Pesquisa Acadêmica
230 views | +0 today
Follow
Pesquisa Acadêmica
Nosso interesse é divulgar e discutir os métodos de investigação utilizados na pesquisa acadêmica, com ênfase na pesquisa qualitativa.
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Research Methodology & Methods
Scoop.it!

A guide to synthesising qualitative research

A guide to synthesising qualitative research | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it
A guide to synthesising qualitative research
Scottish network for the generation and exchange of knowledge in evidence synthesis - Report of scoping meeting

Via Dr Derek Jones
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Compartilhando

more...
Dr Derek Jones's curator insight, April 24, 2015 5:44 AM

An good starting point for finding your way round systematic reviews of qualitative research covering the range of approaches and terminology used.

Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from MOOCs and Open Educational Resources
Scoop.it!

A Very Helpful Rubric to Help You Integrate Twitter in Your Teaching

A Very Helpful Rubric to Help You Integrate Twitter in Your Teaching | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it

Via Dr. Susan Bainbridge, R Hollingsworth
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Inspiração para pontuação em fóruns EAD

more...
No comment yet.
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Innovación, Tecnología y Educación
Scoop.it!

Reinventing the Classroom “blended” or “flipped” course | Harvard Magazine

Reinventing the Classroom “blended” or “flipped” course | Harvard Magazine | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it

The 2014 survey of The Chronicle of Higher Education of 350 four-year college presidents, published as *The Innovative University*, found that 81 percent expect “hybrid courses that have both face-to-face and online components” to have a positive effect on higher education—by far the largest positive score among seven, mostly technological, innovations.

 

Such courses appeal for two very different reasons. They may deepen learning, if class time formerly spent on lecturing is used instead to grapple with difficult concepts or work through problem sets with fellow students. They can also be an avenue toward efficiency and economy as more students, in effect, share a lecturer.


Via Vladimir Burgos
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Educação do século XXI

more...
Vladimir Burgos's curator insight, August 19, 2014 9:14 AM

---------------------

The Chronicle of Higher Education: The Innovative University

What College Presidents think about change in American Higher Education

http://strategicplanning.fairfield.edu/sites/default/files/innovative_university_140516.pdf

Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Qualitative Analysis
Scoop.it!

Constant Comparison Stop Motion Demo

In this short film, our objective was to demonstrate the research method of "constant comparison" as is often found in Grounded Theory Method. We oversimplif...

Via Sally Dawson
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Uma demonstração interessando do processo de codificação pelo método comparativo.

more...
No comment yet.
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Teaching in the XXI Century
Scoop.it!

How 'Google Science' could transform academic publishing - Wired.co.uk

How 'Google Science' could transform academic publishing - Wired.co.uk | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it
How 'Google Science' could transform academic publishing
Wired.co.uk
"After establishing a social network of scientists, its collaborative power will produce the tools of the future," the document predicts.

Via João Greno Brogueira
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

A conferir.

 

more...
No comment yet.
Scooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos
Scoop.it!

Literature Review (Review of Related Literature - Research Methodol...

A focused reading …A focused reading … with a specificwith a specific purpose.purpose. (Literature Review (Review of Related Literature - Research Methodol...
more...
Antonio Figueiredo's curator insight, August 31, 2013 6:54 PM

Some thoughts about the nature and organization of literature reviews.

Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from MOOCs and Open Educational Resources
Scoop.it!

Open Course Library releases 39 more high-enrollment courses - Creative Commons

Open Course Library releases 39 more high-enrollment courses - Creative Commons | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it
Creative Commons licenses provide a flexible range of protections and freedoms for authors, artists, and educators.

Via R Hollingsworth
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Uma tendência cada vez mais presente no ensino superior.

 

more...
R Hollingsworth's curator insight, May 3, 2013 10:59 AM

Washington State Board for Community and Technical Colleges released the first 42 of Washington state’s 81 high-enrollment courses for anyone to recycle and reuse

Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from MOOCs and Open Educational Resources
Scoop.it!

Demystifying MOOCs!

Presentation slides for my 1-day MOOC workshop at Universiti Kebangsaan Malaysia (UKM) on the 13 April, 2013.

Via Juan Jesús Baño Egea, R Hollingsworth
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Essa modalidade de ensino promete ser uma alternativa viável para complementar/rever o ensino tradicional.

more...
No comment yet.
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Qualitative Research in Education
Scoop.it!

Using creative research methods to study doctoral writing

Thinking of doing some research on doctoral writing?

There's a lot of work about writing and the doctoral experience, but much of it relies on interview or survey data. There's plenty of scope, ...

Via Antonio Figueiredo, Paulo Faria
more...
Antonio Figueiredo's curator insight, January 31, 2013 5:53 PM

Some reflections on the use of creative approaches in doctoral writing (Doctoral Writing SIG).

Giorgio Bertini's comment, February 9, 2013 9:54 PM
Excellent Scoop.it. Congratulations.
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Integrated Brand Communications
Scoop.it!

Branding Strategy Insider | Brand Value And Qualitative Measurement

Branding Strategy Insider | Brand Value And Qualitative Measurement | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it

Qualitative marketing research techniques are very important. They identify the meanings consumers actually ascribe to brands, not the ones managers hope consumers will take away.

 

What a brand really represents is what consumers think it represents. Well-intentioned brand managers can take actions they think are strategically appropriate, but if these messages are not believed or accepted by the consumers, they can severely maim the brand. Netflix learned this the hard way. It might have made good business sense because of anticipated future industry changes to start charging higher prices for video streaming and separating out its video rentals into another business called Qwikster, but these actions violated consumers’ core understanding of the Netflix promise. Consumers saw Netflix as the place to go to get movies conveniently. Netflix was not a particular delivery system (DVDs or streaming), and it certainly was not about dealing with two different accounts. By misunderstanding consumers’ strong emotional reactions to the changes, CEO Reed Hastings undercut the brand value of Netflix catastrophically.


Via Russ Merz, Ph.D.
more...
Elijah Taulago's curator insight, March 20, 2013 7:29 AM

I completly agree with the author. Qualititative research is the difference between a good company and a great company, being able to identitfy customers and understand them is an important part of growing in the market. A simple answer will not be enough to fully understand what a consumer needs its about the details. The why's, who's, what's? all these question are gold to a company.

 

 

Jaklin Issaeva's curator insight, August 7, 2013 2:38 AM

I found this article interesting because it discussed the importance of branding for consumer behaviour. It stated things like " how managers think consumers should think about the brand." and " the art of good marketing research is to find creative ways to probe consumers minds and uncover what they are actually thinking, feeling, and responding to automatically, without having the mere process of asking the questions influence the answers." - this was relevant to me because when you think about the definition of branding, it makes sense to understand that branding is not about getting your target market to choose you over the competition, but it is about getting your prospects to see you as the only one that provides a solution to their problem. It gives you examples of some of the ways of measuring why consumers like a certain brand, which gives important insights into the characteristics of a brand and what they might like about it. I found this article to be applicable to IMC concept because the way you communicate your brand "image" to be all reflects on what type of brand that consumers will percieve you to be. For example, if you wanted to be "known" as a brand that gives a really great bargain, you would communicate the way your brand is in ways that consumers will percieve you to be of bargain, the type of products you sell, price, advertising and promotion will be a helping factor in establishing these attributes.

Maggie Zhang's comment, August 21, 2013 11:23 PM
Hi Jaklin, I agree with your idea about why customers choose your brand over others is because you are the only brand they can see to solve their problems. I think the most important reason why consumer loyal to certain brand is because that brand fulfilled his/her desires. Managers should really find the way to understand their customers and deliver good products and services to meet their needs.
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from MOOCs and Open Educational Resources
Scoop.it!

MOOCs Aren’t Revolutionizing College, but They’re Not a Failure | MIT Technology Review

MOOCs Aren’t Revolutionizing College, but They’re Not a Failure | MIT Technology Review | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it
Online courses may not be changing colleges as their boosters claimed they would, but they can prove valuable in surprising ways.

Via R Hollingsworth
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Ainda sobre MOOC

more...
R Hollingsworth's curator insight, December 15, 2014 12:44 PM

" ... if MOOCs do prove revolutionary, it will be because educational institutions have finally figured out how to use them."

Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from MOOCs and Open Educational Resources
Scoop.it!

Are MOOCs Working for Us? (Part 2)

Are MOOCs Working for Us? (Part 2) | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it
Blog: Higher Ed BetaThis post is the second in a four-part series on MOOC research at Davidson College. We began with “why”, laying out the rationale for leading with a qualitative and residentially focused study.

Via R Hollingsworth
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Inspiração para apresentação de pesquisa bibliográfica

more...
No comment yet.
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Innovación, Tecnología y Educación
Scoop.it!

Personas con mejores habilidades matemáticas y sociales, reciben mejores ingresos ($) | HBR

Personas con mejores habilidades matemáticas y sociales, reciben mejores ingresos ($) | HBR | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it

Estudios recientes de la Universidad de California en Santa Bárbara (UCSB) muestran que tener habilidades competentes en matemáticas ha ido en aumento en las últimas décadas, así como el integrar un alto nivel de habilidades sociales (una combinación de liderazgo, comunicación y otras habilidades interpersonales)

 

Los resultados muestran la demanda del mercado laboral con respecto a las "habilidades sociales" de las personas, incluyendo el liderazgo, la comunicación y otras habilidades interpersonales. También describe la motivación de los empleadores que señalan un evidente aumento salarial y oportunidades de empleo con requisitos de habilidades interpersonales complejas.

 


Via Vladimir Burgos
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Pessoas com habilidades interpessoais e habilidades quantitativas recebem maiores salários.

more...
Vladimir Burgos's curator insight, September 3, 2014 9:43 AM

------------------

The Increasing Complementarity between Cognitive and Social Skills

By Catherine Weinberger (Updated August 27, 2014)

www.econ.ucsb.edu/~weinberg/MathSocialWeinberger.pdf

Jose Elias Sanchez Iglesias's curator insight, October 13, 2014 12:13 PM

Léanlo bien, habilidades matemáticas Y sociales! Tanto lo uno como lo otro.

Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Qualitative Analysis
Scoop.it!

I've got some interview data! What next?

null

Via Sally Dawson
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Tutorial para métodos qualitativos de dados

 

more...
No comment yet.
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Inovação Educacional
Scoop.it!

O Vale do Silício (não) é aqui

Estamos prestes a adentrar o período eleitoral e uma boa leitura para os nossos presidenciáveis é a pesquisa "Medindo a Sociedade da Informação", publicada pela ITU (União Internacional de Telecomunicações), órgão ligado à ONU, em parceria com o Georgiatech (Instituto de Tecnologia da Geórgia), nos Estados Unidos. O texto é um verdadeiro antídoto para quem está cansado de ler notícias negativas sobre o país. Ao menos com relação a juventude e tecnologia, o Brasil está batendo uma boa bola.

A pesquisa mediu a quantidade de "nativos digitais" espalhados pelo mundo, definidos como jovens entre 15 e 24 anos que acessam a internet há pelo menos cinco anos. Eles representam um dos recursos mais importantes do planeta. Recurso escasso e mal distribuído.

Para se ter ideia, existem apenas 363 milhões de nativos digitais no mundo hoje (5% da população mundial). Em números absolutos, o Brasil ocupa a quarta posição global (atrás de EUA, China e Índia). São 22 milhões deles no país.

Nas palavras do professor da Georgiatech Michael Best, diretor do Laboratório de Tecnologias e Desenvolvimento Internacional e coautor da pesquisa: "O futuro dos países será definido pelos jovens de hoje e pela tecnologia". Países com grande número de nativos digitais têm vantagens competitivas.

Com isso, impressiona como o tema da juventude e da tecnologia não esteja sendo discutido como um dos elementos centrais do debate eleitoral. O país tem uma responsabilidade histórica de aproveitar essa janela de oportunidade. Como incentivar esses jovens? Os sintomas positivos do grande número de jovens conectados podem ser vistos em toda parte. Apesar do baixo crescimento econômico, há uma onda de empreendedorismo tecnológico visível nas capitais e no interior.

É até engraçado ver na internet a disputa entre várias regiões para ver que é o "verdadeiro" Vale do Silício brasileiro. Os candidatos são muitos e a briga é boa: Campinas, Araraquara e São Carlos —todas em São Paulo—, o Porto Digital no Recife, o Vale do Sapucaí e o San Pedro Valley em Belo Horizonte, Florianópolis, Campina Grande e por aí vai.

O duro é ver como muitos desses jovens que têm o Vale do Silício na cabeça se decepcionam quando se deparam com o ambiente inóspito ao empreendedorismo. No Brasil, o tempo médio para se abrir uma empresa é de 119 dias (o dado é do Banco Mundial). Já o tempo para fechar uma empresa, nem o Banco Mundial ousou medir. E esse é outro grande problema. O custo de falhar também precisa ser baixo.

No Chile é possível abrir uma empresa em um dia, pela internet e a custo zero. Se o Chile conseguiu fazer essa reforma, o Brasil pode também. Enquanto as condições adversas continuarem, podemos ter certeza de que o novo Vale do Silício não será aqui.


Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from CoAprendizagens 21
Scoop.it!

Uso do Facebook na Educação - Compartilhamento do Saber e Acesso ao Conhecimento Livre

Uso do Facebook na Educação

 

O Facebook é a maior rede social do mundo: atualmente, conta com mais de 900 milhões usuários. Ele tem aberto cada vez mais portas para que as escolas e professores possam usá-lo para melhorar a comunicação e, principalmente, renovar a relação de ensino e aprendizado com os alunos. Veja aqui 100 dicas para usar o Facebook na escola e tornar as aulas ainda mais dinâmicas! 

     



100 dicas para utilizar os recursos do Facebook:

1- Peça informações: Ao invés de utilizar a Wikipédia, procure por especialistas que tenham perfil na rede e possam ajudar você. Além disso, você pode se comunicar com os pais de seus alunos, especialmente quando forem menores, e pedir ou fornecer informações sobre eles.

 

2- Veja vídeos-aula: Diversas universidades de vários países diferentes disponibilizam vídeos de aulas ou palestras em suas páginas online.

 

3- Museus: Indique páginas de museus, galerias de arte e exibições para que seus alunos possam enriquecer ainda mais o uso do Facebook e entrem em contato com diferentes conteúdos educacionais.

 

4- Contato pessoal: os estudantes podem entrar em contato com parentes distantes para fazer pesquisasgenealógicas ou com personalidades locais para discutir matérias tratadas em sala de aula.

 

5- Falar com autoridades: Políticos, governantes e outras instituições também podem ser contatadas pelos alunos para despertar a participação política e o ensino de valores de cidadania e democracia.

 

6- Jogos Educacionais: Muitos dos jogos disponíveis no Facebook são educacionais. Você pode estabelecer metas e fazer um campeonato interno entre os alunos.

 

7- Pesquisas: É comum que os professores solicitem entrevistas ou pesquisas com o público aos estudantes. Você pode levar essa pesquisa para a rede social e aumentar ainda mais o alcance da investigação.

 

8- Aplicativos: O Facebook disponibiliza várias ferramentas que você pode adotar para aumentar a dinâmica em sala de aula.

 Facebook em sala de aula: dicas para projetos e tarefas

9- Desafios: Como em uma classe, você pode participar de desafios, competições e gincanas feitas por instituições educacionais e outras companhias.

 

10- Livros: peça para que os alunos compartilhem no Facebook suas opiniões e análises sobre os livros que você pediu para lerem.

 

11- Consiga apoio: Se sua escola está passando por uma restrição de recursos você pode divulgar as causas no Facebook e procurar por recursos e apoios, seja financeiro ou não.

 

12- Nota extra: Organize uma pequena gincana com os alunos e passe atividades relâmpago pela rede social para que eles realizem dentro de um prazo limitado. Além disso, você pode postar atividades extras, sem que haja limitação de tempo ou gincana.

 

13- Notícias: Se você for professor de geografia, por exemplo, e estiver tratando de geopolítica, pode pedir aos alunos que reúnam as principais matérias sobre o tema e compartilhem em suas páginas para gerar discussões e debates. As mais comentadas poderão virar assunto em sala de aula para maior desenvolvimento.

 

14- Documentar: Em aulas de biologia onde os alunos estudam o desenvolvimento das plantas, você pode montar um projeto de documentação desse projeto. A cada dia, ou uma vez por semana, o aluno conta sobre sua plantinha e como ela está se desenvolvendo.

 

15- Habilidades: use o Facebook para ensinar habilidades como fazer contatos e colaborações.

 

16- Fazer aplicativos: alunos de ciências da computação ou informática mais avançada podem desenvolveraplicativos para a escola dentro da rede social.

 

17- Criar conteúdos: No Facebook, é muito fácil criar e compartilhar conteúdos. Peça aos seus alunos que desvendem essas ferramentas e as utilizem para aplicar as matérias aprendidas em aula.

 

18- Causas: a rede social possibilita a criação de grupos para defender causas. Estimule seus alunos para que se reúnam e façam um movimento, projeto, etc. Eles podem procurar por problemas nas áreas em que vivem ou ao redor da escola.

 

19- Brainstorm: os estudantes podem usar a página da escola ou o grupo da sala para ter ideias e fazer reuniões online de brainstorm.

 

20- Diários: os alunos podem postar anotações de seus diários online e dividi-los com a classe e seus amigos.

 

21- Caça ao tesouro: desenvolva uma gincana com a sala. Faça um caça ao tesouro online e divida a turma em grupos.

 

22- Clube do livro: fomente a leitura por meio da criação de clubes do livro online.

 

23- Etiqueta online: dê dicas e instruções sobre como se comportar online, segurança na internet, como evitar fraudes e golpes, como funciona a polícia em crimes cibernéticos e como denunciar possíveis abusos e outros crimes online.

 

24- Galeria online: os alunos podem reunir diversos conteúdos, artísticos ou não, e desempenhar o papel de curadores a partir de determinado tópico.

 

25- Exercícios: em épocas de prova, você pode postar exercícios e atividades para que os alunos pratiquem os conteúdos que serão cobrados.

 

26- Perfis falsos: em aulas de história, por exemplo, você pode pedir que os alunos criem perfis falsos de personagens históricos, como Napoleão Bonaparte.

 

27- Resumos: ao pedir a leitura de livros ou textos mais extensos, solicite aos alunos que postem online resumos sobre as obras ou críticas e análises.

 

28- Notícias da escola: peça aos alunos que sirvam como fontes de notícias e postem na página da escola ou da sala quais são os próximos eventos ou provas. Você pode separar uma pessoa específica para essa função.

 Facebook em sala de aula: dicas de compartilhamento 

29- Transfira o blog: se sua sala possui um blog, transfira-o completa ou parcialmente para o Facebook. Dessa forma, os alunos poderão compartilhar os conteúdos de maneira mais interativa e prática.

 

30- Envolva os pais: Não são apenas os estudantes que podem se envolver nos projetos. Compartilhe as iniciativas com os pais e responsáveis dos alunos, reforçando ainda mais a relação e responsabilidade dos pais com a educação dos filhos.

 

31- Dia do bichinho: Para descomplicar uma situação presencial, você pode fazer o “Dia do bichinho de estimação” online. Peça aos alunos que enviem fotos de seus animais e algumas informações, com histórias curiosas sobre eles.

 

32-Vídeos: você pode armazenar vídeos de aulas, palestras ou outros conteúdos relevantes para criar uma videoteca virtual acessível para os alunos e pais.

 

33- Álbuns de fotos: Quando houver passeios ao zoológico ou outros locais, você pode criar álbuns com as fotos da excursão e compartilhar com os estudantes.

 

34- Vocabulário: Você ou toda a sala (organize um cronograma primeiramente) podem postar palavras diferentes ou difíceis com as definições para aprimorar o vocabulário da turma.

 

35- Gráficos: peça aos pais e/ou alunos que compartilhem informações sobre seus hábitos e características pessoais ou preferências. A partir disso, você pode criar gráficos informativos que servem de apoio para as aulas.

 

36- Perguntas: O Facebook disponibiliza a ferramenta de perguntas, que pode ser muito útil, tanto para os alunos quanto para os professores. Você pode criar enigmas ou deixar o aplicativo disponível para que os alunos tirem dúvidas online.

 

37- Outros arquivos: você pode armazenar fontes, links úteis, apresentações em PowerPoint no grupo da sala ou na página da escola.

 

38- Conteúdo educacional: conteúdos que estão sendo tratados na sala podem ser enriquecidos com outras informações online, como vídeos-aula, etc.

 Facebook em sala de aula: dicas de colaboração e discussão 

39- Feedback: se você tem ideias para atividades ou tarefas diferentes e gostaria de saber a opinião dos alunos, peça que eles compartilhem online.

 

40- Escrita colaborativa: Você pode montar uma atividade de escrita colaborativa onde cada aluno faz parte do texto. O resultado pode ser um pequeno livro ou apostila.

 

41- Canal: para públicos maiores, você pode organizar uma fórum de discussão em tempo real, enquanto os conteúdos são transmitidos em sala ou depois.

  

42- Idiomas: conecte seus estudantes com pessoas de todo mundo. Se você é professora de inglês ou espanhol e possui amigos do exterior que falam essas línguas, organize bate papos para que os estudantes possam praticar os idiomas.

 

43- Participação: para alunos que são mais tímidos ou não gostar de falar em público, você pode organizar atividades de participação online, onde eles se sintam mais a vontade para interagir.

 

44- Grupos de estudo: os alunos podem montar grupos online das equipes de trabalho ou de estudo para se organizarem mais facilmente.

 

45- Opinião: você irá fazer uma sessão de cinema ou alguma outra atividade e possui várias opções de escolha de filme? Peça aos alunos que escolham em uma pesquisa online.

 

46- Estudantes formados: procure os perfis de alunos que já estão formados para que compartilhem suas experiências acadêmicas e profissionais com os alunos.

 

47- Notas: nessa ferramenta, os alunos podem compartilhar os trabalhos ou textos e receber a opinião dos colegas e dos professores.

 

48- Mundo: faça um intercâmbio online com alunos de outros países ou regiões, compartilhe atividades e experiências.

 

49- Outros professores: discuta essas ideias em grupos de professores, seja da mesma escola ou área de ensino.

 

50- Ajuda na lição: os estudantes podem ajudar uns aos outros por meio dos grupos de Facebook, com a sua supervisão para evitar plágios ou outros erros.

 

51- Palestras: encontre especialistas ou outros palestrantes para que tragam conteúdos relevantes para a sala de aula, seja online ou presencialmente.

 Facebook em sala de aula: dicas de organização 

52- Eventos: deixe os alunos informados e disponibilize um calendário online.

 

53- Grupos: se você é professor de diversas classes, organize essas turmas em grupos diferentes.

 

54- Aniversários: Use o Facebook como lembrete de aniversários, feriados e outras comemorações.

 

55- Relacionamento: em salas maiores pode ser mais difícil se relacionar com cada estudante em particular. Você pode aproveitar o ambiente online para conhecer melhor seus alunos.

 

56- Mantenha-s atualizado: Seus e-mails podem ser ignorados, mas você pode manter o controle de quem leu seus recados pedindo aos alunos de “curtam” aquilo que você postar.

 

57- Reconhecimento: quando uma classe ou aluno alcança alguma meta ou resultado relevantes você pode dar reconhecimento e motivação online para que todos se sintam considerados.

 

58- Recados: Ao invés de distribuir recados e autorizações em papel, disponibilize-os online e peça aos pais que imprimam em casa, garantindo maior retorno.

 

59- Debates: Se você não tem tempo suficiente para continuar um debate em aula, leve-o para o grupo da sala online e continue a discutir as ideias.

 

60- Avisos urgentes: caso ocorra algum imprevisto, você pode comunicá-lo para pais e alunos, tanto na página da escola quanto no grupo da sala.

 

61- Fique de olho: Alunos que não entregam a lição por que ficaram sem internet podem ser avaliados de acordo com o histórico no Facebook.

 

62- Mapa: em aulas de geografia, peça aos alunos que compartilhem fotos, informações e mapas de seus locais preferidos.

 

63- Pais: os pais podem manter-se conectados para saber o que acontece em aula e quais são as próximas provas ou projetos.

 

64- Provas: pergunte aos alunos como eles acham que foram nas provas e quais suas opiniões sobre as questões levantadas nos testes.

 

65- Atualizações: Durante trabalhos ou projetos, você pode se manter atualizado sobre o desempenho dos alunos, perguntando como eles estão e quais são as principais dificuldades encontradas.

 

66- Participação em aula: Aumente a interação e permita que os alunos façam observações, comentários e perguntas online durante a aula.

 

67- Carreira: conecte os alunos com pessoas especializadas em treinamento profissional e de carreira e com outros profissionais das áreas que eles desejam seguir depois da escola.

 

68- Recursos: Use a página no Facebook para levantar recursos para passeios ou outros projetos.

 

69- Páginas para os pais: é uma excelente oportunidade de conectar pais e professores de maneira prática e eficiente, sem burocracias.

 

70- Interesses: Encontre quais são as novas tendências e interesses dos alunos e procure inseri-los em classe para aumentar o envolvimento.

 

71- Concursos: envolva os alunos em concursos que coloquem em prática os conteúdos aprendidos na aula. Você pode permitir que estudantes de outras turmas ou de fora da escola também participem.

 

72- Lembretes: alunos ausentes podem ser lembrados das aulas e atividades para que não percam notas.

 

73- Assuntos: preste atenção nas conversas e debates online (não apenas da sala, mas em geral) por que estes botem gerar assuntos para discussão em sala de aula.

 

74- Prazos: Mesmo disponibilizando calendários você pode lembrar os alunos com recados sobre as próximas entregas.

 

75- Livros: Marque livros para download que os alunos podem utilizar para leitura complementar ou obrigatória.

 

76- Instruções: deixe instruções para trabalhos disponíveis online para consulta.

 

77- Celebre: quando determinados projetos forem finalizados, você pode celebrar o desempenho da sala ou determinado grupo ou pessoa.

 Facebook em sala de aula: dicas de aplicativos e grupos 

78- Cursos: esse aplicativo permite a administração de cursos no Facebook.

 

79- CiteMe: os alunos podem usar esse aplicativo para fazer citações de maneira adequada.

 

80- Booktag: Compartilhe livros e peça que os alunos comentem nesse aplicativo.

 

81- Universidades: as universidades possuem páginas online que facilitam o acesso de futuros estudantes e informações.

 

82- Calendar: esse é o aplicativo que permite a criação de calendários online.

 

83- Knighthood: Esse jogo promove a prática da leitura de maneira divertida e dinâmica.

 

84- Mathematical Formulas: os professores de matemática podem passar esses recursos para os alunos estudarem fórmulas e soluções.

 

85- Sebos: procure por grupos de sebos ou outras lojas para que os alunos possam adquirir materiais mais baratos.

 

86- Webinairia: capture vídeos para sua aula.

 

87- JSTOR Search: artigos e conteúdos acadêmicos podem ser procurados nesse aplicativo.

 

88- Homework Help: esse aplicativo oferece ajuda para alunos em suas lições de casa. Por ser em inglês, pode ser usado nas tarefas de inglês.

 

89- Word of the Day: use essa ferramenta como fontes para encontrar palavras ou dias históricos e compartilhar com os alunos.

 

90- Zoho Online Office: Compartilhe e armazene documentos nesse aplicativo.

 

91- Notely: Muito bom para fins educacionais, ele é usado para organizar documentos e notas.

 

92- Language Exchange: ajuda seus alunos a se conectarem com línguas estrangeiras e praticarem.

 

93- Typing Test: aplicativo que ajuda os estudantes a desenvolver suas habilidades de digitação.

 

94- Quiz Monster: essa ferramenta ajudar você a montar questionários online.

 

95- Grupos de estudo: esse aplicativo foi desenvolvido para criar o ambiente perfeito para grupos de estudo.

 

96- Notecentric: encoraje os alunos a fazer e compartilhar anotações usando esse aplicativo.

 

97- Slideshare: compartilhe apresentações, documentos, fotos e outros conteúdos por meio dessa ferramenta.

 

98- WorldCat: Essa ferramenta permite que você faça pesquisas, partilhe fontes e mais.

 

99- Hey Math! Challenge: Esse aplicativo ajuda os alunos a entender conceitos de matemática mais complexos.

 

100- Flashcardlet: Com essa ferramenta você criar seus próprios cartões de estudos para que os alunos usem na hora dos estudos.

 

101- Conheça e utilize o facebook para educadores: http://facebookforeducators.org/ .O site está em inglês mas vale a pena.

 

Fonte: www.universia.com.


Via paula ugalde
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Dicas de uso produtivo de uma das redes mais populares da atualidade. 

more...
No comment yet.
Rescooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos from Inovação Educacional
Scoop.it!

A pós-graduação produtivista e o processo de alienação. [i]

A pós-graduação produtivista e o processo de alienação. [i] | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it

Por John Araujo (1) Qual o real papel da pós-graduação? Formar cidadão capaz de transformar a sociedade, ou simplesmente produzir artigos?

Qual o real papel da pós-graduação? Formar cidadão capaz de transformar a sociedade, ou simplesmente produzir artigos? Neste texto, discuto que a opção oficial tem sido pela segunda alternativa; porém, a consequência desta escolha está sendo a produção de um sistema composto por orientadores e orientandos alienados.

A pós-graduação pode ser analisada sobre diversos olhares, tais como o da agência de fomento, o do(a) gestor(a) (pró-reitoria e coordenação), o do(a) orientador(a), o do(a) orientando(a) e o da sociedade. Seria ideal se todos os olhares fossem próximos (quase iguais), e se todos tivessem o mesmo objetivo, pois conforme Paulo Freire defende, todo processo educacional tem o objetivo de formar cidadão capaz de transformar a sociedade.

Para mim a pós-graduação brasileira tem cada vez mais se distanciado dos ensinamentos de Paulo Freire e rapidamente tem assumido uma perspectiva capitalista. Ou seja, a pós-graduação no Brasil está se assemelhando a uma linha de montagem, em que nós (orientadores e orientandos) temos as mesmas funções de um trabalhador em uma linha de produção, sendo os produtos finais de nossa fábrica educacional, o programa de pós-graduação, a tese e os artigos derivados.

Mas onde realmente está a semelhança entre os dois: uma linha de montagem de uma fábrica e uma formação em pós-graduação? A semelhança está no fenômeno de alienação.[ii] No processo capitalista de uma linha de produção, cada operário executa apenas uma parte do processo de produção, sem ter tido participação nas decisões sobre os objetivos da produção e sobre a real necessidade social do produto final. Desta forma ele não domina o processo que leva ao resultado final, além disso, ele está limitado pelo salário


Via Luciano Sathler
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Discussão muito oportuna.

more...
No comment yet.
Scooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos
Scoop.it!

Ferramenta auxilia a identificar revistas para publicação de artigos | Agência FAPESP :: Especiais

Ferramenta auxilia a identificar revistas para publicação de artigos | Agência FAPESP :: Especiais | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Uma boa dica para os acadêmicos!

more...
No comment yet.
Scooped by Anatalia Saraiva Martins Ramos
Scoop.it!

Online Qualitative Research Methods | Video Market Research | Qualvu

Online Qualitative Research Methods | Video Market Research | Qualvu | Pesquisa Acadêmica | Scoop.it
Innovative online qualitative video-based market research using webcam-enabled focus groups. See how Qualvu makes online qualitative research simple & fast.
Anatalia Saraiva Martins Ramos's insight:

Os métodos de pesquisa que utilizam os meios eletrônicos merecem uma atenção especial pela sua natureza dinâmica e inovadora.

more...
No comment yet.