Musicoterapia e Depressão - Benefícios Comprovados | Graziela Mayer | Scoop.it

A Revista Psique deste mês cita um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Jyväskylä ( Finlândia), o qual demonstrou que a associação de Musicoterapia a tratamentos padrões em pacientes deprimidos pode auxiliar mais do que própria medicação.

 

A equipe de pesquisa, liderada pelo professor Jaakko Erkkilä (Universidade de Jyväskylä) e Professor Christian Gold (GAMUT, Uni Saúde), recrutou 79 pessoas com idades entre 18 e 50 anos que tinham sido diagnosticados com depressão.

 

Para 33 dos participantes, foram oferecidas 20 sessões de musicoterapia, além de seu tratamento habitual para a depressão. Na Finlândia, o tratamento padrão para a depressão inclui medicamentos (antidepressivos), 5-6 sessões de psicoterapia individual e aconselhamento psiquiátrico. Os outros 46 participantes apenas receberam o tratamento padrão, e agiu como grupo de controle.

 

O processo musicoterapêutico consistiu de 2 sessões semanais com duração de 60 minutos cada e contou com Musicoterapeutas treinados.

 

Em média, foram 18 sessões de musicoterapia para cada participante - 29 (88%) compareceram a pelo menos em 15 sessões. Os participantes em ambos os grupos foram acompanhados durante 3 meses e 6 meses e avaliados quanto a sintomas de depressão e ansiedade.

 

Os pesquisadores descobriram que, depois de três meses, os participantes tratados com musicoterapia demostraram uma melhoria superior do que aqueles que receberam o tratamento padrão apenas. Eles tinham significativamente menos sintomas de depressão e ansiedade.

 

O professor Gold diz: "Nosso estudo mostrou que a musicoterapia, quando adicionado ao tratamento padrão, incluindo medicamentos, psicoterapia e aconselhamento, ajuda as pessoas a melhorar os seus níveis de depressão e ansiedade. Musicoterapia tem qualidades específicas que permitem às pessoas expressarem-se e interagir de uma forma não-verbal - mesmo em situações em que eles não conseguem encontrar palavras para descrever suas experiências interiores.


Via Clínica de Musicoterapia Délia Matos