VIOLÊNCIA
0 view | +0 today
Follow
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Rosangela Castilho
Scoop.it!

Delegado conclui inquérito sobre morte de dentista no ABC

Delegado conclui inquérito sobre morte de dentista no ABC | VIOLÊNCIA | Scoop.it
Roberto Menezes pediu prisão preventiva de três envolvidos no caso.
Cinthya Magaly Moutinho foi queimada no consultório em São Bernardo.
Rosangela Castilho's insight:

Tive um pesadelo:

Visitei um país que em 2013 ainda apresenta injustiças na distribuição de renda, milhares de pessoas vivem em situação pobreza. Temos que dar um desconto, pois este país viveu em uma ditadura militar de 1964 até 1985, durante esse período, os governantes poucos se preocuparam com a população brasileira. Não se investiu em educação, saúde, saneamento básico, moradia e menos ainda em cuidar de uma parte dele que sofria com a seca, e ainda sofre. A educação formal era para poucos, a diferença entre pobres e ricos era enorme. Mas esses governantes se preocuparam em construir estrada na floresta, em fazer o “bolo” crescer e garantir o futuro de suas famílias. Além disso, se preocuparam em torturar e matar aqueles que pensavam que esta situação estava errada. Contaram-me, que saiam pelo meio dos sítios e fazendas, procurando “comunistas”. A população da roça nem sabia o que era isso, não frequentavam a escola, pois, não havia vagas. Essa população começou a pensar em “comunista” como sendo um monstro que comia pessoas. As pessoas que discordavam de tal situação acabaram vencendo, ou deram a elas a impressão de que venceram, já que na época da “abertura” política os regimes autoritários não se sustentariam por muito tempo em lugar nenhum do mundo. Mas enfim, veio a democracia. E o que se viu foi que os novos governantes, pouco fizeram pela educação, saúde, saneamento básico, moradia, pobreza, distribuição de renda e seca. A educação formal pública agora é “obrigatória” para todos, porém sem nenhuma qualidade. A saúde está pedindo socorro, as pessoas ficam meses na fila para tratar um câncer, mas os dirigentes, quando acometidos por essa doença se tratam em semanas e ficam curados. A seca continua castigando parte da população. A diferença entre pobres e ricos ainda é enorme. Tem uma cidade que dizem ser maravilhosa que não consegue despoluir sua linda baía. Em relação à educação formal, gostaria que alguém percebesse que formar analfabetos funcionais não é ajudar, não é garantir emprego, não é dar as mesmas condições para todos. Só uma educação de qualidade será capaz de proporcionar igualdade de condições. Mas, neste país que visitei a educação não consegue educar. A gestão da educação não enxerga o óbvio. Acredito que seja falta de competência mesmo, uma vez que as pessoas que governam este país neste momento são as que lutaram por democracia, pensando em melhorar a vida da população, ou não? Mas temos que entender um pouco o caos da educação formal: Em 1990 depois de perceberem que nossas crianças eram submetidas a torturas, que viviam em situação de risco, resolveram protegê-las. Mas esqueceram de avisar que as novas leis eram para proteger as crianças em situação de risco e não proteger criminosos cruéis. Por estes dias, a situação chegou ao extremo de um menor queimar uma dentista viva, e já estão esquecendo! Por falar nisso, o país não tem médicos e dentistas suficientes para atender a população. Um adolescente matou um jovem que estudava e trabalhava, em frente à sua casa. Será que a intenção é exterminar as pessoas de bem, que trabalham e estudam? Por que estaria acontecendo isso? Seria porque analfabeto funcional não consegue trabalhar? E que, portanto, não consegue ser incluído na sociedade? SERÁ? A situação de violência invadiu as escolas. Os professores trabalham com medo dos alunos, os alunos são violentos e não querem aprender o conteúdo que se lhe apresentam. Querem fazer das escolas um ponto de encontro para brigar, namorar, desrespeitar professores e funcionários e sabe lá o que mais. Voltando as leis deste país que visitei, ocorre certa hipocrisia, parece haver certo medo de aceitar que a lei é uma forma de coerção e necessária para que a sociedade não mergulhe no caos. A lei existe para evitar que a barbárie prevaleça e também faz parte da educação. Agora, se a lei existe, mas não é cumprida por todos, se uma pessoa queima a outra viva e vai sofrer uma branda punição, que tipo de educação é essa? Não estaria ensinando a outras pessoas a fazerem o mesmo? Não estão dando o exemplo? Será que deixar o menor acima da lei vai protegê-lo? Deixar uma criança pensar que pode desrespeitar pai, mãe, colegas, professores, etc.,usar drogas, e que isso irá lhe proporcionar um grandioso futuro, não é jogar a juventude no lixo? Estão querendo proteger a quem? Outra questão é dizer que esse país não consegue construir prisões suficientes para aplicar as penas do modo que deveriam ser aplicadas. Será? E os estádios de futebol que se constroem e gastam bilhões. Aliás, nesse país todos os golpes e falcatruas são de milhões para cima. Passou-me uma coisa horrorosa pela mente, será que não educar o pobre, é uma maneira de deixá-lo à margem da sociedade e evitar a concorrência? Não, não seriam tão perversos assim, afinal, são democratas, lutaram pela democracia e em nome da população. Que pensamento mais descabido. É claro que querem o melhor para todos, não iriam copiar as atitudes daqueles autoritários de antigamente. Claro que não. Ao observar os jornais desse país que visitei, acompanhei a discussão pela redução da maioridade penal, mas não entendi muito bem, quer dizer que nesse país, dependendo da idade, as pessoas têm permissão para matar e cometer outros tipos de crimes? Não se pune de acordo com o crime cometido e sim de acordo com a idade que se tem? Será que estão defendendo a “Terra do Nunca” e que não devemos crescer? Estão discutindo mudanças em leis de proteção ao menor, o que é difícil. Mas estão esquecendo que eles possuem uma Constituição, que em seu Artigo 5º diz que “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza...” Ora usem esse artigo, não pode haver distinção para criminosos. Quem mata deve ser punido em igualdade de condições. Punir não significa torturar, a diferença é enorme. Este país está gerando pessoas invencíveis à vida humana. Isso é tão inaceitável, que beira à loucura, pois, isso parecia ter sido resolvido com a existência de um ser que morreu pela humanidade (2013 anos atrás). Estabelecer regras de boa convivência e de respeito aos pares não é autoritarismo. Certos conceitos precisam ser revistos nesse país que visitei. As pessoas que nele vivem precisam perceber que aquele regime autoritário já acabou e que eles estão todos na mesma direção, ou será que não?

Ainda bem que foi um pesadelo. Sou brasileira.

Compadeço-me com todas as famílias que sofreram com a violência nesse país, e nos últimos dias com as famílias da Dra. Cinthya, do Nelson, do Victor Hugo, do Fernando...

more...
No comment yet.
Scooped by Rosangela Castilho
Scoop.it!

Corpo de dono de academia morto em assalto é velado em SP

Corpo de dono de academia morto em assalto é velado em SP | VIOLÊNCIA | Scoop.it
Empresário foi morto por assaltantes que roubaram moto e fugiram.
Na capital, roubos seguidos de mortes subiram mais de 80% no trimestre.
more...
No comment yet.
Scooped by Rosangela Castilho
Scoop.it!

A morte de Victor Hugo, 19 anos, a Constituição o matou

A morte de Victor Hugo, 19 anos, a Constituição o matou | VIOLÊNCIA | Scoop.it
  Victor Hugo Deppman, 19 anos, está morto! Um facínora, o ECA, o Código Penal e a Constituição deram um tiro em sua cabeça! Assassino estará livre em 3 anos. Faz sentido? Ou: Cadê a Maria do ...
more...
No comment yet.