Banco de Aulas
11.6K views | +0 today
Follow
 
Rescooped by Luciana Viter from 21st Century Homeschooling
onto Banco de Aulas
Scoop.it!

Cell Games - Animal Cell, Plant Cell and Bacteria Cell

Cell Games - Animal Cell, Plant Cell and Bacteria Cell | Banco de Aulas | Scoop.it
Learn about the different organelles in animal, bacteria, and plant cells!
Via Natalie Sing
more...
Pippa Davies @PippaDavies 's curator insight, December 13, 2012 12:24 PM

High school students studying the human body will find these games fun and educational.  Assessment with quizzes will help students with reinforcement.

Banco de Aulas
Educational resources by teachers for teachers.  Recursos educacionais por professores para professores.  
Curated by Luciana Viter
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Rescooped by Luciana Viter from Aprendiendoaenseñar
Scoop.it!

Ocho cualidades que el director de una escuela innovadora debe tener

Ocho cualidades que el director de una escuela innovadora debe tener | Banco de Aulas | Scoop.it

En este proceso la figura del director es fundamental y, por eso, es importante que te prepares y desarrolles las destrezas que harán posible el cambio y te ayudarán a liderarlo. Recopilamos ocho cualidades que debes tener para estar al mando de una escuela innovadora.


Via Gumersindo Fernández, Wilmer Ramírez
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Education and Training
Scoop.it!

Best teacher in the world Andria Zafirakou: ‘Build trust with your kids – then everything else can happen’ | Education | The Guardian

Best teacher in the world Andria Zafirakou: ‘Build trust with your kids – then everything else can happen’ | Education | The Guardian | Banco de Aulas | Scoop.it
After the London art teacher won her $1m prize, she was showered with praise by Theresa May and the education secretary – but she is exactly the kind of teacher this government actively discourages

Via Bobby Dillard
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Aprendiendoaenseñar
Scoop.it!

El día a día de los profesores explicado de forma magistral con cuadros clásicos

El día a día de los profesores explicado de forma magistral con cuadros clásicos | Banco de Aulas | Scoop.it
Tratar a diario con auténticas fieras, enfrentarse a sus padres, encarar una reforma educativa cada dos por tres… Cada oficio tiene sus gajes y el de profesor no es una excepción. Educar a las mujeres y los hombres del futuro de este país puede ser un reto apasionante, pero también una odisea. Ahora una curiosa iniciativa en Twitter ha resumido de forma magistral el día a día de los profesores con cuadros de pintores clásicos.

Via Gumersindo Fernández, Wilmer Ramírez
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Bibliotecas, bibliotecarios y otros bichos
Scoop.it!

Basta de deberes | Ahora Educación

Basta de deberes | Ahora Educación | Banco de Aulas | Scoop.it
Los chicos irán el lunes a clase con un justificativo por la tarea sin hacer.

Via Ramon Aragon
more...
No comment yet.
Scooped by Luciana Viter
Scoop.it!

Série Merlí, da Netflix, mostra como conectar ensino médio à vida do jovem

Série Merlí, da Netflix, mostra como conectar ensino médio à vida do jovem | Banco de Aulas | Scoop.it
Em artigo, ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro discute como Merlí pode inspirar mudanças para tornar o ensino médio mais criativo e envolvente
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Educacion, ecologia y TIC
Scoop.it!

¿Cómo superar la fobia a los exámenes?

¿Cómo superar la fobia a los exámenes? | Banco de Aulas | Scoop.it
La psicóloga Cristina Penin Viola nos da las claves para superar con éxito la fobia a los exámenes

Via Ramon Aragon
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Educacion, ecologia y TIC
Scoop.it!

Experimentos caseros: 10 experimentos caseros pensados para grandes y pequeños

Experimentos caseros: 10 experimentos caseros pensados para grandes y pequeños | Banco de Aulas | Scoop.it
¿Estás pensando en algo diferente para el próximo fin de semana? ¿Te preocupa que los más pequeños de la casa pasen de la consola al smartphone sin hacer mucho más que eso? Si la respuesta a ambas preguntas es afirmativa, entonces deberías tener en cuenta a algunos experimentos caseros para cambiar el ritmo. Hoy hemos … Más

Via Ramon Aragon
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Edublog
Scoop.it!

I’ll Show You My Learning Curve, If You Show Me Yours

Focusing on performance gains in a single context , with similar problem types and over a short period of time, will give a highly inaccurate indication of overall learning.

Via Zrinka Maroja
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from iEduc
Scoop.it!

Alternatives To Homework: A Chart For Teachers

Alternatives To Homework: A Chart For Teachers | Banco de Aulas | Scoop.it
Alternatives To Homework: A Chart For Teachers

Via NikolaosKourakos
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Artículos CIENCIA-TECNOLOGIA
Scoop.it!

15 museos con visitas virtuales para descubrir sin salir de clase

15 museos con visitas virtuales para descubrir sin salir de clase | Banco de Aulas | Scoop.it
Educación 3.0. Aunque el ejercicio de salir del aula y acercarse a un museo es excelente, muchas veces es algo imposible por distancia o cuestión de horarios. Los museos con visitas virtuales son una alternativa genial para acercarse a todo tipo de culturas, de cualquier ciudad del mundo. Gracias a Internet y a las nuevas tecnologías ya no es necesario ir físicamente al museo y pasar toda la jornada entre sus cuatro paredes. Te proponemos una selección de museos con visitas virtuales para que tus alumnos puedan recorrer sus pasillos y descubrir todo lo que pueden enseñarle.

Via Gumersindo Fernández
more...
No comment yet.
Scooped by Luciana Viter
Scoop.it!

Flexible Classrooms: Providing the Learning Environment That Kids Need - YouTube

more...
No comment yet.
Scooped by Luciana Viter
Scoop.it!

Comfort in the Classroom with Flexible Seating

Comfort in the Classroom with Flexible Seating | Banco de Aulas | Scoop.it
I’m excited to be teaming up with more than two dozen secondary ELA teachers to give you ideas on how to incorporate comfort and joy into your classroom (and to give you the chance to win a $200 Am…
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Inovação Educacional
Scoop.it!

Por trás do verdadeiro mecanismo de corrupção do Brasil

Por trás do verdadeiro mecanismo de corrupção do Brasil | Banco de Aulas | Scoop.it

Na trama do Brasil real não há um personagem principal que lidera um grande esquema de desvio de dinheiro público, como por vezes ronda a imaginação popular. Mas, sim, uma rede bem engendrada de relacionamentos da qual foram mapeados 404 nomes – entre políticos, empresários, funcionários públicos, doleiros e laranjas –, de pessoas envolvidas em 65 escândalos de corrupção entre 1987 e 2014. “Essas redes criminosas operam de forma similar ao tráfico de drogas e às redes terroristas”, explica Luiz Alves, pós-doutorando no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP, em São Carlos, e um dos cinco pesquisadores do projeto.
A investigação foi feita com base em escândalos de corrupção divulgados na grande imprensa a partir de 1987. “Antes disso, não temos documentação sobre corrupção. O que não significa que não existia, mas sim, que não havia uma imprensa livre para expor os casos”, explica Alves. O resultado da pesquisa foi publicado em janeiro no artigo The dynamical structure of political corruption networks (A estrutura dinâmica das redes de corrupção política), no Journal of Complex Networks. E chamou atenção do prestigioso MIT Technology Review, que colocou o artigo na lista das publicações mais provocantes do período.
Grafo representa as redes de corrupção estabelecidas no Brasil entre 1986 e 2014. As cores distinguem diferentes sub-grupos. O tamanho dos nós representa a influência do agente dentro das redes. Os pontos R5, R6 e R3 representam os sete 'hubs' da rede. DIVULGAÇÃO
De acordo com a pesquisa, os grupos que conduzem as ações ilícitas funcionam de forma similar a descrita pela chamada teoria das "sociedades secretas", na maioria das vezes, com poucos membros, cerca de oito integrantes por “célula”, que atuam constantemente para atrair outros “talentos” e expandir seu network. O objetivo seria maximizar o potencial de ocultamento de seus crimes. “Esses grupos operam em redes modulares, algumas bem definidas e que compartilham conexões entre si”, explica o matemático (veja imagem acima).
Fazer parte deste seleto grupo não é uma tarefa fácil. A pesquisa identificou uma evolução lenta no número de participantes, um novo membro por ano de investigação - com exceção dos períodos eleitorais. A investigação aponta que, a cada quatro anos, as redes de corrupção se transformam, com aumento significativo no número de envolvidos. E apesar de não ser possível traçar uma relação direta entre eleições e corrupção, a hipótese levantada pelos pesquisadores é que o aumento nas atividades corruptas durante as campanhas eleitorais pode ser uma das razões para essa coincidência. “Uma hipótese é que cada vez que muda o partido no poder, aumenta investigação sob o Governo anterior”, afirma Alves.


Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Bibliotecas, bibliotecarios y otros bichos
Scoop.it!

¿Son los deberes una herramienta de aprendizaje o una carga añadida? | Blog de INEE

¿Son los deberes una herramienta de aprendizaje o una carga añadida? | Blog de INEE | Banco de Aulas | Scoop.it

Via Ramon Aragon
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Educacion, ecologia y TIC
Scoop.it!

Siempre tengo deberes | España

Siempre tengo deberes | España | Banco de Aulas | Scoop.it
Los padres de la escuela pública quieren trasladar al Congreso y al debate político su protesta contra las tareas escolares

Via Ramon Aragon
more...
No comment yet.
Scooped by Luciana Viter
Scoop.it!

Existe limite de alunos por sala de aula na Educação Infantil?

Existe limite de alunos por sala de aula na Educação Infantil? | Banco de Aulas | Scoop.it
Muitos pais são surpreendidos no início do ano letivo quando levam os filhos à creche e se depararam com mais de 30 crianças em uma mesma sala d
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Effective Education
Scoop.it!

What We Can All Learn from a Montessori Classroom

What We Can All Learn from a Montessori Classroom | Banco de Aulas | Scoop.it
What is Montessori education? If we can't adopt the Montessori method completely, are there still components that would work in any school?
Via Miloš Bajčetić, Mark E. Deschaine, PhD
more...
No comment yet.
Scooped by Luciana Viter
Scoop.it!

Conrad Wolfram: “80% do que se aprende nas aulas de matemática não serve para nada” | Economia | EL PAÍS Brasil

Conrad Wolfram: “80% do que se aprende nas aulas de matemática não serve para nada” | Economia | EL PAÍS Brasil | Banco de Aulas | Scoop.it
Conrad Wolfram, físico que está mudando a maneira de ensinar matemática na Estônia, aposta no fim dos cálculos à mão
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from E-Learning-Inclusivo (Mashup)
Scoop.it!

Las 6 características más relevantes de la #formación para #docentes

Las 6 características más relevantes de la #formación para #docentes | Banco de Aulas | Scoop.it
Las 6 características más relevantes de la #formación para #docentes

Via Ramon Aragon, juandoming
more...
No comment yet.
Scooped by Luciana Viter
Scoop.it!

Artes na Educação: A importância de ensinar artes na escola

Artes na Educação: A importância de ensinar artes na escola | Banco de Aulas | Scoop.it
Você alguma vez já considerou o quanto as artes podem influenciar na educação? Confira neste artigo, a importância de ensinar artes na educação!
more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Artículos CIENCIA-TECNOLOGIA
Scoop.it!

Interstellar: una película pensada para ser científicamente precisa

Interstellar: una película pensada para ser científicamente precisa | Banco de Aulas | Scoop.it
Cuando vemos una película, sabemos si nos ha gustado o no, pero solemos quedarnos en la capa superficial de lo que nos cuenta. Por ejemplo, aunque hayas visto la peli 'Interstellar', tal vez no te hayas dado cuenta de que está pensada para ser científicamente precisa. Puedes comprobarlo en este vídeo.

Via Gumersindo Fernández
more...
No comment yet.
Scooped by Luciana Viter
Scoop.it!

Jared Diamond em por que as sociedades entram em colapso

Jared Diamond em por que as sociedades entram em colapso | Banco de Aulas | Scoop.it
Por que sociedades entram em colapso? Com lições desde os Nórdicos da Idade do Ferro na Groelândia, desmatamento na Ilha de Páscoa e o estado de Montana em nossos dias, Jared Diamond fala sobre os sinais de que o colapso está próximo, e como -- se enxergarmos a tempo -- podemos nos prevenir dele.
more...
No comment yet.
Scooped by Luciana Viter
Scoop.it!

Disposição da Sala de Aula (Classroom Seating Arrangements) - Legendas em Português - YouTube

more...
No comment yet.
Rescooped by Luciana Viter from Inovação Educacional
Scoop.it!

Brasil da precarização vai gerar “desemprego de alta escolaridade”

Brasil da precarização vai gerar “desemprego de alta escolaridade” | Banco de Aulas | Scoop.it

Pochmann afirma que jovem com mais escolaridade vai disputar emprego com quem tem menos formação, “o que vai expulsar os que tem escolaridade menor”
“Como o país não tem condições de criar empregos de qualidade, porque não tem em curso uma política de criar empregos de qualidade, nós vamos gerar agora o desemprego de alta escolaridade. As pessoas estão se formando e não tem emprego compatível com a formação”, destacouo economista Márcio Pochmann ao portal da UNE. A aprovação da reforma trabalhista e da terceirização dão suporte a esse cenário que prejudica quem sai das universidades, por exemplo.
Confira a entrevista na integra:
UNE – Pesquisa da Organização Interacional do Trabalho (OIT) divulgada no ultimo dia 20 afirma que o desemprego entre os jovens no Brasil deve atingir no fim deste ano a maior taxa em 27 anos, com 30%  das pessoas de 15 a 24 anos em busca de uma ocupação. A reforma trabalhista que já está em vigor e o aumento da terceirização podem piorar este cenário para os jovens?
Márcio Pochmann: As mudanças na legislação da relação capital/trabalho na verdade não impactam no nível de emprego. Não há comprovação empírica dos diversos estudados realizados que a mudança na legislação consiga ampliar o número de empregos, agora o que nós percebemos nesse sentido das modificações feitas no Brasil, paralelo com a de outros é que mesmo para o nível de emprego existente a flexibilização vai favorecer o surgimento de contratos fracionados, o que significa dizer que alguém que tem um emprego de 8h diárias, 44 semanais, esse emprego vai se transformar em dois ou três outros contratos.
A famosa jornada intermitente?
Exatamente. À luz de outras experiências internacionais o que se verifica é justamente o fracionamento de contratos de trabalho já existentes, dois ou três novos para um posto de trabalho já existente. Isso vai significar mais pessoas sendo contratadas com jornadas menores, os níveis de emprego, as necessidades da economia do capital em relação ao uso mão de obra se mantém o mesmo, o que acontece é que terão jornadas menores de trabalho e portanto mais pessoas serão contratadas.
E os salários? Como ficam?
Esse maior número de pessoas contratadas virá acompanhada de salários menores, por exemplo, se alguém ganha mil reais trabalhando 8 horas diárias, por ventura esse contrato se divide em dois para ganhar 500 reais. Nesse sentido o desemprego tende a cair de forma artificial, não é que a economia está aumentando o nível de emprego, é que as pessoas estão sendo contratadas com jornadas e salários menores.
É claro que para o trabalhador que tem zero hora de trabalho, poder ter 10h de trabalho na semana será uma opção, mas não alivia. O que gera emprego não é a legislação trabalhista, mas sim a expansão econômica.
Como podemos explicar essas altas taxas de desemprego entre os jovens com maior nivel de escolaridade?
O Brasil que está saindo da recessão não tem base industrial, depende fundamentalmente de serviços, e os serviços sem uma base produtiva em geral são postos de trabalho de baixa remuneração, o que explica essa situação que os dados já mostram: o desemprego vem crescendo rapidamente entre os jovens de maiores escolaridade, algo constrangedor para um país com baixa escolaridade, apesar da melhora dos anos 2000, mas ainda temos menos de 15% de 18 a 24 anos matriculado no ensino superior, mas como o país não tem condições de criar empregos de qualidade, porque não tem uma política de criar empregos de qualidade, a precarização vai gerar agora o desemprego de alta escolaridade. As pessoas estão se formando e não tem emprego compatível com a formação. Portanto, vão ter que aceitar empregos de remuneração menor, e a pessoa que tem mais escolaridade termina tendo mais condições de competir nesse ambiente de empregos precários, então vão expulsar as de escolaridade menor.
De quais formas podemos oferecer condições para os jovens entrarem no mercado de trabalho?
Eu acredito que a melhor política para o jovem seja oferecer condições para que ele possa permanecer mais tempo estudando e se qualificando, do que ter que entrar muito cedo no mercado de trabalho. Porque ao entrar cedo ele ingressa com menor qualificação, menor chance de competir e vai ficar prisioneiro de empregos precários e vai comprometer as condições dele estudar.
O jovem que consegue trabalhar e estudar hoje está submetido a condições comparáveis com o século XIX, por uma jornada extremamente elevada. Por exemplo, 8h de trabalho por dia, em regiões metropolitanas no Brasil ele gasta de 2 a 4h apenas no deslocamento da escola do trabalho para a casa. 8h mínimas de trabalho, mais 4h de deslocamento e mais 4h de frequência na escola, são 16h num total. Que horas ele vai ter tempo de estudar? Quando ele vai ter tempo para ser jovem? O que é fundamental na vida de qualquer um. São verdadeiros heróis os nosso jovens que conseguem fazer isso, é muito difícil, além de não dar a ele as condições adequadas para fazer uma boa formação.
E a reforma da Previdência? Quais os impactos dela para o futuro de nossos jovens e, claro, para a economia do país?
A reforma da Previdência deveria ser feita sobre outros aspectos, a atual proposta é desestimulante, não apenas para os próprios jovens, mas para as pessoas que já estão trabalhando nos chamados postos de trabalho precários. Na terceirização, as pessoas não conseguem permanecer, por exemplo, trabalhando 12 meses e contribuindo 12 meses por conta da rotatividade.
A reforma trabalhista que está em curso vem na verdade para destruir a previdência, porque já teremos pela terceirização generalizada uma redução drástica nas contribuições, por conta do estímulo a novas formas de contratação como PJ, por exemplo. A terceirização usa de formas de contratação com custos muito menores e menores contribuições para previdência, por isso, mesmo que as pessoas continuem empregadas não terá repercussão como teria anteriormente.
Essas mudanças na Previdência apresentadas – caso aprovadas- , elas certamente desestimulam os jovens a contribuírem desde cedo. Estamos quebrando o sentido de cooperação intergeracional que é justamente os jovens contribuírem para a previdência para poder sustentar quem já trabalhou e contribuiu há muito tempo, os inativos. Teremos uma quebra, tem menos jovens entrando no mercado de trabalho, com menos jovens contribuindo obviamente vai se tornar mais difícil o próprio financiamento da previdência.
Quais as nossas alternativas?
Estamos vendo o desembarque do povo das políticas públicas, é um privilegiamento do golpe, da origem de quem o formulou, de prevalecer os interesses dos mais ricos. São nítidas as ações feitas nesse sentido.
O momento é agora de barrar o retrocesso. Estamos na iminência inclusive do povo não conseguir escolher os seus mandatários. Lembrando que a própria Emenda Constitucional 95 que foi aprovada pelo atual Congresso, uma iniciativa do governo Temer, ela impossibilita que os próprios 5 presidentes tenham capacidade de alterar as políticas públicas porque a EC impede, por exemplo, que a educação, a saúde e outros gastos não financeiros sejam aumentados além da inflação. Isso quer dizer que teremos 20 anos de redução nesses gastos, portanto o cenário é muito desfavorável. Ele pode ser alterado, mas isso requer pressão popular, participação dos jovens e dos setores da sociedade, porque senão só poderemos lastimar.


Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.