Portefólio de TCOE
1.1K views | +0 today
Follow
Portefólio de TCOE
Técnicas de comunicação oral e escrita
Curated by Diogo Marques
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

O que fazer numa entrevista de emprego

Este filme refere algumas das dicas básicas, para dar uma boa impressão numa entrevista de emprego.

more...
No comment yet.
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

CV/ Candidatura espontânea/ Carta de apresentação/ Entrevista de emprego

CV/ Candidatura espontânea/ Carta de apresentação/ Entrevista de emprego | Portefólio de TCOE | Scoop.it

    O curriculum vitae é uma apresentação individual, que quer dar a conhecer as suas habilitações, para um trabalho ou cargo. Entre os pontos mais importantes a colocar estão a identificação, resumo profissional, habilitações académicas, formação profissional e experiência profissional.

    Hoje em dia, um método muito utilizado é a candidatura espontânea, pois a empresa
pode avaliar logo à partida, que a pessoa em questão tem iniciativa e que não estão à espera que os empregos lhe caiam do céu, tendo também outras vantagens como por exemplo, de ser a única a chegar à empresa, sendo mais provável ser vista, com mais atenção. Esta deve conter uma carta para fazer salientar o curriculum, que deve chamar a atenção pelas informações exactas, forma cuidada da apresentação ou ainda pelas características realçadas pelo candidato. Deve também mencionar o porquê de escolher aquela empresa e dizer que mais valias pode trazer à empresa.

    Se os pontos em cima tiverem tido o efeito esperado, devemos ser chamados para uma entrevista de emprego.Na entrevista vários aspectos devem ser tidos em conta, como a postura, a maneira como se apresenta vestido e a hora a que chega à entrevista.Devemos ainda ir preparados para as mais diversas perguntas, para esse efeito existe enumeras perguntas a serem vistas antes de ir a uma entrevista.

more...
No comment yet.
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

Novo acordo ortográfico

Novo acordo ortográfico | Portefólio de TCOE | Scoop.it

    A ideia de unificar a escrita, entre os países de expressão portuguesa não vem dos dias de hoje, é uma luta que já dura há cem anos. Esta luta iniciou-se em 1911, ano em que foi adoptada a primeira grande reforma ortográfica. Após esta grande reforma, foram feitas muitas outras tentativas, mas não houve resultados significativos até à assinatura do novo acordo ortográfico.

    Esta insistência em levar esta mudança ortográfica em diante, tem como objectivo criar uma escrita única que facilite o trabalho e o ensino do português nos oito países de língua portuguesa.
    As características principais a ter em conta no novo acordo são: escrever as palavras como se dizem, como por exemplo escrever ato em vez de acto, acabar com alguns acentos gráficos, alteração da forma de empregar o hífen e acrescentar ao alfabeto as letras K, W e Y.
    Eu penso, que vou ter algumas dificuldades em iniciar a minha escrita usando o novo acordo ortográfico, porque a escrita esta muito interiorizada, escrevo conforme as ideias vão surgindo na minha cabeça, e nem me recordo que a nossa ortografia foi alterada.

more...
Laura Chagas's comment, December 15, 2011 9:37 AM
E o que poderá fazer para ultrapassar essas dificuldades?
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

Homeschool - Escola Em Casa

Positivo ou negativo para a educação das crianças?

more...
Laura Chagas's comment, December 15, 2011 9:37 AM
Muito interessante!
Continue o bom trabalho!
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

Etapas da escrita

Etapas da escrita | Portefólio de TCOE | Scoop.it

Para se construir um texto e necessário passar por várias etapas, no meu caso em
particular, eu escrevo um rascunho com todas as minhas ideias, não me preocupando muito com a forma como escrevo, deixando essa parte para a fase seguinte, em que passo todo o texto a limpo alterando a maneira de escrever e corrigindo as falhas do rascunho. Contudo, existem outras maneiras de fazer um texto, há quem opte por escrever vários tópicos à medida que as ideias vão surgindo e só depois escreve o texto acrescentado informação a cada um dos pontos. Mas seja, qual forma a forma escolhida para escrever um texto é sempre muito importante reler tudo o que foi escrito anteriormente, para detectar falhas.

Quando se escreve um texto é necessário ter em atenção vários pontos como a coesão
textual, vendo se o que foi escrito corresponde em número e género e também prestar atenção ao uso de conectores, pois são eles que ligam e dão sentido ao que escrevemos, não esquecendo também que não os devemos repetir demasiadas vezes num texto, para que o mesmo não se torne muito repetitivo.

more...
No comment yet.
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

Educação em casa

Educação em casa | Portefólio de TCOE | Scoop.it

    Na minha opinião o debate foi bom, os grupos defenderam bem os seus pontos de vista, apesar de no caso do grupo a favor das aulas em casa (grupo em que me encontrava inserido), ninguém acreditava realmente que o melhor para uma criança é ficar em casa.

Penso que a minha prestação no debate foi positiva, intervim bastante, introduzindo novas questões no debate e respondendo a questões levantadas pelo outro grupo.

    Eu sou contra o ensino em casa, excepto em alguns casos especiais como famílias que vivam de modo itinerante ou outros casos, como distúrbios mentais que tornem perigosa a inserção destes numa escola e mesmos nestes casos acho que os conhecimentos dos pais devem ser testados. Fora estes casos mais particulares, eu sou contra o ensino de crianças em casa, pois na minha opinião as crianças devem aprender desde logo a socializar e interagir com as outras, penso que assim se fazem jovens com uma formação mais completa. O ensino não deve passar só pelo que vem nos livros e desde logo têm muito a aprender uns com os outros.

more...
Laura Chagas's comment, December 5, 2011 9:21 AM
Boa reflexão do tema!
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

Reflexão final

Reflexão final | Portefólio de TCOE | Scoop.it

    Ao longo, destas semanas na disciplina de TCOE foram abordados vários temas, eu pessoalmente gostei mais de falar da evolução da comunicação, talvez por gostar das novas tecnologias e ser interessante ver as coisas da perspectiva do que foi evolução para chegarmos aos dias de hoje. No entanto, muitos outros temas foram interessantes, como por exemplo, o do novo acordo ortográfico, pois se este tema não fosse abordado em aula, nunca iria ver assim de uma forma tão aprofundada o que realmente foi alterado.

    Em relação às reflexões sobre os temas abordados em aula, penso que foi bastante positivo, pois obriga a rever o que foi feito nas aulas, assim acabamos por reter mais
informação. Tendo na minha opinião, como aspecto negativo a carga horária da disciplina que acabou por obrigar a abordar alguns temas um pouco à pressa.

    Falando agora do portefólio digital, em que fomos colocando as reflexões, penso que esta forma é bastante mais prática do que a originalmente utilizada. Eu usei o scoop.it e fiquei a gostar desta ferramenta por ser bastante simples e fácil de usar.

more...
No comment yet.
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

Artigo científico e técnico/Relatório/ Referencias bibliográficas/Questões éticas

Artigo científico e técnico/Relatório/ Referencias bibliográficas/Questões éticas | Portefólio de TCOE | Scoop.it

    Há dois tipos de artigos técnicos e científicos, os académicos e os mais virados para publicações em revistas/jornais. No caso dos académicos, são artigos mais longos e
aprofundados, com uma linguagem mais técnica e cuidada, já no caso das publicações são textos mais curtos e com uma linguagem mais adaptada ao público-alvo a que a revista ou jornal se dirige. Estes dois tipos de artigos, têm como objectivo passar conhecimentos científicos para o público tendo o autor que expressar a sua ideia, com o apoio de autores conceituados.

    O relatório, vai estar sempre presente na nossa vida profissional, tanto no laboratório, para relatar experiências, como no terreno, enquanto verificamos as condições de diversos locais.

Referências bibliográficas são um conjunto de dados que permitem identificar documentos impressos ou registados. Para fazer as referências temos duas normas que
podemos seguir, que são a norma portuguesa e o formato APA. A maneira mais fácil de fazer uma referência é escolher uma norma e seguir sempre essa, para não haver confusões.

    Hoje em dia, todo o tipo de informação chega a nós com imensa facilidade, basta fazer uma pesquisa na internet, que temos logo acesso a textos, imagens, vídeos e todo o tipo de informação necessária, contudo é necessário ter cuidado, pois esta informação foi criada por alguém e este alguém tem direitos, sobre aquilo que edita ou cria, impedindo a reprodução e utilização dos mesmos.

    Outro ponto a ter em conta é o plágio, com tanta facilidade em chegar a informação,
torna-se tentador usar as obras de outros, como sendo nossas, sem atribuir crédito a quem realmente a fez. Mas para além de ser crime, penso que todos concordam que não é nada ético ficarmos com os louros do trabalho dos outros, e acaba por ser muito mais gratificante receber os louros pelo nosso esforço.

more...
No comment yet.
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

A Evolução dos Meios de Comunicação

Comunicação teve um papel fundamental, no desenvolvimento da raça humana.

more...
No comment yet.
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

Linguagem não verbal

    Um bom vídeo para ver a importância da linguagem não verbal, este filme foi feito na era do cinema mudo, mas apesar disso as personagens fazem-se entender perfeitamente usando gestos e a própria linguagem corporal.

more...
Laura Chagas's comment, December 13, 2011 10:00 AM
Muito bem, Diogo, é um conteúdo pertinente!
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

Reflexão sobre apresentação individual/Opinião sobre a comunicação

Reflexão sobre apresentação individual/Opinião sobre a comunicação | Portefólio de TCOE | Scoop.it

    No geral, penso que as apresentações da turma foram boas, todos se conseguiram expressar nos mais variados temas usando a comunicação verbal e não verbal.

    No meu caso, em particular, penso que a minha apresentação sobre o jogo da sueca/Sueca Italiana não correu tão bem como esperava, chegando a conclusão que saber jogar a um jogo não significa que só por isso se consiga explicar as regras aos outros.

    A comunicação verbal e não verbal para mim é de grande importância, não só para fazer apresentações mas também no nosso dia-a-dia, pois quanto melhor for o nosso nível de comunicação mais fácil se torna o entendimento por parte de quem nos ouve. No entanto, ter uma boa comunicação verbal não chega, pois o discurso pode se tornar pouco motivador e acabar por chamar pouco a atenção do receptor da mensagem. É para evitar estas situações que devemos acrescentar à comunicação verbal a comunicação não verbal, que nos ajuda a chamar atenção e dar ênfase ao que dizemos.

    Na nossa vida profissional é de grande importância a comunicação verbal e não verbal, ao estarmos inseridos numa equipa de trabalho é preciso haver uma boa comunicação e uma boa postura tanto com os colegas como com os clientes, conseguindo assim um melhor entendimento entre todos, de forma a conseguir os melhores resultados para a
equipa e clientes.

more...
Laura Chagas's comment, December 5, 2011 9:24 AM
Diogo,
Fez uma boa reflexão! Procure, agora, transpor essa perspetiva para o âmbito profissional, referindo a importância dessas técnicas para uma equipa de controlo de qualidade.
Scooped by Diogo Marques
Scoop.it!

Evolução da comunicação humana

Evolução da comunicação humana | Portefólio de TCOE | Scoop.it

      Na minha opinião, a comunicação sempre estará em evolução. Mudando um pouco a cada geração, tornando-a cada vez mais prática e com mais vocabulário.

      Basta ver no início usavam-se sons onomatopaicos para comunicar imitando os sons da natureza, contudo ouve sempre a necessidade de comunicar e de a tornar cada vez mais prática para que todos a entendessem surgindo o vocabulário, de qualquer forma era necessário todos os intervenientes na conversa estarem presentes. Mas como nem sempre isso era possível o homem começa a deixar mensagens nas paredes com  ícones. Só muito mais tarde com a evolução do homem aparece a escrita e com esta iniciasse a facilidade de comunicar a distância enviando cartas e passando os conhecimentos com a escrita de livros, mas nesta altura este tipo de comunicação e conhecimentos eram só para classes mais privilegiadas. Mais tarde, com o aparecimento da tipografia deixa de ser tão elitista e passa a chegar a mais pessoas, mas o que veio mudar realmente a forma de comunicar foi o aparecimento de telefones, jornais, televisões e internet. Com isto a informação passa a chegar em tempo real a qualquer ponto do mundo o que facilita imenso a evolução dor ser humano.

     No entanto, nem tudo é assim tão positivo, pois chegamos a um ponto em que muitas pessoas passam a vida a comunicar através da internet ou do telemóvel ao ponto de perderem o contacto com as pessoas que as rodeiam no dia-a-dia, deixando por vezes de saber comunicar cara a cara e perdendo a confiança para o fazer com naturalidade. É triste mas penso que isto é uma tendência que tende a piorar ao longo dos tempos, pois cada vez mais as novas gerações passam o seu tempo escondidas atrás das novas tecnologias.

more...
Laura Chagas's comment, November 28, 2011 10:19 AM
Diogo,
Fez uma boa reflexão sobre os temas abordados. Continue o bom trabalho!
Laura Chagas's comment, December 5, 2011 9:20 AM
Relativamente à escrita, deverá ter em conta a pontuação das frases e evitar as repetições. Por exemplo, em vez de usar sempre o termo "mas", procure usar outras formas equivalentes, como "todavia", "contudo", "no entanto".