Empresas e Sustentabilidade
146 views | +0 today
Follow
Empresas e Sustentabilidade
Empresas e Sustentabilidade
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Rescooped by Francisca Destro da Silva from Sustentabilidade e responsabilidade
Scoop.it!

Aquecimento global, de quem é a culpa?

Aquecimento global, de quem é a culpa? | Empresas e Sustentabilidade | Scoop.it

O aquecimento global é uma consequência das alterações climáticas ocorridas no planeta. Diversas pesquisas confirmam o aumento da temperatura média global. Conforme cientistas do Painel Intergovernamental em Mudança do Clima (IPCC), da Organização das Nações Unidas (ONU), o século XX foi o mais quente dos últimos cinco, com aumento de temperatura média entre 0,3°C e 0,6°C. Esse aumento pode parecer insignificante, mas é suficiente para modificar todo clima de uma região e afetar profundamente a biodiversidade, desencadeando vários desastres ambientais.

Consequências do Aquecimento Global

As causas do aquecimento global são muito pesquisadas. Existe uma parcela da comunidade científica que atribui esse fenômeno como um processo natural, afirmando que o planeta Terra está numa fase de transição natural, um processo longo e dinâmico, saindo da era glacial para a interglacial, sendo o aumento da temperatura consequência desse fenômeno.

No entanto, as principais atribuições para o aquecimento global são relacionadas às atividades humanas, que intensificam o efeito de estufa através do aumento na queima de gases de combustíveis fósseis, como petróleo, carvão mineral e gás natural. A queima dessas substâncias produz gases como o dióxido de carbono (CO2), o metano (CH4) e óxido nitroso (N2O), que retêm o calor proveniente das radiações solares, como se funcionassem como o vidro de uma estufa de plantas, esse processo causa o aumento da temperatura. Outros fatores que contribuem de forma significativa para as alterações climáticas são os desmatamentos e a constante impermeabilização do solo.

Efeito de Estufa

O degelo é outra consequência do aquecimento global, segundo especialistas, a região do oceano Ártico é a mais afetada. Nos últimos anos, a camada de gelo desse oceano tornou-se 40% mais fina e sua área sofreu redução de aproximadamente 15%. As principais cordilheiras do mundo também estão perdendo massa de gelo e neve. As geleiras dos Alpes recuaram cerca de 40%, e, conforme artigo da revista britânica Science, a capa de neve que cobre o monte Kilimanjaro, na Tanzânia, pode desaparecer nas próximas décadas.

O Degelo provocado pelas Alterações Climáticas

Em busca de alternativas para minimizar o aquecimento global, 162 países assinaram o Protocolo de Kyoto em 1997. Conforme o documento, as nações desenvolvidas comprometem-se a reduzir sua emissão de gases que provocam o efeito de estufa, em pelo menos 5% em relação aos níveis de 1990. Essa meta tem que ser cumprida entre os anos de 2008 e 2012. Porém, vários países não fizeram nenhum esforço para que a meta seja atingida, o principal é os Estados Unidos.

Atualmente os principais emissores dos gases do efeito de estufa são respectivamente: China, Estados Unidos, Rússia, Índia, Brasil, Japão, Alemanha, Canadá, Reino Unido e Coreia do Sul.

                                              Por Wagner de Cerqueira e Franscisco


Via Zenaide Rodrigues Mezalira
more...
No comment yet.
Rescooped by Francisca Destro da Silva from Sustentabilidade e responsabilidade
Scoop.it!

Sustentabilidade na escola

Sustentabilidade na escola | Empresas e Sustentabilidade | Scoop.it


Já reparou que quando o assunto é educação tudo no Brasil é urgente? Salários dignos para os professores, escolas bem aparelhadas, universalização digital etc. Educação é um raríssimo consenso nacional e, apesar disso, a impressão que fica é a de que os avanços, embora existam, se diluem frente a tantas demandas urgentes. Tão preocupante quanto a extensa lista de [...]
Já reparou que quando o assunto é educação tudo no Brasil é urgente? Salários dignos para os professores, escolas bem aparelhadas, universalização digital etc. Educação é um raríssimo consenso nacional e, apesar disso, a impressão que fica é a de que os avanços, embora existam, se diluem frente a tantas demandas urgentes.

Tão preocupante quanto a extensa lista de prioridades – o que deveria inspirar um grande projeto nacional apartidário e de longo prazo - é reconhecer que os debates sobre modernização dos conteúdos pedagógicos ficam invariavelmente em segundo plano. Uma escola descontextualizada de seu tempo, encapsulada nas rotinas burocráticas que apequenam sua perspectiva transformadora, está condenada ao marasmo que entorpece sua história e o seu legado. É uma escola que não consegue mobilizar professores, alunos e a comunidade ao seu redor em torno de objetivos comuns que emprestem sentido à existência da própria instituição.

Qual a função social da escola num mundo que experimenta uma crise ambiental sem precedentes na história da Humanidade? Nossa capacidade de redesenhar o modelo de desenvolvimento e construir uma nova cultura baseada em valores sustentáveis depende fundamentalmente da coragem de mudar o que está aí. Que ajustes poderiam ser aplicados à grade curricular tornando essa escola mais apta a preparar esses jovens para os imensos desafios que temos pela frente? Que novos gêneros de informação deveriam mobilizar a comunidade escolar na busca por respostas para questões pontuais sobre as quais não é mais possível negar a importância ou a urgência do enfrentamento? Como preparar essas novas gerações para um mundo que projeta um futuro difícil e extremamente desafiador em função das mudanças climáticas, escassez de água doce e limpa, produção monumental de lixo, destruição sistemática da biodiversidade, transgenia irresponsável, crescimento desordenado e caótico das cidades, entre outros fatores que geram desequilíbrio e instabilidade?

O mundo mudou e a educação deve acompanhar as mudanças em curso. Nossa espécie é responsável pelo maior nível de destruição jamais visto em nenhum outro período da história e, se somos parte do problema, devemos ser parte da solução. Mas não há solução à vista sem educação de qualidade e urgente que estabeleça novas competências, novas linhas de investigação científica, um novo entendimento sobre o modelo de desenvolvimento em que estamos inseridos e a percepção do risco iminente de colapso. Precisamos promover uma reengenharia de processos em escala global que inspire novos e importantes movimentos em rede. Isso não será possível sem as escolas.

A escola de hoje deve ser o espaço da reinvenção criativa, um laboratório de ideias que nos libertem do jugo das “verdades absolutas”, dos dogmas raivosos que insistem em retroalimentar um modelo decadente. Pobres dos alunos que passam anos na escola sem serem minimamente estimulados a participar dessa grande “concertação” em favor de um mundo melhor e mais justo. Quantos talentos adormecidos, quanto tempo e energia desperdiçados, quanta aversão acumulada ao espaço escolar justamente pelo desinteresse brutal e legítimo da garotada a algo que não lhes toca o coração, não lhes instiga positivamente o intelecto, não lhes nutre o espírito? Qual o futuro dessa escola? São cadáveres insepultos.

Uma escola que use a sustentabilidade como mote desse revirão pedagógico amplo e inovador terá como princípio ético a construção de um mundo onde tudo o que se faça, onde quer que estejamos, considere os limites dos ecossistemas, a capacidade de suporte de um planeta onde os recursos são finitos. Temos ciência, tecnologia e conhecimento para isso. Novas gerações de profissionais das mais variadas áreas serão desafiados a respeitar esse princípio sem prejuízo de sua atividade fim. Tudo isso poderia ser resumido em uma palavra: sobrevivência. A mais nobre missão das escolas no século XXI será nos proteger de nós mesmos. Ainda há tempo.

                                                                                 André Trigueiro


Via Zenaide Rodrigues Mezalira
more...
No comment yet.
Rescooped by Francisca Destro da Silva from Sustentabilidade e responsabilidade
Scoop.it!

Dicas de reciclagem de lixo !

Dicas de reciclagem de lixo ! | Empresas e Sustentabilidade | Scoop.it

Hoje em dia com o tempo cada vez mais escasso muita das vezes esquecemos-nos de fazer coisas primordiais em nossas vidas que porventura podem refletir negativamente em nossas vidas ao longo dos anos.
Vocês já pararam e pensaram por que precisamos reciclar

A quantidade de lixo e outras coisas que deixamos diariamente não é brincadeira, por isso que o objetivo de reciclar é reaproveitarmos os materiais utilizados por nós. Os benefícios da reciclagem são muitos como: economia de energia, maior preservação dos recursos naturais, diminuição do lixo aterrado, diminuição dos impactos ambientais entre outros.

Interessante não é mesmo

Pois bem, agora que vocês aprenderam um pouco do motivo de reciclar, vamos ver como podemos reciclar ajudando o meio ambiente e contribuir com toda sociedade.

Dicas de Reciclagem

Separar o lixo para reciclagem;
Ao comprar um eletrodoméstico, prefira os novos e de qualidade (economizam energia);
Regar as plantas no período da manhã ou no cair da noite;
Evitar deixar torneiras abertas ou pingando;
Economize no papel, utilize o outro lado do papel para anotações ou fazer rascunhos;
Reduza o uso do automóvel (carro), tenha uma vida mais saudável, se for sair para lugares próximos prefira a pé;
Faça doações das roupas que não utiliza mais, normalmente bazares de caridade recebem e doam para quem precisam;
Estas são apenas algumas das dicas que vocês podem fazer e com isso ajudar a natureza e o meio ambiente. Agora imaginem se todo mundo pensasse da mesma maneira e cada um ajudasse mesmo que fosse só um pouco, com certeza teríamos um cenário diferente no Brasil, porém não vamos esperar que o dia de amanhã chegue, vamos começar hoje mesmo, eu vou fazer minha parte e vocês ?


Via Zenaide Rodrigues Mezalira
more...
No comment yet.
Scooped by Francisca Destro da Silva
Scoop.it!

Sustentabilidade e Coleta Seletiva em São Paulo

Sustentabilidade e Coleta Seletiva em São Paulo | Empresas e Sustentabilidade | Scoop.it

 Nabil Bonduki, destaca a importancia da sustentabilidade através da coleta seletiva na maior cidade brasileira, São Paulo.

 

Leia o artigo do Nabil Bonduki sobre a sustentabilidade urbana, essa passou a ser uma preocupação presente na agenda ambiental do país. E não é sem tempo!

more...
Francisca Destro da Silva's comment, October 23, 2012 9:12 PM
Todo os dias, em nossas casas geramos lixo doméstico, que é caracterizado por restos de alimentos, materiais plásticos, produtos de higiene pessoal, óleo de cozinha, embalagens, folhas de quintal, entre outros. Algumas cidades já possuem coleta específica para o lixo orgânico e inorgânico despojado pelos lares, mas, na maioria dos casos, tratar o lixo doméstico ainda é um grande desafio.
Rescooped by Francisca Destro da Silva from Sustentabilidade e responsabilidade
Scoop.it!

Dicas para economia de energia !

Dicas para economia de energia ! | Empresas e Sustentabilidade | Scoop.it

É impossível imaginarmos a nossa vida sem energia elétrica. Porém, o uso exagerado da energia elétrica causa muitos danos ao meio ambiente, além de aumentar o valor da sua conta de luz exponencialmente. Algumas mudanças simples na sua rotina poderão poupar muita energia elétrica e a natureza, assim como o seu dinheiro no final do mês.
10 formas para você economizar energia e ajudar o meio ambiente:
Economize energia elétrica usando o sol
Aproveite o calor do sol instalando janelas amplas no lado em que o sol bate da casa. Para evitar calor excessivo, instale toldos, beirais ou cortinas, que bloquearão o sol do verão.
Economize energia elétrica através de uma casa com bom isolamento térmico
Certifique-se de que sua casa tenha bom isolamento. A temperatura numa casa com isolamento eficaz pode ser 10° C mais alta no inverno e até 7° C mais baixa no verão.
Economize energia elétrica estendendo as roupas no varal
Sempre que o tempo permitir, use o varal, em vez da secadora de roupas. Você economizará e ajudará a reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa em 3 kg a cada lavagem.
Economize energia elétrica tirando aparelhos eletrônicos da tomada
Uma das maneiras mais simples de economizar energia é tirar eletrodomésticos da tomada quando não se pretende usá-los por algumas horas. Manter os aparelhos plugados pode ser responsável por 10% da conta de luz.
Economize energia elétrica evitando a entrada de ar frio
Tape as frestas das janelas, portas e outras aberturas com panos ou materiais vedantes. Evitar a entrada de ar frio pode reduzir a perda de calor em até 25% no inverno.
Economize energia elétrica usando cortinas
Reduza a perda de calor em até um terço no inverno usando cortinas pesadas, bem próximas à janela, e reposteiros.
Economize energia elétrica utilizando a lâmpada certa
Substitua as lâmpadas incandescentes comuns por lâmpadas fluorescentes compactas (LFCs). Apesar de mais caras, as LFCs são mais eficientes, proporcionando iluminação equivalente com consumo bem menor: uma LFC de 25 watts é tão luminosa quanto uma lâmpada comum de 100 watts. Por isso, as LFCs podem durar dez vezes mais e consumir 80% menos energia.
Economize energia elétrica comprando eletrodomésticos adequados ao seu consumo
Escolha eletrodomésticos que consumam pouca energia e tenham o tamanho adequado à sua necessidade – uma geladeira de 284 litros gasta 20% mais energia que uma de 210 litros, mesmo tendo a mesma classificação de consumo.
Economize energia elétrica através de tubulações de água eficiente
Certifique-se de que os reservatórios e tubulações de água quente estão bem isolados. O aquecimento da água pode representar um quarto da conta de luz de uma casa – e até metade do custo de aquecimento da água pode ter origem na perda de calor.
Economize energia elétrica reavaliando o sistema de aquecimento de água
Na próxima vez que trocar de sistema de aquecimento de água, pense em optar por uma bomba a gás, solar ou elétrica mais econômica, que garantirá uma economia a longo prazo e ajudará a reduzir a emissão de gases do efeito estufa.
                              Extraído do livro Salve o Meio-Ambiente.


Via Zenaide Rodrigues Mezalira
more...
No comment yet.
Rescooped by Francisca Destro da Silva from Empresas e Sustentabilidade
Scoop.it!

Sustentabilidade e Coleta Seletiva em São Paulo

Sustentabilidade e Coleta Seletiva em São Paulo | Empresas e Sustentabilidade | Scoop.it

 Nabil Bonduki, destaca a importancia da sustentabilidade através da coleta seletiva na maior cidade brasileira, São Paulo.

 

Leia o artigo do Nabil Bonduki sobre a sustentabilidade urbana, essa passou a ser uma preocupação presente na agenda ambiental do país. E não é sem tempo!

more...
Francisca Destro da Silva's comment, October 23, 2012 9:12 PM
Todo os dias, em nossas casas geramos lixo doméstico, que é caracterizado por restos de alimentos, materiais plásticos, produtos de higiene pessoal, óleo de cozinha, embalagens, folhas de quintal, entre outros. Algumas cidades já possuem coleta específica para o lixo orgânico e inorgânico despojado pelos lares, mas, na maioria dos casos, tratar o lixo doméstico ainda é um grande desafio.
Rescooped by Francisca Destro da Silva from Sustentabilidade e responsabilidade
Scoop.it!

Sustentabilidade e responsabilidade

Sustentabilidade e responsabilidade | Empresas e Sustentabilidade | Scoop.it

Vamos salvar o nosso Planeta!


Via Zenaide Rodrigues Mezalira
more...
Francisca Destro da Silva's comment, October 23, 2012 9:19 PM
A prática do desenvolvimento sustentável é um desafio para vários segmentos. Entre as empresas, a adoção de princípios e práticas de gestão compatíveis com as premissas de sustentabilidade e responsabilidade corporativa tem sido uma prioridade. Num mercado globalizado, com restrições sociais, econômicas e naturais, a gestão responsável dos negócios é mais do que um diferencial competitivo é um dos pilares que se soma aos esforços de governos e da sociedade civil para viabilizar um modelo de desenvolvimento inclusivo.