Biologia 2014
5 views | +0 today
Follow
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Giovanni Ballario Righini
Scoop.it!

Relação do Mito Judaico-Cristão na cultura Ocidental

Relação do Mito Judaico-Cristão na cultura Ocidental | Biologia 2014 | Scoop.it
Sempre ouvimos a respeito da origem judaica do cristianismo. O motivo disso é que há uma lacuna na história ocidental que é preenchida pela bíblia, e essa é a história que ela conta. Vale notar que...
Giovanni Ballario Righini's insight:

O Cristianismo surge a partir do Judaismo. O mito Judaico-Cristão tem grande influência na cultura ocidental, por exemplo, os valores foram concebidos a partir do Novo Testamento. A história contada no Novo Testamento é a mais aceita no Ocidente e, por conta disso,o Ocidente é guiado por esse mito. A contradição e embate dos mitos nacionais e/ou latinos com o mito Judaico-Cristão ocorreu, mas foi de forma esmagadora, o Judaico-Cristão apagou, de certa forma, a crença de algumas tribos indígenas e implantou o Cristianismo. As culturas antigas não foram extintas, mas ficaram fracas, pois o Cristianismo tinha (e tem) muito mais apoio, tanto em número de pessoas, quanto socialmente. Os mitos que explicavam a origem do mundo e das coisas são vistas hoje em dia como histórias que eram contadas antigamente e que o Cristianismo, dentre outras religiões, mas principalmente o Cristianismo, tem a rasão absoluta. O  que os mitos antigos já tiveram há muito tempo atrás. 

more...
No comment yet.
Scooped by Giovanni Ballario Righini
Scoop.it!

A relação entre o mito e filosofia

A relação entre o mito e filosofia | Biologia 2014 | Scoop.it
Giovanni Ballario Righini's insight:

Durante as últimas aulas, discutimos e analisamos o texto Fundamentos de Metodologia Científica - Marina de Andrade Marconi, Eva Maria Lakatos - o texto explica o conceito do conhecimento científico, popular, filosófico e religioso (teólogo). Além de explicar esses conceitos, o texto apresenta a relação entre os conhecimentos, tanto uma relação onde um conhecimento se parece com o outro (conhecimento científico e popular, por exemplo) ou as diferenças presentes entre os conceitos (filosófico e científico, por exemplo).

O texto do blog acima fala da relação entre mito e filosofia. A filosofia baseia-se em ideias que não podem ser provadas e nem refutadas, porque é um ponto de vista de alguém, não é possível provar ou refutar o ponto de vista de alguém, é algo muito pessoal. Essas ideias devem ter uma lógica, elas visam uma representação coerente da realidade. O mito baseia-se em narrativas construídas pela cultura do local, como a criação do mundo, por exemplo. " O mito pode referir-se à crenças comuns sem fundamento científico ou até em acontecimentos históricos." As explicações alcançadas a partir de mitos são, geralmente, fantasiosas, onde personagens com poderes sobrenaturais estão presentes.

A relação entre o texto do blog e o texto lido em aula é que os dois falam sobre tipos de conhecimentos. Os jeitos que a humanidade procurou (e achou) para explicar os fatos, que os indignava. 

more...
No comment yet.
Scooped by Giovanni Ballario Righini
Scoop.it!

Ciência – Wikipédia, a enciclopédia livre

Ciência - Wikipédia, a enciclopédia livre

Da correta compreensão é fato que a ciência não exclui os crentes, teístas ou religiosos do seu leque de cientistas; contudo é também fato que a ciência, graças aos pré-requisitos do método científico, exclui por completo, dela e de suas teorias científicas, as convicções não testáveis frente ou mesmo tanscendentes ao factualmente real; sendo a ciência, por parágrafo constitutivo explícito em sua definição stricto sensu - e por ausência de fato contraditório - expressamente cética e secular no que lhe cabe .

Giovanni Ballario Righini's insight:

comentário da aula (bacana!) 

more...
No comment yet.
Scooped by Giovanni Ballario Righini
Scoop.it!

Dedução e Indução

Dedução e Indução | Biologia 2014 | Scoop.it
Giovanni Ballario Righini's insight:

Dedução e indução são formas opostas de raciocínio. A Indução é o raciocínio onde se chega em uma conclusão  geral a partir de fatos particulares, ou seja, vai do particular ao geral. Os argumentos indutivos fundamentam somente parte da conclusão.  No raciocínio indutivo a conclusão contém alguma informação que não está contida nas premissas, sendo assim essa informação escondida pode levar  a ideia a falsidade. A indução é um fato adquirido através de observação.

A dedução é o raciocínio que parte do geral para o particular, ou seja, vai do geral ao particular.  Na dedução as  premissas fornecem um fundamento definitivo da conclusão. Se as premissas forem verdadeiras a conclusão não terá nem a chance de estar errada, pois a informação da conclusão já está contida nas premissas. A dedução é uma previsão e explicações. 

Sendo assim a indução é um raciocínio próprio, não muito confiável e menos provável o acerto. Logo a dedução é um raciocínio baseado em dados, mais confiável ou mais provável o acerto.  

more...
No comment yet.
Scooped by Giovanni Ballario Righini
Scoop.it!

Pode a ciência crer em Deus? - Superinteressante

Pode a ciência crer em Deus? - Superinteressante | Biologia 2014 | Scoop.it
A criação do universo é um grande mistério, nem a ciência, nem a religião conseguiram encontrar uma explicação exata para a existência deste.
Giovanni Ballario Righini's insight:

Essa reportagem se relaciona com o vídeo que assistimos em sala de aula (5ª feira). Ambos retratam o confilto existente entre a ciênica e a religião, como as duas crenças se enfrentam.

No filme um sujeito formado em medicina, ateu e temperamental, se irrita com uma menina, em que ele julga ser hippie, falar coisas que não são comprovadas pela ciência. 

A reportagem fala sobre o crer da ciência em Deus e os conflitos gerados a partir disso. 

more...
No comment yet.