Empreendedorismo, Inovação e a Web 2.0 - A.WEB2.0 e D.WEB2.0
102 views | +0 today
Follow
Empreendedorismo, Inovação e a Web 2.0 - A.WEB2.0 e D.WEB2.0
Sou empreendedora desde 1986 e o que mais me desafia e me move a cada dia nesse campo são as mudanças que vem ocorrendo, em velocidade alucinante, pós advento da web 2.0.
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Fernanda Bornhausen Sá
Scoop.it!

Be the Spark of Inspiration at NEXT Service Design! | NEXT Berlin

Be the Spark of Inspiration at NEXT Service Design! | NEXT Berlin | Empreendedorismo, Inovação e a Web 2.0 - A.WEB2.0 e D.WEB2.0 | Scoop.it
Found at Be the Spark of Inspiration at NEXT Service Design! | NEXT Berlin. In order to make the conference an inspiring, memorable event, our curators Peterand Blundstone integrated a special form...
more...
No comment yet.
Scooped by Fernanda Bornhausen Sá
Scoop.it!

Harvard para as massas - por Nizan Guanaes

Harvard para as massas ( por Nizan Guanaes) 

Harvard e MIT esperam educar 1 bilhão de pessoas com seus cursos on-line; isso não é uma revolução?

DE TODAS as promessas de revolução, a da educação on-line está cada vez mais próxima.

E não sou eu quem diz isso. Mas o pessoal de Harvard, MIT, Princeton, Stanford. Essas e outras universidades americanas de excelência estão fazendo um movimento histórico de transferir seus cursos para plataformas digitais e oferecê-los para o mundo todo, boa parte deles, gratuitamente.


Você só precisa de duas coisas para acessar esses templos do ensino: falar inglês e ter uma conexão digital. São duas coisas que você já precisa "anyway".


Com o inglês e a conexão digital, você pode entrar nos sites coursera.org (para se inscrever em cursos gratuitos de Stanford, Princeton, Caltech, Rice, Johns Hopkins e outras universidades de ponta) ou edxonline.org (para cursos em Harvard e MIT) e escolher sua poltrona preferida para acompanhá-los.


Harvard e MIT começam a oferecer seus cursos no edX a partir de setembro e esperam educar nada menos de 1 bilhão de pessoas com seu serviço digital. Ou um em cada sete habitantes do planeta educados por Harvard ou pelo MIT. Isso não é uma revolução?

Essas universidades prometem uma nova experiência na educação on-line, com maior interatividade aluno-professor e um intenso "feedback" que possa ajudá-las a reprogramar seus currículos para a maciça audiência global.


Não sou um educador, mas, como embaixador da Unesco e membro do Todos pela Educação, sou um empregador comprometido com a educação. Vejo frequentemente no meu setor a necessidade de reformar o ensino para aproximá-lo do mercado de trabalho. A revolução da educação on-line pode ajudar muito nesse processo ao aproximar a educação das pessoas e as pessoas, da educação.


Um professor da Universidade de Michigan disse ao "New York Times" que estava animadíssimo porque 40 mil alunos do mundo todo tinham baixado o vídeo do seu curso, o que, nas contas, dele era uma audiência que só alcançaria em 200 anos de aulas tradicionais. A Coursera conseguiu 700 mil alunos on-line em poucas semanas de atividade.

Como tanta coisa nesta era da comunicação, este é um momento disruptivo na educação. E estamos vendo só o começo do começo. O diretor acadêmico de Harvard previu que daqui a cinco anos a educação on-line será completamente diferente do que temos hoje. O que não parece que vai mudar é a tendência de acesso cada vez maior, brutalmente maior, à educação via web.


Isso me anima vendo o mundo do Brasil.


Depois dos saltos que demos nas últimas duas décadas, fica claro que a maior carência do nosso país e o trampolim inescapável para o próximo salto de desenvolvimento é a educação.

Já temos uma mão de obra numerosa e fantástica. O brasileiro trabalha muito, é dedicado, empreendedor, criativo. Quem não conhece aquele camarada que tem dois, três empregos e vai firme para todos; ou aquele pequeno empreendedor, muitas vezes informal, se virando como pode, com uma flexibilidade aguda, natural e muito valiosa para os negócios.

O que falta a eles para o salto transformador é a educação. Esse empresariado emergente, com acesso à educação e às melhores práticas de gestão, levará a economia brasileira a outro patamar. Os cursos on-line são a forma mais rápida, barata e eficaz de fazê-lo.

Nossas universidades púbicas, que formam a elite do ensino brasileiro e já têm iniciativas no mundo on-line, poderiam radicalizar seu caráter público com cursos digitais gratuitos pela web para todo o país, eventualmente apoiados por corporações que tanto se beneficiarão da revolução da educação.


Vivemos uma nova era de grandes descobrimentos. O homem só descobriu que a Terra era azul ao sair do planeta. Educar-se é sair de si mesmo em busca de um conhecimento do mundo e das coisas. Essa viagem da educação é a viagem da sua vida. Você se descobre outro depois dela.


Nosso país se descobrirá de novo depois dela.


A diferença é que desta vez seremos nós a nos descobrir. Será a nossa verdadeira emancipação, a nossa emergência definitiva.


NIZAN GUANAES, publicitário e presidente do Grupo ABC, escreve às terças-feiras, a cada 14 dias, nesta coluna.


more...
No comment yet.
Rescooped by Fernanda Bornhausen Sá from Online Business Models
Scoop.it!

From Failure To Failure: Small Startups Need To Be Searching For Repeatable and Scalable Business Models [Video]

From Failure To Failure: Small Startups Need To Be Searching For Repeatable and Scalable Business Models [Video] | Empreendedorismo, Inovação e a Web 2.0 - A.WEB2.0 e D.WEB2.0 | Scoop.it

Robin Good: As the author of The Startup Owner's Manual, Steve Blank is someone who has been experimenting, studying and analyzing startups for many years and who has a comprehensive vision of what it takes to be a successful startup and wher emost new digital companies fail.


In his own words a "startup" is "a temporary organization designed to search for a repetable and scalable business model".


In this excellent video interview by GigaOM Chris Albert, the focus is on the state of startups and entrepreneurship.


From the original article: "When Steve Blank talks about entrepreneurship, people listen.


...Blank co-founded the CRM software company E.piphany and the video game business Rocket Science.


His current gigs as an entrepreneurship professor at Stanford, UC Berkeley and Columbia give him a unique insight that combines a historical perspective with a look at the next generation of entrepreneurs.


Key takeaways:


1) Startups are not smaller versions of big companies, so don’t try to be like them


2) Startups are about searching for a business model, not executing a business plan


3) Contrary to the myth, Steve Jobs interacted with consumers more than you think


4) Amazon has been hugely important to the boom in startups


5) Today’s students have a “wonderful entrepreneurial arrogance”


Insightful. 9/10


Watch the video interview in full here: http://gigaom.com/2012/05/11/steve-blank-on-small-startups-big-execution-and-steve-jobs/ 


Via Robin Good
more...
No comment yet.
Scooped by Fernanda Bornhausen Sá
Scoop.it!

33 Estatísticas que pintam o Futuro do Marketing - 33 Stats That Paint a Picture of the Future of Marketing

33 Estatísticas que pintam o Futuro do Marketing -  33 Stats That Paint a Picture of the Future of Marketing | Empreendedorismo, Inovação e a Web 2.0 - A.WEB2.0 e D.WEB2.0 | Scoop.it

Um vislumbre sobre  o futuro do marketing com estas estatísticas de inbound marketing. 


Para adiantar o final do artigo : Fácil. Poderoso. Integrado. Isso é o que o marketing precisa.


Compartilho com vocês este ótimo post do Hubspot sobre o futuro do marketing, que pode ser encontrado em inglês no link original http://migre.me/aw6cH   .


Bem, uma coisa que todos concordamos é que a indústria do marketing stá mudando rapidamente . Segundo  o HubSpot, a boa notícia é que não precisamos de uma bola de cristal para ver onde ele está indo! 


Para os que conhecem o HubSpot, sabem que eles encontraram uma solução de software integrado de marketing que lhes permitiu ver como os diferentes esforços de marketing sao impactados nos sites e receitas dos negócios. 


Depois de apenas cinco anos, com o software e seus produtos de inteligência tendo alcançado grande sucesso, eles se voltaram para a análise de dados de seus clientes e do mercado para que possam saber o que eles estão ansiando no momento.


Segundo eles, as estatísticas de seu blog estão gritando em seus rostos, lhes  dizendo exatamente onde o futuro da nossa indústria se encontra.


Aqui estão 33 estatísticas que lhes dão um vislumbre de onde o futuro do marketing está indo:


Social Media e a Nutriçao de Leads Sociais


1) A falta de resposta através das mídias sociais pode levar a um aumento de até 15% na taxa de churn de clientes existentes. (Fonte: Gartner) 


2) 37% das marcas gostaria de usar engajamento da mídia social para criar campanhas de marketing sob medida para o cliente. (Fonte: Forrester) 


3) 75% das empresas B2B não medem ou quantificam engajamento de mídia social. (Fonte: Satmetrix) 


4) 51% dos top 20% dos profissionais de marketing B2B geram leads através da mídia social usando ferramentas de compartilhamento social, em comparação com a média da indústria que é de 39%. (Fonte: Aberdeen)


5) 84% dos profissionais de marketing B2B usar a mídia social de alguma forma. (Fonte: Aberdeen) 


6) Os profissionais de marketing gastam uma média de 4-6 horas por semana em redes sociais. (Fonte: Social Media Examiner) 


7) Atualmente, os profissionais de marketing alocam 7,6% de seus orçamentos para a mídia social. CMOs esperam que o número chegar a 18,8% nos próximos cinco anos. (Fonte: CMO Survey) 


8) 60,2% dos profissionais de marketing estão procurando opções de análise, bem como outras opções de análise, em suas ferramentas de mídia sociais de gestão. (Fonte: SEOmoz) 


9) Não obstante, os profissionais de marketing continuam a lutar com a integração de mídias sociais na estratégia global da empresa. Em uma escala de 1-7, apenas 6,8% dos entrevistados acreditam que a mídia social está "muito integrada" em sua estratégia (a mais alta classificação para a questão), enquanto 16,7% acreditam que não está integrada em tudo (o nível mais baixo para o questão). (Fonte: CMO Survey)


O que essas estatísticas de mídia social dizem sobre o futuro do marketing

Existem poucos takeaways chave destas estatísticas de mídia social. Primeiro, os profissionais de marketing estão usando cada vez mais as mídias sociais. Não é mais uma questão de "você tem que estar no social". É uma questão de "estamos ativos no social." O problema conduz ao segundo takeaway segundo. Os profissionais de marketing ainda estão em necessidade de um sistema que claramente forneça análises de mídia social,que indique onde usuários de mídia social estao e que mostre como seus esforços de mídia social estão impactando diretamente seus negócios. Finalmente, profissionais de marketing (e CMOs!) querem fazer tudo isso com um sistema integrado. Os profissionais de marketing não podem ficar andando de um lado para outro todo o tempo, de um blog CMS, para uma ferramenta de publicação social, a uma ferramenta de análise e etc. Eles precisam de um sistema que os deixem conectados e que faça tudo.


Relevância, personalização e conteúdo dinâmico.


10) e-mails personalizados melhoram as taxas de cliques de 14%, e as taxas de conversão de 10%.(Fonte: Aberdeen) 


11) As principais razões para os usuários de e-mail dos EUA  cancelarem a assinatura de um e-mail comercial ou sem fins lucrativos são:  muitos e-mails (69%) e de conteúdo que não é mais relevante (56%). (Fonte: Chadwick Martin Bailey) 


12) 80% dos usuários de internet móvel preferem anúncios locais  relevantes . (Fonte: JiWire) 


13) Uma recomendação de alto impacto de um amigo confiável transmitindo uma mensagem relevante tem até 50 vezes mais chances de desencadear uma compra do que uma recomendação de baixo impacto.


14) 62% dos adultos com menos de 34a nos estão dispostos a partilhar a sua localização para obter mais conteúdo relevante. (Fonte: JiWire) 


15) 53% dos varejistas planejam se concentrar em ferramentas de personalização da web em 2012. (Fonte: National Retail Federation)


16) 75% das pessoas preferem receber ofertas sobre qualquer outra forma de call to action. (Fonte: Texto Marketer)


17) Em um estudo de 650 campanhas de marketing multi-canais, campanhas personalizadas de forma consistente venceram esmagadoramente as campanhas estáticas na geração de uma alta taxa de resposta de destinatários. Enxergam um colapso da indústria aqui. (Fonte: Mindifire). 


O que Personalização, Relevância e Estatísticas sobre conteúdo dinâmico dizem sobre o futuro de Marketing


As pessoas querem conteúdo segmentado e relevante. Profissionais de marketing precisam fornecer. Mesmo que os comerciantes já saibam que devem ser segmentar seus contatos e compartilhar apenas o que o conteúdo que é mais valioso para o seu público, isso não está sempre acontecendo.Para resolver esse problema, os profissionais de marketing precisam de um sistema que possa personalizar a comunicação e desencadear as mensagens certas para serem enviadas para a pessoa certa no momento certo.


E-mail Marketing e Automação


18) 59% dos profissionais de marketing B2B dizem que o email é o canal mais eficaz para gerar receita. (Fonte: Revista BtoB) 


19) 49% dos profissionais de marketing B2B gastam mais tempo e recursos em e-mail do que em outros canais. (Fonte: Revista BtoB) 


20) Os Triggered emails ( em resposta a um opt in)  obtem  taxas de cliques 119% superiores  do que os emails simples. (Fonte: Epsilon) 


21) Mais de 50% dos entrevistados disseram que ainda não tinha percebido o valor de seu investimento em automação de marketing. (Fonte: Genius)


22) 61% das empresas de marketing planejam aumentar seus esforços de email marketing no próximo ano. (Fonte: Experian) 


23) Na adoção de tecnologia de automação de marketing é esperado um aumento de 50% em 2015. (Fonte:  Sirius Decision) 


O que estas estatísticas sobre Email Marketing e Automação dizem sobre o futuro de Marketing


Nós já entendemos que a personalização é uma obrigação. Mas longe vão os dias de ser apenas isso. Os profissionais de marketing precisam de uma ferramenta que irá acionar os seus e-mails por uma série de regras estabelecidas por eles mesmos para criar segmentos de forma dinâmica, e em evolução, e automatizar ações de marketing.  Ao fazer isso, os profissionas de marketing  vão entender o valor de automação de marketing e encontrarao uma maneira de melhorar o direcionamento de suas mensagens para melhorar a experiência do usuário enquanto beneficiam o seu negócio.


Análise de marketing e Integração


24) COM relatam que gastam 8% de seus orçamentos de marketing em análise de marketing, e esperam aumentar este nível nos próximos três anos. (Fonte: CMO Survey) 


25 Para os gastos em análise de marketing é esperado um aumento de 60% em 2015. (Fonte: CMO Survey) 


26) Em 2013, liderar campanhas de gestão integrando quatro ou mais canais digitais vai superar campanhas únicas ou de  dual-channel em 300%. (Fonte: Gartner) 


27) Em 2014, mais de 40% das grandes organizações de marketing complexas terao desenvolvido aplicativos de marketing integrado. (Fonte: Gartner) 


O que estas análises  de Marketing & Estatísticas  dizem sobre o futuro de Marketing


Como prenunciado pela história de Mike Volpe na introdução desse post, a integração é um elemento crucial do sucesso de uma equipe de marketing. Os profissionais de marketing precisam de um tipo de informação que você está lendo agora: dados. Dados que forneçam insights e visão para onde suas estratégias de marketing devem ser dirigidas. Ler as estatísticas gerais por meio de vários estudos de nada vai beneficiar o seu negócio, mas sim deverá  olhar para os dados específicos de reflexão de seus próprios esforços. Ter um sistema de análise que integre cada parte de seu marketing irá garantir que você está tomando as decisões corretas e alocando seu orçamento sabiamente baseado nos sucessos e fracassos de seus esforços de marketing.


Mobile Marketing e Aplicativos


28) Receita de publicidade móvel Mundial vai expandir 3,5 vezes o seu tamanho atual em 2016. (Fonte: Yankee Group) 


29) Comércio móvel será responsáveis por 24,4% das receitas globais de comércio eletrônico até o final de 2017. (Fonte: ABI Research) 


30) A abertura de emails  em smartphones e tablets aumentaram 80% nos últimos seis meses. (Fonte: Litmus) 


31) 45% das empresas norte-americanas estão  realizando algum tipo de marketing móvel, com sites móveis (70%), aplicações móveis (55%), e os códigos QR (49%), sendo as táticas mais comuns. (Fonte: StrongMail) 


32) 47% das empresas de marketing planejam aumentar seus esforços em aplicativos móveis no próximo ano. (Fonte: Experian)


33) 59% das empresas de marketing dos Estados Unidos coletam informações de contato móvel. (Fonte: Experian) 


O que estas estatisticas sobre Mobile Marketing & Apps Estatísticas falam sobre o futuro de Marketing


Todo mundo tem um smartphone! Sim, nós sabemos. Sabemos também que mais pessoas estão vendo anúncios em seus telefones  e que os sites precisam ser móvel otimizados. Mas isso é apenas a experiência do consumidor. E sobre a experiência de negócios? E sobre os profissionais de marketing que precisam entender como as pessoas estão interagindo com eles no celular? Ou o que dizer dos profssionais do marketing que estão correndo para o planejamento e implementação de estratégias e precisam de um aplicativo móvel ligado a suas análises e software de automação para ver exatamente como  estao as suas estratégias ? Os profissionais de marketing precisam de uma aplicação que lhes permita manter o controle sobre a sua geração de leads e conversões de clientes em movimento.

Em geral, o marketing está passando por uma transformação poderosa. Há necessidades a serem atendidas, idéias para serem criadas, e revoluções chegando.Se foi o tempo em  discutimos a mídia social como um brinquedo novo brilhante,o  e-mail marketing  algo valioso e  os aplicativos móveis  divertidos para clicar. Agora é hora de conectar todas essas diferentes partes. É hora de ver como cada um apoia o outro para executar a campanha de marketing perfeito - e ver comose  faz isso por em uma plataforma de análise integrada.


Fácil. Poderoso. Integrado. Isso é o que o marketing precisa.


Onde você vê o futuro do marketing está indo? Onde você quer ir?


Eu estou bem ligada nesses assuntos, previsoes e tendências e posso dizer que é imperioso que os profissionais de marketing se liguem o mais rapidamente possível para nao perderem o barco certo em suas profissoes. 





more...
No comment yet.
Rescooped by Fernanda Bornhausen Sá from Social Good Brasil - Programa
Scoop.it!

Pai cria programa para se comunicar com filha que tem paralisia cerebral

Pai cria programa para se comunicar com filha que tem paralisia cerebral | Empreendedorismo, Inovação e a Web 2.0 - A.WEB2.0 e D.WEB2.0 | Scoop.it

Mais de 12 mil figuras, um programa de voz e um repertório ilimitado de frases e situações do dia a dia conectaram a pequena Clara com as pessoas e com a vida. É como se ela falasse através do tablet. Assista ao vídeo no site do Bom Dia Brasil.


Via SocialGoodBrasil
more...
No comment yet.
Scooped by Fernanda Bornhausen Sá
Scoop.it!

Empreendedorismo A.WEB2.0 e D.WEB2.0 - Mudanças, oportunidades e desafios em escala .

Empreendedorismo A.WEB2.0 e D.WEB2.0  - Mudanças, oportunidades e desafios em escala . | Empreendedorismo, Inovação e a Web 2.0 - A.WEB2.0 e D.WEB2.0 | Scoop.it

Comecei a empreender, por acaso, em 1986. Hoje posso dizer que sou um apaixonada por empreender, seja nos negócios, seja no empreendedorismo social.


O que mais me desafia e me move a cada dia nesse campo são as mudanças que vem ocorrendo, em velocidade alucinante, pós advento da web 2.0. Nos últimos anos tenho ministrado palestras sobre empreendedorismo em vários e diversos ambientes, para diversos públicos e em diversas cidades, estados e países. Quem  acompanha meus posts , sabe que fui ao Japão para ministrar 3 palestras sobre empreendedorismo social ( experiência única, maravilhosa e inesquecível que me foi oportunizada em função do advindo da web 2.0).

Na semana passada, ao preparar duas palestras sobre empreendedorismo para jovens, parei para pensar bastante sobre as mudanças, oportunidades e desafios do empreendedorismo após o advento da web 2.0.

Aproveito esse espaço para compartilhar um pouco desses pensamentos, vivências e sentimentos sobre o tema. Durante esse estudo e reflexão, para mim ficou bem claro a necessidade da divisão do empreendedorismo antes da web 2.0 e depois da web 2.0, e por isso decidi lançar a sigla A.WEB2.0 e D.WEB2.0 para o empreendedorismo.

Elenco aqui alguns pontos que considero relevantes A.WEB2.0 : de 1986 a 1995 os empreendimentos se limitavam a locais físicos e com geografia bem definida . A propaganda e o marketing seguiam nos modelos tradicionais. A tecnologia impactou os negócios, mas não transformou significativamente o comportamento do consumidor.

Logo após o advento da web 2.0 as mudanças começaram a ocorrer de maneira muito rápida, ficando difícil para a grande maioria dos empreendedores acompanhá-las . De 1995 em diante as mudanças começaram a afetar os empreendimentos, principalmente com o início do e-business. Mas com o advento da WEB 2.0 é que as mudanças para o empreendedores foram mais significativas.


Para mim, a maior e mais siginicativa de todas é a mudança de comportamento do consumidor. O que assistimos hoje não é uma revolução advinda da tecnologia, mas sim uma mudança de comportamento das pessoas em seus mais diversos papéis na sociedade. Com essas mudanças surgiram inúmeras oportunidades e enormes desafios. As TICS abriram novas oportunidades de produtos e serviços e novos mercados. Esse novo consumidor, ainda pouco compreendido e estudado, busca por soluções de seus problemas de velocidade, qualidade e preço. Essas mudanças estão demandando novos modelos de negócios, para os quais a grande maioria dos empreendedores não estão preparados. Estou convicta que se faz necessária uma mudança de modelo mental para empreender com sucesso hoje em dia.

Segundo o Bill Gates, em 2007, as empresas que terão sucesso na próxima década serão aquelas que utilizam ferramentas digitais para reiventar a sua maneira de trabalhar. Essas empresas tomarão decisões com rapidez, atuarão com eficácia e irão atingir direta e positivamente os seus clientes. Ao tornar-se digital, você estará na vanguarda de uma onda de mudança que destruirá a velha maneira de fazer negócios."

E escrevendo sobre esse tema, acho difícil deixar de falar do Steve Jobs pois ele não era um homem da tecnologia como muitos o consideram. O fundador da Apple, era antes de tudo um arguto observador dos costumes da sociedade. Seu foco não estava nos produtos, mas sim na maneira como eles poderiam servir ou modificar comportamentos nas pessoas, algo que, quando alcançado, assegura a fidelidade do consumidor. Para ele, a tecnologia era um instrumento para influenciar a cultura e satisfazer – muitos diriam até mesmo criar – desejos e necessidades em consumidores de todo o planeta.

Refletindo sobre essas mudanças, me arrisco a dizer que empreender hoje é mais fácil do que quando comecei, mas a versatilidade tem que ser muito maior. Que sem uma mentalidade INOVADORA, uma mudança de modelo mental, é muito difícil chegar ao sucesso como empreendedor nesse novo cenário. Que para alcançar essas mudanças, tanto no âmbito pessoal e como no emprendedorismo, temos mergulhar no estudo do comportamento das pessoas, que investir no conhecimento de novas técnicas e ferramentas, que experimentar e fazer pequenas apostas.

Nesse meu caminho como empreendedora D.WEB2.0 muitas pessoas, livros e técicas tem me inspirado e ajudado a me preparar e atuar nesse cenário . Como são muitas, compartilho com vocês algumas que considero que tem feito a diferença :


Peter Sims com suas pequenas apostas ( Little Bets) me ajudou muito no quesito mudança de modelo mental. “A semente deste livro foi plantada quando eu estava em Stanford Business School. Uma das coisas mais comuns que eu ouvia as pessoas dizerem era que gostariam de fazer algo novo – ter uma carreira convencional, ou começar uma empresa -, mas que precisavam primeiro de uma grande ideia. Até então eu tinha trabalhado como um investidor de capital de risco, e nesse trabalho, eu aprendi que os empresários mais bem sucedidos não começam com idéias brilhantes. – eles descobrem as ideias. Peter Sims Como o livro Lttle Bets ainda não foi traduzido para o português compartilho algumas ideias no http://www.acontecendoaqui.com.br/posts/little-bets-pequenas-apostas-para-empreender-de-forma-inovadora



Alex Osterwalder – BMGEN – Modelos de Negócios inovadores, que me foi introduzido pela super competente e antenada Maria Augusta Orofino. http://www.cleareducacao.com.br/blog/o-que-voce-tem-feito-para-inovar-em-seu-negocio-lancar-novos-produtos-e-servicos-e-encantar-os-seus-publicos/



Thomas Davenport - Competição Analítica. http://www.hsm.com.br/artigos/t-davenport-era-da-ciencia-analitica



Para finalizar, sugiro transformar a frase clichê sobre empreendedorismo: Empreender é realizar sonhos em Empreender D.WEB2.0 é realizar sonhos que há 10 anos pareciam impossíveis.


No blog da Clear Educação e Inovação você encontrará vários posts sobre esses assuntos, escritos por mim e por nossos parceiros. Espero que os mesmos possam ser úteis nessa jornada desafiadora que é empreender D.WE2.0.


Compartilho o link da minha página no slideshare onde tenho várias apresentacões sobre empreendedorismo e sobre vários outros assuntos aqui citados.


http://www.slideshare.net/fernandabbsa/presentations



Sintam-se a vontade para comentar, participar na discussão, criticar e etc. Vocês me encontram no emailfernandabbsa@gmail.com, Twitters @fernandabornsa e @cleareducacao Obrigada pela leitura e até a próxima!

more...
No comment yet.