.
Continuação de bom trabalho!
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

Exposições orais

Exposições orais | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

   Nesta reflexão vou pronunciar-me sobre a minha prestação, assim como a prestação da turma nas exposições orais. Também falarei sobre a importância da comunicação verbal e não verbal, bem como do papel que a comunicação vai ter para a prática profissional numa equipa de controlo de qualidade.

   Eu acho que a minha apresentação foi satisfatória, uma vez que posso melhorar o meu nível de colocação de voz e expressão corporal. Quanto à prestação da turma considero boa, pois existem pessoas mais à vontade e seguras da mesma forma que outras são mais nervosas e inseguras.

   No meu entender, a comunicação verbal e na verbal são igualmente importantes. Na comunicação não verbal temos os gestos (linguagem gestual), sons (linguagem sonora), postura do corpo, expressão facial, assim como outros que podem transmitir sentimentos ou opiniões. Quanto à comunicação verbal, esta pode ser oral e escrita, tanto que este de comunicação é mais fácil e por isso mais utilizada.

   No meu ponto de vista, a comunicação numa equipa de controlo de qualidade é muito valorizado tal como em qualquer departamento de uma empresa. Por exemplo, um técnico de controlo de qualidade tem de comunicar com os trabalhadores, mostrar o controlo de qualidade a clientes, elaborar relatórios escritos, entres outras.

    Por tudo isto, a comunicação é imprescindível sendo ela verbal ou não.

more...
Laura Chagas's comment, December 13, 2011 11:32 AM
Muito bem, boa reflexão!
Scooped by Paula Catarina Matias Antunes
Scoop.it!

Reflexão sobre a evolução da comunicação

Reflexão sobre a evolução da comunicação | Portefólio de TCOE! | Scoop.it

  Foi na pré-história que a comunicação apareceu. Nessa altura, a comunicação era realizada através da imitação de sons e da pintura. Mais tarde, com a evolução do Homem surgiu novas formas de comunicação, nomeadamente a através da fala e da escrita. 

  Nos últimos anos, a evolução da comunicação tem sofrido grandes alterações, estas devem-se sobretudo a evolução das tecnologias. As novas tecnologias permitiram que a comunicação passa-se a ser mais rápida e mais acessível. Por exemplo, a forma como comunica-mos com algum familiar no estrangeiro deixou de ser por carta, passando a ser pela internet ou pelo telemóvel.

  Hoje, não sabemos viver sem a comunicação, esta é em massa e chega a todo o momento. O cartoon ilustra bem esta evolução, desde a primeira palavra até as redes sociais.

  Será que vamos voltar ao início da comunicacão como o cartoon no remete? Na minha opinião não, podemos eventualmente escrever menos, falar menos, contudo não sabemos viver sem ela.

  Com as novas tecnologias a evoluírem de dia para dia tenho a certeza que novas formas de comunicar também virão.

 

http://www.youtube.com/watch?v=-uSK8MYLdk0&feature=related

more...
Laura Chagas's comment, November 30, 2011 10:05 AM
Paula,
Fez uma boa síntese dos conteúdos veiculados. Continue o bom trabalho!