Lendo o que o Valor publicou em 22 de Março de 2013, até pareceu que os resultados foram bons. Mas, para quem acompanha a anos o setor, vejo uma empresa super investida e que antes crescia mais de 10% ao ano, mas agora cresce igual ao famigerado PIBINHO. Porém "investe" quase 1BI por ano e os resultados não tem aparecido. 

 

Na verdade o que vemos nos demonstrativos divulgados pela empresa,  é a queda na lucratividade, o aumento recorde da divida, e a não concretização, já histórica, de seus seus grandiosos objetivos. Até seu site está totalmente desatualizado. 

 

Os minoritários da MRS são os mais afetados, além da sociedade, que indiretamente paga caro por um serviço que anda de lado, reativo ao mercado, fechado para uso dos acionistas. 

 

Fontes indicam que a empresa piorou muito gerencialmente nos ultimos 3 anos, gente nao qualificada no comando, trocas de cadeiras constantes. Gestão populista, que visa a reversão de terceirizações, angariando votos para as pesquisas da revista Exame. 

 

A empresa hoje parece andar na contra mão, uma pena para quem um dia já foi a melhor operadora do pais, simbolo de gestão eficaz, que marca gol e ganha o jogo. A de hoje possue caracteristicas dos times chorões do futebol carioca, que vivem de sonhos, mas não levam os canecos. 

 

Vamos acompanhar. Será que o marketing de pão e circo se sustentará?