Ribeirão Preto
24/10/2012 - 14h07
Professora que morreu em sala de aula ia se aposentar em novembro
PUBLICIDADE
DE RIBEIRÃO PRETO

A professora Izabel Cristina Sampaio, 50, que morreu nesta terça-feira após passar mal numa escola de Araraquara (273 km de São Paulo), ia se aposentar no mês que vem, segundo familiares.

Izabel sentiu os primeiros sintomas após tentar conter um aluno de 8 anos, dentro de uma sala de aula da escola estadual Professora Jandyra Nery Gatti.

Segundo a Secretaria Estadual de Educação, ela foi atendida por uma unidade do Samu, mas morreu ainda a caminho do hospital.

A professora já havia registrado várias reclamações sobre o aluno de oito anos que tentou agredi-la em sala de aula antes de ela passar mal.

Segundo Ariovaldo de Camargo, diretor da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), a profissional fez queixas à coordenação da unidade de ensino em relação ao comportamento agressivo do garoto.

Ele questiona se as providências da escola foram suficientes para evitar os sucessivos conflitos entre o aluno e Izabel. "O fato é que as medidas tomadas não foram suficientes para evitar que a situação chegasse a esse ponto [de a professora passar mal]", diz.

Em nota, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo informa que a direção da unidade já havia acionado o Conselho Tutelar para acompanhar o caso do estudante, que também tinha acompanhamento médico.

"É importante salientar que a equipe gestora nunca recebeu orientação médica contrária à permanência da criança no ambiente escolar", consta na nota.

A pasta acrescenta ainda que um subsecretário está na cidade desde esta terça-feira (23) para averiguar os fatos e prestar apoio aos familiares da professora, do aluno e a equipe escolar.

As aulas foram suspensas nesta quarta (24), mas serão retomadas na quinta.

O caso ocorreu na manhã desta terça-feira. O enterro ocorreu na manhã desta quarta em Rincão --onde Izabel morava--, cidade vizinha a Araraquara.

 

 

Professora morre após passar mal em escola de Araraquara (SP)
PUBLICIDADE

DE SÃO PAULO

Uma professora de 50 anos morreu na manhã de ontem após passar mal dentro da sala de aula na Escola Estadual Professora Jandyra Nery Gatti, em Araraquara (a 273 km de São Paulo). Ela sentiu os primeiros sintomas após tentar conter um aluno de 8 anos, que teria tentado agredi-la.

Segundo a Secretaria Estadual de Educação, Izabel Cristina Sampaio foi atendida por uma unidade do Samu, mas morreu ainda a caminho do hospital. De acordo com Ariovaldo de Camargo, membro executivo da Apeoesp (sindicato dos professores do Estado), os sintomas indicam que a professora teve um infarto.

A secretaria afirmou, em nota, que a escola já havia acionado o Conselho Tutelar para acompanhar o aluno, que também estava sob acompanhamento médico, mas destacou que nunca houve "orientação médica contrária à permanência da criança em ambiente escolar".

Um representantes da secretaria foi encaminhado o local para averiguar os fatos. As aulas da escola estão suspensas nesta quarta-feira e devem ser retomadas a partir de amanhã, segundo a pasta.

 

 

 

orge Amado: Síntese da obra literária do autorCOMENTE

Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

REGIONALISMO
Toda a obra romanesca de Jorge Amado reflete a época inicial de sua produção, a década de 1930, em que predomina o Regionalismo que, em síntese, caracteriza-se como uma literatura de caráter realista que quer retratar a realidade característica de determinada região do Brasil.
LITERATURA ENGAJADA
Denúncia dos problemas sociais brasileiros, que são analisados a partir de uma perspectiva marxista que vê a luta de classes como chave para a compreensão desses problemas. Em Jorge Amado, essa perspectiva beira o maniqueísmo: os ricos são o mal e os pobres o bem.
O país do carnaval (1931)
Cacau (1933)
Suor (1934)
Jubiabá (1935)
Mar morto (1936)
Capitães da areia (1937)
Terras do sem fim (1943)
São Jorge dos Ilhéus (1944)
Seara vermelha (1946)
Os subterrâneos da liberdade (1954)
NACIONALISMO PITORESCO
Os romances apresentam personagens que são símbolos do homem/mulher brasileiros. Sobre a análise ideológica da fase anterior, predominam a narrativa de histórias típicas da Bahia.
Gabriela, cravo e canela (1958)
Os velhos marinheiros* (1961)
Os pastores da noite (1964)
Dona Flor e seus dos maridos (1966)
Tenda dos milagres (1969)
Teresa Batista cansada de guerra (1972)
Tieta do Agreste (1977)
Farda, fardão e camisola de dormir ** (1979)
* “Os velhos marinheiros” compreende duas novelas: “A morte e a morte de Quincas Berro Dágua” e “Vasco Moscoso de Aragão, capitão de longo curso”.

** “Farda, fardão e camisola de dormir” retoma o caráter engajado da obra do autor, enquanto denúncia de problema social, analisado sob perspectiva ideológica.

Outras obras: A principal parte da produção do autor se constitui dos romances acima mencionados. Entretanto, Amado também se aventurou esporadicamente por outros gêneros, em que se incluem as obras abaixo relacionadas.

Poesia: A estrada do mar (1938);

Teatro: O amor do soldado (1947);

Propaganda partidária e ideológica: ABC de Castro Alves (1941); O cavaleiro da esperança (1942), O mundo da paz (1951);

Infanto-juvenil: O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá (1976);

Guia de viagem: Bahia de Todos os Santos (1945).

Veja também

Tenda dos Milagres

Gabriela Cravo e Canela

Quincas Berro Dágua

Capitães da areia

Biografia de Jorge Amado

Comunicar erroImprimir

 

 

 

24/10/201216h11
UOL Educação: percentual de pessoas de baixa renda em universidadesCOMENTE

Comunicar erroImprimir
Diferentemente do informado pela Agência Brasil no texto "Mercadante cobra política de acolhimento a cotistas e diz que assistência estudantil é desafio", o percentual de pessoas na camada dos 20% mais pobres que frequentam ou frequentavam a universidade é de 4,2%, não 42%. O texto já foi corrigido.