Inovação Educacional
301.1K views | +0 today
Follow
Inovação Educacional
Noticias, publicacoes e artigos de opiniao que abram caminhos para a inovacao educacional.
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Educação Aberta e Flexível, um caminho sem volta

Educação Aberta e Flexível, um caminho sem volta | Inovação Educacional | Scoop.it

Estadão. EDU

12 Dezembro 2017,  por Luciano Sathler*
A Educação a Distância (EaD) é um fenômeno alinhado à luta por uma sociedade mais justa e menos desigual, onde o maior número possível de pessoas possa estudar e ampliar o leque de oportunidades para avançar na vida.
A EaD leva a novas práticas que vão ao encontro da aprendizagem em um mundo saturado de informação. O que é criado, replicado, alterado e divulgado hoje nos meios de comunicação massivos e na internet chegou a níveis inéditos em termos de quantidade, velocidade e variedade.
Essa realidade afeta a percepção humana, que não lida bem com a linearidade estabelecida por currículos que não valorizam a personalização das relações de ensino-aprendizagem e não incorporam as possibilidades trazidas pelas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)
Em sua atual fase, a EaD também pode colaborar com o desenvolvimento das chamadas competências digitais, essenciais para promover a capacidade de utilizar as TIC de maneira crítica, criativa, autônoma e sem se enredar nas mentiras ou cair na manipulação.
Apesar de a EaD ser praticada há séculos em várias parte do mundo, salta aos olhos o seu crescimento no Brasil em anos recentes. O número de matrículas em cursos de graduação a distância aproximou-se de 1,5 milhão, em 2016, o que correspondia a 18,6% dos oito milhões de universitários no país.
De acordo com a pesquisa TIC Domicílios 2016, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), mais de dezesseis milhões de pessoas participaram de cursos a distância naquele ano. Os resultados demonstram também que cerca de 80 milhões de brasileiros realizou atividades ou pesquisas escolares e 72 milhões estudaram por conta própria utilizando a internet.
A Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED) verificou, em seu censo de 2016, o montante de 2,9 milhões de alunos que participaram de cursos livres corporativos e não corporativos. Trata-se de uma análise qualitativa mais aprofundada sobre a EaD, que se encontra disponível gratuitamente online.
Há uma nítida convergência entre o crescimento da EaD e a disseminação TIC. Temos mais computadores, tablets, celulares, usuários, maior acesso à banda larga e volume exponencialmente crescente de informação disponível no universo digital. Redução nos preços de hardwares e softwares, aumento na capacidade de processamento e memória, nas nuvens ou em máquinas domésticas e no trabalho.
Aproxima-se a “digitalização de tudo”, que aumenta o potencial de indivíduos e organizações que saibam se inserir nesse universo. Ao mesmo tempo, há uma série de impactos negativos e riscos de desigualdades ainda maiores que levem à concentração de poder militar, econômico, político e simbólico.
Há novas profissões surgindo e previsões alarmistas sobre o desaparecimento de muitas outras ocupações, a serem eliminadas ou substituídas pela automação. Também cresce a quantidade de empregos e trabalhos que exigem mais competências e habilidades digitais, especialmente devido a grandes mudanças nas profissões existentes, que incorporam as TIC em seu cotidiano.
Nos países empobrecidos – eufemisticamente chamados ‘em desenvolvimento’ – aumenta a demanda por Educação Superior de boa qualidade e mais acessível. As salas de aula são cada vez mais frequentadas por estudantes com um novo perfil, ou seja: idade maior que 25 anos, primeiro da família a frequentar uma universidade, trabalhador de tempo integral, que sustenta dependentes econômicos e não completou o Ensino Médio na idade considerada normal.
Pelas próprias condições de vida, esses estudantes tendem a preferir mais possibilidades de aprendizagem a distância, especialmente mediadas online. Também as novas gerações, que cresceram em contato com tablets e celulares, não suportam mais as aulas exclusivamente no modelo tradicional. Observa-se que os cursos presenciais passam a incluir metodologias EaD em suas práticas didático-pedagógicas, numa tendência chamada ‘educação híbrida’.
Em breve, será difícil identificar a modalidade de uma oferta educacional, pois em todo caso as TIC permitirão maior flexibilidade de tempo e espaço nos quais os alunos vão estudar e interagir.
A tendência é a educação aberta e flexível, com uma presença permanente na vida das pessoas, pois ninguém mais pode deixar de estudar.
A EaD ainda faz levantar a sobrancelha dos mais céticos. Porém, ao longo de seus 24 anos de existência, a ABED constata que a qualidade dos cursos está diretamente relacionada à qualidade da instituição ofertante. Isso vale para o ensino presencial e a distância.
Esse alinhamento se confirma pelos resultados do Enade, exame que é aplicado igualmente para alunos de cursos de Graduação a distância e presenciais.
Apresentamos, a seguir, uma figura que ilustra, de forma sintética, o que é ser bem-sucedido na EaD e quais os fatores que influenciam o maior ou menor sucesso em um curso a distância.
A educação de qualidade é a tarefa principal e primordial para qualquer governante ou, simplesmente, cidadão. A EaD permite alcançar novos patamares educacionais com escalabilidade e maior agilidade. 

* Luciano Sathler é Diretor da Associação Brasileira de Educação a Distância e Reitor do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

O que a maior feira de tecnologia do mundo nos mostrou sobre o futuro?

Zeitgeist. Do alemão, o espírito do tempo: o conjunto de pensamentos, hábitos, crenças e ideias de um determinado período. Quando colocado sob a ótica da inovação tecnológica, Zeitgeist diz muito sobre como invenções iguais ocorrem em diferentes regiões, na mesma época, sem que sequer tenham tido algum contato. Por trás desse fenômeno, pesquisadores compreenderam: as invenções são, em grande parte, fruto dos encontros naturais de tecnologias e conhecimentos disponíveis em um determinado período — e menos da inventividade exclusiva de algum brilhantismo individual. Zeitgeist, deste modo, embasa os argumentos sobre a necessidade da exposição a novas ideias, da divulgação das próprias ideias e da concentração de cérebros em ambientes que permitam um maior número de colisões de conhecimentos.
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Edital - Programa de Apoio Global Allen & Overy

Edital - Programa de Apoio Global Allen & Overy | Inovação Educacional | Scoop.it
A Fundação Allen & Overy promove um Programa de Apoio Global a instituições que tenham como foco acesso à justiça, educação e emprego. Nele, as organizações selecionadas recebem um aporte financeiro de 50 mil libras no verão (do hemisfério norte) de 2018, além de até 100 horas de voluntariado/pro bono.

Para realizar a inscrição, os proponentes devem enviar uma carta de, no máximo, 2 páginas demonstrando de que maneira o projeto está alinhado aos valores da Allen & Overy; os impactos potenciais do projeto e sua sustentabilidade; como o aporte recebido ajudará no desenvolvimento organizacional, entre outros pontos que podem ser verificados na página da instituição. As inscrições devem ser efetuadas por meio do envio dos documentos requeridos para o e-mail, até o dia 27 de fevereiro de 2018.
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Notícias para Professores: Etec e Fatec abrem diversos Concursos para Professores em São Paulo com salários de R$ 17,15 a R$ 29,00 por hora-aula

Etec e Fatec abrem diversos Concursos para Professores em São Paulo com salários de R$ 17,15 a R$ 29,00 por hora-aula
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

O futuro da educação é virtual

O futuro da educação é virtual | Inovação Educacional | Scoop.it

Isso está prestes a mudar, entretanto, por meio do uso de realidade virtual, inteligência artificial e sensores. Deixe-me ilustrar isso com uma escola imaginária do futuro em que Clifford é uma inteligência artificial, um tutor digital, e Rachel é a orientadora educacional humana. 
Clifford tem acompanhado os alunos por anos e entende seus pontos fortes e fracos. Ele customiza cada aula para eles. Para uma criança que gosta de ler livros, ele ensina matemática e ciências do jeito tradicional, nos seus tablets. Se elas tiverem dificuldades com isso porque aprendem de modo mais visual, ele pede que elas coloquem capacetes de realidade virtual para uma excursão, digamos, ao Egito antigo. 
Assistindo a concepção e construção das pirâmides, as crianças aprendem a geometria de diferentes tipos de triângulos e a matemática por trás desses grandes monumentos atemporais. Elas também ganham conhecimentos sobre história e cultura egípcia ao acompanhar as mentes dos gênios que planejaram a construíram as pirâmides. 
Clifford também ensina arte, música e biologia por meio de simulações holográficas. 
Utilizando sensores avançados para observar o tamanho das pupilas das crianças, os movimentos dos olhos e mudança sutis no tom de voz, Clifford registra estados emocionais e níveis de compreensão dos assuntos. Não há a pressão do prazo para completar uma lição, e não há notas ou provas. Ainda assim, Clifford consegue dizer aos pais como a criança está se saindo sempre que eles quiserem saber e pode orientar a humana, Rachel, sobre o que ensinar. 
Rachel não faz aulas expositivas nem rabisca fatos e equações em um quadro-negro. Ela está lá para escutar e ajudar. Ela faz perguntas que ajudam a desenvolver os valores e o raciocínio das crianças e as ensina a colaborar umas com as outras. Ela tem a responsabilidade de garantir que os estudantes aprendem o que eles precisam aprender, e orienta-os de modos que Clifford não consegue. Ela também ajuda com a parte física dos projetos, coisas feitas de materiais reais ao invés de pensamentos e computadores. 
Com Clifford como professor e Rachel como orientadora, as crianças nem percebem que o que elas estão fazendo é estudar. Parece que estão construindo coisas legais, jogando videogames e vivendo através da história. Clifford, sendo um software e surgindo do mesmo modo que aplicativos gratuitos em smartphones, não tem custos. A orientação de Rachel é parte do pacote da nossa educação pública, financiada do mesmo modo que os professores de hoje. 
Já temos professores ótimos que incentivam e ensinam valores e trabalho em equipe. Acredite ou não, temos a capacidade de construir Clifford hoje. As ferramentas de inteligência artificial e assistentes digitais e os capacetes de realidade virtual em breve serão poderosos e baratos o suficiente para a aprendizagem holográfica. 
Considere o capacete de realidade virtual do Facebook, Oculus Rift. Quando o Facebook lançou o Oculus Rift em março de 2016, ele custava US$ 599 e era preciso de um controle de US$ 199 e um PC gamer de US$ 1.000. O capacete e controle agora custam US$ 399 juntos e fazem o trabalho do PC gamer. 
O Facebook diz que uma nova versão, o Oculus Go, será lançada até o final do ano e custará US$ 199. Em uma exposição recente, Consumer Electronics Show, em Las Vegas, a HTC anunciou o Vive Pro, um capacete com muito mais resolução e melhores funções do que o Oculus Rift; e o seu preço certamente será menor, pois dezenas de outras empresas, incluindo Google, Lenovo e Magic Leap, também estão na corrida. 
Podemos esperar que dentro de dois ou três anos, capacetes de realidade virtual custarão menos de US$ 100 e terão chips de inteligência artificial, permitindo que bilhões de pessoas se beneficiem da revolução educacional que finalmente será possível. 

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Ufscar tem oportunidades para professores

A Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), por meio da sua Secretaria Geral de Educação a Distância (SEaD), está com inscrições abertas, até 25 de fevereiro, em processo seletivo de tutores para atuação nos cursos de graduação a distância ofertados pela instituição, no âmbito do Sistema do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
A seleção destina-se ao preenchimento de vagas para bolsista do Sistema UAB, na modalidade de tutor, bem como à formação de cadastro reserva, em diversas áreas do conhecimento como sistemas de informação, ciência da informação, biologia, engenharias, física, química, matemática, música, educação, entre outras.
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Secretária-executiva deve assumir Ministério da Educação

Secretária-executiva deve assumir Ministério da Educação | Inovação Educacional | Scoop.it

A secretária-executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Castro, deve assumir a pasta com a saída do ministro Mendonça Filho em abril para disputar as eleições de outubro.
A Coluna apurou que Maria Helena pode se desfiliar do PSDB para assumir a vaga. O partido decidiu no ano passado não ocupar novos cargos no governo.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Latin America University Rankings 2017: results out now

Latin America University Rankings 2017: results out now | Inovação Educacional | Scoop.it
Brazil retains the crown in Times Higher Education’s second annual list of the top universities in the region as higher education institutions face up to the need to change
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

O futuro do trabalho em seis ilustrações

O futuro do trabalho em seis ilustrações | Inovação Educacional | Scoop.it

Reciclador de aterros até cirurgião remoto robotizado. Artista francês cria desenhos de possíveis profissões baseado nas discussões do Fórum Econômico Mundial

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Veja a BNCC completa da Educação Infantil e Ensino Fundamental

O Conselho Municipal de Educação de Belo Horizonte enviou ao SINEP/MG o texto completo da Base Nacional Curricular Comum aprovado em dezembro de 2017. A nova Base dá diretrizes para orientar a elaboração dos currículos das redes municipais, estaduais e federal de ensino, tanto nas escolas públicas quanto particulares. O novo documento não trata do ensino médio. A base curricular para o ensino médio ainda será avaliada posteriormente pelo CNE. Diferentemente de países como Estados Unidos, Finlândia e Austrália, o Brasil nunca teve um documento do tipo. Os defensores afirmam que, ao deixar claro aquilo que deve ser transmitido em cada momento do ensino básico, a BNCC unifica o ensino no país, facilita o trabalho dos professores, e não chega a engessá-lo. O documento visa determinar o conteúdo mínimo que deve ser lecionado em cada etapa do ensino infantil e fundamental, nas escolas públicas e privadas. Define pontos como a idade em que se espera que os alunos sejam alfabetizados, e até qual língua estrangeira deve ser obrigatoriamente ensinada (o inglês). 

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

MUDANÇAS REALIZADAS PELO MEC EM DEZEMBRO DE 2017

Quais foram as principais mudanças? Como isto impacta nas estratégias das IES?
O Ministério da Educação publicou em Dezembro de 2017 as seguintes normativas:
Decreto n. 9.235, 15 de dezembro de 2017;
Portaria Normativa n. 19, 13 de dezembro de 2017;
Instrução Normativa, n. 1, 15 de dezembro de 2017;
Instrução Normativa, n. 2, 18 de dezembro de 2017;
Portaria, n. 20, 21 de dezembro de 2017;
Portaria, n. 21, 21 de dezembro de 2017;
Portaria, n. 22, 21 de dezembro de 2017;
Portaria, n. 23, 21 de dezembro de 2017;
Portaria, n. 24, 21 de dezembro de 2017;
Sendo revogados vários Decretos, Portarias e Instruções Normativas anteriores, modificando vários procedimentos nos atos regulatórios de credenciamento, recredenciamento e transformação de organização acadêmica nas modalidades presencial e a distância; bem como, os atos de autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento nas modalidades presencial e a distância. Essas novas normativas subsidiarão nos próximos anos o funcionamento da educação superior no Brasil.
Além disso, também foram disponibilizados os novos Instrumentos de Avaliação de Cursos de Graduação – (A) Autorização e (B) Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento – e os Instrumentos de Avaliação Institucional – (A) Credenciamento e (B) Recredenciamento.
Quais foram as principais mudanças? Como isto impacta nas estratégias das IES?

 

 

 

 

Inexistência de autonomia universitária para aumento de vagas somente em Direito e Medicina, os demais cursos que antes eram regulados – Odontologia, Psicologia e Enfermagem – não possuem mais esta restrição, ou seja, as Universidades e Centros Universitários poderão aumentar as vagas nestes 3 cursos conforme a demanda.

 

 

 

 

 

As Faculdades poderão alterar os endereços de funcionamento de cursos presenciais e da sede da instituição, desde que no mesmo município. A mudança de endereço ocorrerá como uma atualização cadastral e implicará na avaliação in loco no próximo ciclo avaliativo.

 

 

 

 

 

Para as Faculdades também será possível o remanejamento de parte das vagasentre cursos presenciais de mesma denominação ofertados no mesmo município, independente do endereço de oferta.

 

 

 

 

 

Pré-requisito de obtenção de conceito igual ou maior que três em alguns indicadores essenciais nos atos de autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento dos cursos de graduação.

 

 

 

 

 

Além da obrigatoriedade de Conceito de Curso (CC) igual ou maior que 3,0 (três), também torna-se obrigatório o mesmo resultado nas três dimensões previstas, para os processos de Autorização, Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento de Curso.

 

 

 

 

 

Para os cursos de Direito e Medicina, o requisito mínimo do CC é a nota igual ou maior que 4,0 (quatro), para os processos de Autorização, Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento de Curso, bem como para solicitação de aumento de vagas.

 

 

 

 

 

As Faculdades com bom desempenho no CI é concedido maior flexibilidade no aumento de vagas, excetuando-se para os cursos de Medicina, conforme os critérios a seguir:

 

  1. Conceito Institucional (CI) igual ou maior que 4,0 (quatro): liberdade para aumento em 50% o número de vagas em cursos de graduação reconhecidos, modalidade Presencial ou EaD, com CC igual ou maior que 4,0 (quatro).

  2. Conceito Institucional (CI) igual a 5,0 (cinco): liberdade para aumento em 75% o número de vagas em cursos de graduação reconhecidos, modalidade Presencial ou EaD, com CC igual ou maior que 4,0 (quatro).

 

 

 

 

 

Os cursos de Licenciatura não estão inseridos na regra de no máximo 5 (cinco) cursos de graduação no ato de Credenciamento da Faculdade, ou seja, poderão acrescentar ao pedido dos demais 5 cursos solicitados – bacharéis e/ou tecnólogos.

 

 

 

 

 

A Mantenedora que possuir todas as suas mantidas já credenciadas com CI, obtido nos últimos 5 anos, maior ou igual a 4,0 (quatro), poderão ter o Credenciamento Prévio de novas Faculdades com a oferta de até 5 cursos correlatos às suas mantidas, reconhecidos e  com CC maior ou igual a 4,0 (quatro).

 

 

 

 

 

A regra anterior, autorizando o Credenciamento Prévio, também é válida para campus fora de sede solicitados por Universidades e Centros Universitários.

 

 

 

 

 

As Faculdades com CI máximo, nota 5,0 (cinco), nas duas últimas avaliações, que ofertem pelo menos um curso de pós-graduação stricto sensu reconhecido pelo MEC, poderão registrar seus próprios diplomas de graduação. Regulamento a ser editado pelo MEC.

 

 

 

 

 

Os Centros Universitários também poderão solicitar credenciamento de campus fora de sede em município localizado no mesmo Estado da IES, acompanhados de autorização de no máximo 5 curos de graduação. Neste caso, não haverá autonomia universitária no campus fora de sede.

 

 

 

 

 

As Universidades possuirão autonomia universitária no campus fora de sede desde que a respectiva unidade também atenda aos seguintes pré-requisitos: 1/3 dos docentes em regime de trabalho Tempo Integral; 1/3 dos docentes com mestrado ou doutorado; mínimo de 60% dos cursos de graduação reconhecidos.

 

 

 

 

 

Os Centros Universitários e as Universidades poderão solicitar a transformação das faculdades em campus fora de sede por meio do processo de unificação das mantidas, observados os requisitos estabelecidos para alteração de organização acadêmica, desde que as IES pertençam à mesma mantenedora e estejam sediadas no mesmo Estado.

 

 

 

 

 

Os documentos que compõem o acervo acadêmico das IES precisarão ser convertidos para o meio digital. O prazo para esta adequação é 24 meses.

 

 

 

 

 

 

A oferta de atividades educativas em polos de EaD, nas quais estudantes e profissionais da educação estejam em lugares e tempos diversos, não deve ser inferior a 70% (setenta por cento) da carga horária total do curso. Ou seja, as atividades presenciais poderão ser no máximo 30%.

 

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Salários desiguais entre homens e mulheres

Salários desiguais entre homens e mulheres | Inovação Educacional | Scoop.it
Em quase todas as áreas da ciência e das engenharias, o salário de homens com doutorado é maior do que o das mulheres com a mesma titulação nos Estados Unidos, segundo o relatório Science and Engineering Doctorates, divulgado em dezembro de 2017 pela National Science Foundation (NSF), a principal agência de apoio à pesquisa do país. Foram examinados os salários anuais de pessoas que haviam concluído o doutorado em 2016 e estavam empregadas em áreas como ciências da vida, física, matemática, informática, psicologia, ciências sociais e engenharias. A análise conjunta dos valores auferidos em todas áreas indicou que metade dos homens recebia até US$ 92 mil por ano, enquanto a mesma proporção das mulheres ganhava até US$ 74 mil (esses valores correspondem à mediana dos salários, o que significa que metade da amostra recebia acima e metade abaixo dele). A matemática e as ciências da computação, uma das áreas com os salários mais elevados, foi a campeã de disparidade: metade dos homens recebia até US$ 110 mil por ano, cerca de 22% mais do que a mesma proporção das mulheres (US$ 90 mil). A área mais igualitária foi a das ciências da saúde. Nela, a mediana do salário foi US$ 80 mil para ambos os sexos (ver gráfico).
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Conheça o WeGrow, a escola infantil do WeWork

Conheça o WeGrow, a escola infantil do WeWork | Inovação Educacional | Scoop.it

Em setembro de 2018, será inaugurada a primeira unidade do WeGrow, a versão deles para a escola do futuro. Ela ficará dentro de uma das unidades do WeWork em Nova York e o custo anual para os alunos poderá chegar a US$ 36 mil por ano. O objetivo é redefinir a forma como as crianças aprendem e a relação entre elas e os professores. Afinal, se a maneira como as pessoas trabalham mudou, é preciso que os novos profissionais estejam prontos para trabalhar nesse novo formato. 
Pelo menos inicialmente, a escola do WeWork só vai aceitar alunos de até 9 anos. Mas, segundo o site do projeto, a expectativa é abrir turmas gradualmente até o último ano do Ensino Médio. O currículo é extenso. Vai de literatura, ciências, engenharia, matemática, artes e estudos sociais a ioga, meditação e filantropia, passando por alimentação consciente, dança e artes marciais. Como forma de incentivar o espírito empreendedor, as crianças vão cuidar de uma horta urbana e vender os produtos em uma feira de orgânicos. 

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Universities are not ivory towers. Here's the role they can play today

Universities are not ivory towers. Here's the role they can play today | Inovação Educacional | Scoop.it
What role can universities play in this changing world? How can we help people like this find hope, confidence, opportunity and respect?

I think part of the answer is to develop new ways of collaborating and engaging with the residents of these communities. We need to create opportunities for those who are part of our universities to work personally and directly with community residents, to share knowledge, to listen to their creative ideas and to work together on projects that have practical applications within the community.

Universities understand the importance and power of collaboration. We practice it daily with academics at other universities and with our partners in government and the business community. We need to broaden our collaborative networks to more actively include those who doubt us the most, but know us the least.
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Educação aberta: centro europeu de pesquisa lança duas publicações que contribuem para a adoção de políticas públicas

Educação aberta: centro europeu de pesquisa lança duas publicações que contribuem para a adoção de políticas públicas | Inovação Educacional | Scoop.it
Duas publicações sobre educação aberta foram lançados pelo Joint Research Centre (JRC) (Centro de Pesquisa Conjunta, em tradução livre). O JRC é o serviço de ciência e conhecimento da Comissão Europeia, que emprega cientistas de diversas áreas para realizar pesquisas que ofereçam apoio e aconselhamento científico independente à política da União Europeia (UE).

"Going Open" e "Policy Approaches to Open Education" ("Abordagens políticas para a educação aberta") resultam de um ano e meio de trabalho dos pesquisadores da JRC. Os relatórios tratam de políticas públicas adotadas e recomendadas por ministros da educação, pesquisadores e especialistas de toda a Europa, em prol da educação aberta
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Bertelsmann amplia rede global de startups

Bertelsmann amplia rede global de startups | Inovação Educacional | Scoop.it
“Os investimentos em novas empresas digitais com modelos de negócios inovadores desempenham um papel importante na implementação da nossa estratégia”, afirmou Thomas Rabe, presidente e CEO da empresa. “Com esses investimentos, asseguramos tanto a transferência de conhecimento sobre as tendências digitais que nos ajudam na transformação quanto sobre os mercados promissores. Expandimos massivamente a nossa rede de investimentos nos últimos anos, especialmente nas nossas regiões estratégicas em crescimento da China, Índia e Brasil e demonstramos repetidamente que somos um parceiro ideal para fundadores inovadores que querem expandir suas atividades”, finalizou.

Os aproximadamente 70 investimentos em startups e fundos de investimento feitos em 2017 incluíam participações no provedor de educação Eruditus na Índia, o aplicativo de compartilhamento de bicicletas Mobike na China, e a empresa de vídeos Wibbitz nos EUA. No Brasil, o Grupo, juntamente com seu parceiro Bozano Investimentos, aumentou sua participação na Medcel, um provedor de cursos de preparação para estudantes de medicina. A maioria das startups opera em linhas de negócios relevantes para o Grupo, incluindo ofertas de mídia inovadoras e serviços na área de comércio eletrônico e educação.
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Ensino a distância vem se expandindo em instituições de ensino|

Com as grandes expansões dos grupos que atuam a distância, pode ter um efeito colateral. Em relação às EAD, as mensalidades têm um custo médio de um terço do valor do curso presencial.
O vice-presidente da área de ensino a distância da Kroton, Roberto Valério, aponta outro problema que pode ocorrer neste período de expansão dos polos a distância, que é a abertura indiscriminada dos polos. A Kroton realiza um estudo geomarketing antes de buscar suas instalações, sendo atualmente o maior grupo do segmento de educação a distância no Brasil, com aproximadamente 1,1 mil polos espalhados por 500 cidades no país.
O diretor da Associação Brasileira de Ensino a Distância, Luciano Sathler acredita que para ter uma idéia exata da reação do mercado com essa expansão demore em torno de uns três anos.Com esse rápido crescimento já se pensa na possibilidade do setor de ensino a distância passar por uma consolidação, seja para parcerias, fusões e aquisições ou para o encerramento das unidades de porte menor com atuação regional.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

"Em que condições alguém precisa viver até se aposentar?"

"Em que condições alguém precisa viver até se aposentar?" | Inovação Educacional | Scoop.it

No caso do magistério, que hoje ainda conta, como já mencionado, com a prerrogativa da redução de cinco anos de contribuição — em função do alto grau de exaustão da atividade docente —, a regra proposta pela última versão da PEC para os professores e professoras do ensino privado (que, juntamente com os técnicos administrativos dessas instituições, formam a base da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee) difere pouco. Se a reforma da Previdência for aprovada, tanto professor quanto professora da iniciativa privada terão de comprovar, respectivamente, 60 anos de idade e 15 anos de contribuição — e, como nas demais categorias, sem receber o salário de benefício integral. Para recebê-lo, o tempo de docência e de contribuição terá que ser de 40 anos. E isso sem falar que a idade mínima, pela PEC, tenderá a aumentar com o crescimento da expectativa de vida no país.
A Contee tem feito uma mobilização intensa de combate à reforma da Previdência, assim como lançou uma campanha internacional contra a desprofissionalização do magistério. As duas questões estão interligadas. A PEC 287, que acaba com a aposentadoria diferenciada dos docentes com redução do tempo de contribuição, agrava-se ainda mais à luz das leis 13.429/17 — que, ao escancarar a terceirização até para as atividades-fim de uma empresa, permite que os próprios professores sejam terceirizados (acirrando uma luta que a Confederação já tinha contra a terceirização dos técnicos administrativos) — e 13.467/17, da reforma trabalhista. Com a precarização do trabalho docente e a possibilidade nociva de contratos temporários e intermitentes, quanto e em que condições alguém como ELA precisaria trabalhar até reconquistar o direito de se aposentar?

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

'Inacreditável', diz professor escolhido entre os 10 melhores educadores do mundo

'Inacreditável', diz professor escolhido entre os 10 melhores educadores do mundo | Inovação Educacional | Scoop.it
Diretor de escola em Rio Preto (SP) transformou o local, acostumado com a violência, em um colégio democrático.
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Estudo da Capes é fundamental para aprofundar o debate sobre CT&I no País

Estudo da Capes é fundamental para aprofundar o debate sobre CT&I no País | Inovação Educacional | Scoop.it

O recente estudo divulgado pela Capes com o perfil da produção científica brasileira e seu desempenho no contexto global aponta para uma questão essencial sobre o momento político vivido pela área de CT&I (Research in Brazildisponível no site da Capes).  A leitura do documento sugere uma pergunta simples, mas fundamental. Por que um país com indicadores que apontam significativas melhoras no desempenho de sua pesquisa, construídos em décadas, e em plena evolução, deveria, de repente, impedir, reduzir ou retardar esse desenvolvimento? A questão surge em função dos sucessivos cortes no orçamento para ciência e tecnologia ocorridos recentemente e que comprometem também o sistema que envolve a pós-graduação no País.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

World Leaders Have Decided: The Next Step in AI is Augmenting Humans

World Leaders Have Decided: The Next Step in AI is Augmenting Humans | Inovação Educacional | Scoop.it

And of course, AI’s reach extends far beyond the digital world.
Take, for example, the legal technology company LawGeex, which uses AI algorithms to automatically review contracts. Automating paper-pushing has certainly saved clients money, but the real benefit for many attorneys is saving time. Indeed, as one participant in the session noted, “No one went to law school to cut and paste parts of a regulatory document.”
Similarly, AI is quickly becoming an invaluable resource in medicine, whether it is helping with administrative tasks and the drudgery of documentation or assisting with treatments or even surgical procedures. The FDA even recently approved an algorithm for predicting death.
These are all examples of how AIs are already being used to augment our knowledge and our ability to seek and find answers—of how they are transforming how we work and live our best lives.
Time to Accelerate

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

3 habilidades necessárias para professores na era da IA

3 habilidades necessárias para professores na era da IA | Inovação Educacional | Scoop.it

Raj Shah, gerente sênior na TakeLessons — edtech americana baseada em San Diego, Califórnia, que conecta alunos com professores de várias áreas —, fez um alerta sobre isso em um artigo para o site americano Getting Smart.
Segundo o especialista, a tecnologia de automação já foi introduzida para uma variedade de tarefas básicas de ensino.
A IA possibilita que ferramentas já disponíveis no mercado leiam caligrafia e corrijam exames de forma eficiente.
Softwares educacionais, como o IBM Watson, ensinam adaptando-se à experiência, às necessidades e ao estilo de aprendizagem de cada aluno.
Amy é um aplicativo com suporte de IA que tutoria aulas de Matemática.
Os professores mais modernos e otimistas certamente já estarão entusiasmados por usar esses avanços para complementar suas tarefas no ensino. Por outro lado, deve haver os preocupados que um robô o substitua nos próximos três a dez anos.
Em qualquer caso, o tempo para se preparar para essas mudanças, na opinião de Shah, é agora.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Quem tem medo do Big Data?

O tamanho assusta, mas quem ganhou confiança já entendeu que os dados são o melhor amigo dos jornalistas e das empresas

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

OS DESAFIOS DOS NOVOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

OS DESAFIOS DOS NOVOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO | Inovação Educacional | Scoop.it

Os novos instrumentos de avaliação impactaram as Instituições de Ensino Superior (IES) no Brasil. As mudanças são expressivas e alteram o panorama de avaliação. Antes da publicação e divulgação dos novos instrumentos, os representantes do INEP e do MEC apontavam para uma mudança de perspectiva na medida em que consideravam os antigos instrumentos frágeis e conflitantes com a realidade do ensino superior no país.  
As mudanças, de fato, ocorreram. E se uma primeira leitura pode indicar uma avaliação mais subjetiva, uma segunda, terceira e quarta leitura provocam a percepção de que o processo de avaliação vai exigir maior qualidade na oferta e no desempenho dos cursos. Enquanto o antigo instrumento destaca uma educação direcionada ao ensino, o novo instrumento converge para uma educação orientada à aprendizagem. Essa alteração é extremamente benéfica aos estudantes e às IES.  
A partir de agora, as palavras aprendizagem, inovação, avaliação, planejamento, tecnologia e o instrumento nomeado de Projeto Pedagógico de Curso (PPC), ganham relevância, pertinência e aplicabilidade real.
O novo instrumento proporciona força vital ao PPC e sinaliza uma relação harmoniosa entre a Diretriz Curricular Nacional (DCN), o contexto regional, o perfil profissional do egresso, as habilidades e competências a serem desenvolvidas, a bibliografia dos cursos e a elaboração de processos que propiciam uma aprendizagem a promover sentido e significado ao estudante.
Essas transformações são palpáveis aos estudantes através do plano de ensino aprendizagem. Este é um instrumento de diálogo entre o orientador de aprendizagem e o aprendiz, e também é um documento a elencar temas, atividades e questões a serem debatidas no decorrer das aulas.
O Núcleo de Divisão Estruturante (NDE) deixa de ser uma figura retórica. Diante das premissas do novo instrumento, cabe ao NDE não só acompanhar os métodos de avaliação e execução do processo de ensino aprendizagem, mas também estruturar os planos de ensino aprendizagem, de modo que essa instância consultiva e assessora do curso contribua à formação do perfil profissional do egresso, ao cumprimento das DCN’s e às demandas do mercado de trabalho. Nesse sentido, a escolha dos integrantes do NDE perpassa pela titulação, regime de trabalho e capacidade de contribuir ao planejamento do curso e da avaliação de aprendizagem.
O novo papel atribuído ao NDE é estratégico porque cumpre com as orientações do novo instrumento, o que corrobora para o desenvolvimento da aprendizagem, a diminuição da evasão e maior coerência do curso. 
Resta, por fim, tecer um comentário sobre o novo item 3.6: Bibliografia básica por unidade curricular. Eliminaram os indicadores numéricos e indicaram o acervo “referendado por relatório de adequação, assinado pelo NDE”. Essa sentença significa, portanto, o protagonismo do NDE na elaboração dos planos de ensino aprendizagem, na intermediação da comunicação entre professor e estudante e na viabilização de recursos necessários para a promoção da autonomia discente efetiva.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Professora especialista em Segurança Pública da UFF fala sobre intervenção federal no Rio

Professora especialista em Segurança Pública da UFF fala sobre intervenção federal no Rio | Inovação Educacional | Scoop.it

Jaqueline Muniz analisa decreto de intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Robôs podem começar a substituir professores em 10 anos, diz especialista

Robôs podem começar a substituir professores em 10 anos, diz especialista | Inovação Educacional | Scoop.it

A declaração divide opiniões, mas uma coisa é certa:
a inteligência artificial teria muito a contribuir na sala
de aula — se aplicada ao lado de um educador

more...
No comment yet.