""Entrámos numa praça," diz-se a dado passo, "de uma geométrica monumentalidade — formas elípticas, fachadas de mármore sobre pilares, temas espaciais de livres diafragmas suspensos." E por aí vai. Há aqui algo de ficção científica, algo de sonho (ou pesadelo), mas o elemento mais forte é de terror"