Inovação Educacional
Follow
Find
107.4K views | +72 today
Inovação Educacional
Noticias, publicacoes e artigos de opiniao que abram caminhos para a inovacao educacional.
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

‘Escolas e professores ruins vão se tornar irrelevantes’

‘Escolas e professores ruins vão se tornar irrelevantes’ | Inovação Educacional | Scoop.it

Woodie Flowers, professor emérito do MIT, fala ao Porvir sobre robótica e como a tecnologia mudará o ensino

Woodie Flowers, 73, diz que sempre foi uma criança fora do comum, para quem o futebol (americano, claro) não parecia algo natural. Cresceu na pequena cidade de Jena, no estado da Luisiana, no sul dos Estados Unidos. A família era pobre, a escola não era um verdadeiro desafio, mas tinha um pai soldador que fazia “coisas incomuns” por gostar de arrumar e consertar. Foi o que bastou para despertar a paixão precoce pela engenharia neste senhor que hoje é tratado como herói por onde passa com a caravana da FLL (FIRST LEGO League), competição de robótica em que crianças e jovens entre 9 e 15 anos quebram a cabeça atrás de soluções inovadoras materializadas em Lego para problemas que afetam o mundo.

Leia também: Festival mostra força da robótica na sala de aula

Professor emérito de engenharia mecânica do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), Flowers começou de modo não-oficial na engenharia quando transformou um carro velho em hot rod, “uma coisa muito louca e rápida”. A aptidão para montar e desmontar que herdou do pai o levaria mais tarde a mudar o jeito MIT de ensinar, que passou a se basear em projetos.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Competições de engenharia incentivam prática de alunos

Competições de engenharia incentivam prática de alunos | Inovação Educacional | Scoop.it

Ao desenvolver projetos de robótica e eficiência energética, equipes têm a chance de competir e aprender

Escolas de engenharia vêm buscando no mundo todo aliar produção acadêmica teórica de alta qualidade com o ensino prático. Na Escola Politécnica (Poli) da Universidade de São Paulo, quando o assunto é mão na massa, uma abordagem encontrada para desenvolver o tão importante conhecimento prático são as equipes de competição em engenharia. Essas equipes são compostas por alunos, sob supervisão de um ou mais professores, que, além de suas aulas em tempo integral, provas e trabalhos da faculdade, dedicam-se a atividades extracurriculares realizando projetos práticos em que aplicam e ampliam seus conhecimentos de engenharia. As atividades dessas equipes são impulsionadas por competições nacionais e internacionais, que são eventos de alto nível tecnológico com o propósito de colocar à prova os conhecimentos e tecnologias desenvolvidas.

Uma dessas equipes é a ThundeRatz. Uma equipe de robótica criada há 13 anos – uma das pioneiras ao trazer competições de robótica ao Brasil – que projeta e constrói robôs móveis autônomos ou rádio controlados com os quais compete em diversas modalidades nos campeonatos de robótica comoSumô, em que o robô deve empurrar o adversário para fora de uma arena;Seguidor de Linha, cujo robô deve seguir autonomamente uma trajetória no menor tempo possível; Hockey, times de três robôs rádio controlados em que vence o que fizer mais gols durante um tempo estabelecido; Trekking, robô autônomo que deve encontrar determinadas localizações em um campo, via GPS e reconhecimento de cores, no menor tempo possível.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Mais espaço para alunos e pais diminui indisciplina

Mais espaço para alunos e pais diminui indisciplina | Inovação Educacional | Scoop.it

Instituição de Guarulhos (SP) reformulou suas formas de atuação para aproximar a comunidade das decisões escolares

Ainda não se completaram nem dois anos, mas o trabalho da diretora Solange Turgante e sua equipe à frente de uma escola municipal de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, já se faz sentir. Em 2013, com o objetivo de pensar o desenvolvimento integral dos estudantes, a gestora assumiu a escola com a proposta de abrir mais espaço de participação e construir relações de maior autonomia com os estudantes; aproximar a instituição da comunidade e investir na formação e capacitação dos professores.

A primeira medida foi estimular o protagonismo dos educandos, com a participação nas decisões escolares e o desenvolvimento de responsabilidade e autonomia. Em cada classe foi eleito um representante para participar das decisões da escola, que reúne alunos do maternal ao quinto ano do ensino fundamental. Os gestores da escola formulam a pauta das reuniões e repassam aos representantes para que eles debatam com a turma, e o professor tem o papel de auxiliar as discussões. No caso das crianças mais novas, o educador também tem o papel de criar formas de registro do que foi debatido para que elas consigam levar à reunião. “São desenhos ou objetos que as crianças levam para conseguir lembrar o que foi discutido e o que elas têm que falar”, explica a diretora Solange Turgante.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

São Paulo cria Secretaria digital da Educação

São Paulo cria Secretaria digital da Educação | Inovação Educacional | Scoop.it

A nova plataforma é personalizada para cada tipo de usuário. Para os pais dos estudantes, por exemplo, estarão disponíveis o caderno do aluno, relatório de frequência, boletim e ocorrências registradas na escola. O espaço servirá ainda para consultar as avaliações e o calendário de eventos durante o ano letivo.

Já as escolas e diretorias de ensino poderão utilizar o portal para acompanhar a atribuição de aulas em cada unidade de ensino, emitir comunicados aos funcionários e enviar mensagens de celular para os pais e responsáveis sobre a vida escolar dos alunos, como o agendamento de reuniões.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Conheça as diferenças entre cursar MBA no Brasil e no exterior

Conheça as diferenças entre cursar MBA no Brasil e no exterior | Inovação Educacional | Scoop.it

No exterior, seleção chega a ser mais criteriosa; no Brasil, flexibilidade das aulas ajuda candidato a conciliar o trabalho

O tão falado MBA, cuja sigla significa Master of Business Administration, surgiu nos Estados Unidos há cerca de 100 anos – a tradução literal para o português seria algo como “mestrado em administração de negócios”. Originalmente direcionado a altos executivos de empresas americanas e internacionais, o curso foi aos poucos sendo importado para várias partes do mundo, inclusive o Brasil. No entanto, algumas adaptações em seu formato foram inevitáveis.

Os primeiros MBAs brasileiros tentavam se espelhar ao máximo nos americanos, mas algumas diferenças já eram evidentes. “No Brasil, o curso em período integral, de dois anos de duração, não funcionou. Aqui, as pessoas têm mais resistência a ficar longe do mercado de trabalho por tanto tempo”, explica Armando Dal Colletto, diretor executivo da Associação Nacional de MBA (Anamba). “O modelo foi adaptado às oportunidades e aos comportamentos da nossa cultura”.

Geralmente, os MBAs no Brasil são oferecidos no período noturno e nos fins de semana – um formato semelhante ao “part-time” nos EUA. Se por um lado é possível manter o seu emprego enquanto estuda, o aluno perde no sentido de fazer contatos com gente de outros países, ter uma experiência completa no campus ou fazer estágios promissores durante o curso.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Queda de matrículas em licenciatura no país gera temor de apagão na formação de professores

Queda de matrículas em licenciatura no país gera temor de apagão na formação de professores | Inovação Educacional | Scoop.it

Procura por Português caiu 13% em quatro anos; Educação Física continua no topo da preferência

Os dados do Censo de Educação Superior de 2013 divulgados na terça-feira pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) confirmaram uma tendência sombria para o futuro do país: o “apagão de professores” nas escolas. O fenômeno ocorre porque, pelo quarto ano seguido, é cada vez menor a quantidade de estudantes que procuram cursos de licenciatura. Consequentemente, o Brasil tem formado menos docentes.

O caso mais emblemático é o de Português. Em dez anos, entre 2003 a 2013, o número de matrículas na disciplina no ensino superior avançou mais de 1000%. Mas, a partir de 2010, tem havido queda. Naquele ano o Brasil tinha mais de 90 mil alunos matriculados no curso. Em 2013, eram 78 mil, redução de quase 13%.

O cenário é o mesmo para Matemática. Em 2010, eram 82.792 estudantes na área, número que caiu para 80.891, ou 2,3% menos.

Para a professora da Faculdade de Educação da Uerj Marise Nogueira Ramos, a queda progressiva no número de matrículas em licenciaturas, tendência iniciada há quatro anos, se dá por conta da pouca atratividade do magistério. Segundo ela, o salto (e, depois, a queda) verificada em Português se explicam pela maior facilidade de acesso à carreira.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Olhar Digital: Brasileiro cria app que ensina matemática a crianças deficientes visuais

Olhar Digital: Brasileiro cria app que ensina matemática a crianças deficientes visuais | Inovação Educacional | Scoop.it

Aluno de mestrado na Unicamp e professor de informática, Henderson Tavares de Souza (à direita na foto) desenvolveu um aplicativo que ajuda crianças deficientes visuais a aprender matemática. O MiniMateVox é voltado para alunos de 6 anos do ensino fundamental e oferece atividades de matemática, inclusão digital e recreação.

A metodologia de ensino do software sugere diferentes maneiras de utilização dos recursos em 20 aulas. Cada uma delas dura em média duas horas e reúne 15 atividades. Segundo o desenvolvedor, o software deve ser utilizado como recurso complementar às aulas para que o aluno seja capaz de realizar as mesmas atividades propostas num livro didático recomendado pelo Ministério da Educação.
“Identificamos por meio de pesquisas na literatura científica e avaliações nas instituições de ensino regular e especializado que há uma carência muito grande na área de matemática para o aprendizado de crianças deficientes visuais. Surgiu então a nossa proposta de aprimorar o ensino da matemática para essas crianças. Existem muitas pesquisas e iniciativas voltadas para o ensino de deficientes visuais, mas a maioria delas é focada no ensino superior, para o desenvolvimento de atividades de matemática mais complexas”, justifica Henderson de Souza.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Parte dos professores acha o computador desnecessário no ensino (Jornal Nacional 2'13")

Pesquisa mostra que parcela considerável dos professores, de regiões onde a tecnologia está mais disponível nas escolas, rejeita o uso do computador.

O computador está cada vez mais presente nas escolas públicas brasileiras. “Cinco anos atrás, 30% das escolas da educação básica, que vai da educação infantil até o ensino médio, tinham acesso a computador e internet. Hoje, é 50% que têm acesso.”, afirma a gerente do Todos pela Educação Alejandra Velasco.

E entrevistados durante a Prova Brasil, em escolas de ensino fundamental, 67% dos professores declararam usar o computador para ensinar.

Mas a pesquisa também mostra que uma parcela considerável dos professores rejeita o uso do computador. E isso, exatamente nas regiões onde a tecnologia está mais disponível nas escolas. No Sul, mais de 11%, e no Sudeste quase 15% dos professores disseram considerar o computador desnecessário. Mais do que no Centro-Oeste, Norte e Nordeste

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Sala virtual traz reforço para diminuir lacuna de conhecimento de universitários

Sala virtual traz reforço para diminuir lacuna de conhecimento de universitários

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Brasil investe mais no ensino superior do que no básico

No Brasil, as instituições públicas de ensino superior gastam quatro vezes mais por aluno do que gasta no ensino fundamental por estudante. De acordo com o relatório Education at a Glance, divulgado hoje (9) pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), essa é a maior diferença de gasto entre níveis educacionais dentre todos os países do grupo. Os dados do relatório são de 2011.

O gasto por cada aluno da educação superior corresponde a 93% do Produto Interno Bruto (PIB) per capita brasileiro. O documento faz a ressalva de que entre, 1995 e 2011, o gasto por aluno na educação básica cresceu por volta de 128%, enquanto decresceu no nível superior.

O governo brasileiro gastou em educação 19% do total de seu gasto público, acima da média da OCDE, de 13%. Com isso, no ranking dos países, o Brasil é o quarto mais alto.  Segundo o relatório, o Brasil investe quase um terço em educação do que investem, na média, os países da OCDE;  O levantamento mostra também que, em relação ao PIB, o investimento brasileiro está acima da média desses países.

O gasto público total em educação representou 6,1% do PIB, e está também acima da média da OCDE de 5,6%, assim como acima de outros países latino-americanos como Chile (4,5%), México (5,2%), e Colômbia (4,5%). "De fato, o gasto com instituições educacionais tem aumentado em um ritmo mais acelerado que o PIB no período de 2000 a 2011", diz o relatório.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Evolução de um carro de Fórmula 1 - Infográfico animado

1950-2012

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Como acompanhar a publicação de artigos científicos em sua área de pesquisa

Como acompanhar a publicação de artigos científicos em sua área de pesquisa | Inovação Educacional | Scoop.it

A rotina diária de um pesquisador costuma incluir a verificação de emails e alertas da internet para acompanhar e escolher os artigos mais recentes publicados em seu campo de pesquisa. Esse fluxo de conteúdo foi por um tempo controlável, mas a medida que a publicação cresceu exponencialmente, deixar de monitorar estas ferramentas por um dia sequer faz com que todo o trabalho de acompanhamento das novidades científicas se torne um fardo. Cerca de seis mil artigos científicos são publicados a cada dia, e embora ninguém queira ser sobrecarregado com recomendações de leitura, deixar escapar os artigos importantes da área pode ser determinante para o avanço de uma pesquisa.

Então os pesquisadores se perguntam: o que fazer para não ser soterrado por uma avalanche de informações, e qual é a melhor maneira de se manter atualizado sobre as novidades da área?

Se aceitam minha sugestão, a dica número 1 é utilizar os alertas do Google Acadêmico. Uma vez logado com sua conta google, basta clicar sobre o ícone na barra superior para criar um alerta. Você designa uma palavra-chave ou conjunto de palavras, indica um email que receberá as notificações e pronto. Apenas tenha cuidado na formulação da palavra-chave: não seja muito genérico ou específico demais e procure reconhecer os termos e jargões utilizados pela área, mesmo que esteja lidando com um tópico relativamente novo. Decida também se você prefere buscar por palavras em inglês, a língua global da ciência, ou somente em português, caso restrinja sua revisão bibliográfica à artigos publicados em língua portuguesa. Em geral, o Google faz o rastreio por essas palavras-chave no título e resumo dos artigos, que são continuamente indexados em sua base. Os alertas podem ser criados ou desativados a qualquer momento.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Rigor na avaliação do EaD contribui para queda de matrículas

Rigor na avaliação do EaD contribui para queda de matrículas | Inovação Educacional | Scoop.it

Número de matrículas no ensino superior à distância teve queda de 5% em relação ao apurado no último censo, de 2012

Os cursos de educação a distância representam cerca de 15% das matrículas de graduação no país. Em dez anos, o número aumentou quase 25 vezes. Em 2003, havia 52 cursos desse tipo no país; no ano passado, o número chegou a 1.258. Os dados são do Censo da Educação Superior 2013, divulgado hoje (9) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O número, no entanto, caiu 5% em relação ao apurado no último censo, de 2012. Enquanto isso, o ingresso na educação presencial manteve-se praticamente constante, com variação positiva de 1%. O ministro da Educação, Henrique Paim, apontou a modalidade como uma das causas da redução do crescimento das matrículas no ensino superior.

Paim disse que o Ministério da Educação (MEC) tem a preocupação de garantir a qualidade de tais cursos e atribuiu a esse maior rigor a queda nas matrículas. "Vários processos seletivos foram suspensos por medidas regulatórias e de supervisão porque não demonstraram qualidade ou demonstraram reincidência em avaliações de desempenho", explicou.

Na modalidade de curso a distância, 39,1% das matrículas são de licenciatura, 31,3% no bacharelado e 29,6% em curso tecnológico. A rede privada concentra 86,6% das matrículas. Dos 2,7 milhões dos que ingressaram em 2013 na graduação, 18,8% optaram por essa modalidade de curso.

O ministro destacou o ensino a distância como forma de garantir uma boa formação aos professores, independentemente de terem acesso a um curso presencial. "Vamos ter que usar essa ferramenta. É uma ferramenta importante para que se possa avançar na formação de professores, sim", afirmou Paim, em entrevista coletiva.

O presidente do Inep, Chico Soares, ressaltou que o ensino a distância ainda é uma modalidade nova e muitas vezes recebida com "com uma certa crítica", mas que tem crescido e que, atualmente, como mostram os dados, extrapola a formação de professores e chega a bacharelados e cursos tecnológicos.

Paim destacou que a preocupação do MEC é com um novo marco regulatório para a modalidade. Posteriormente, poderá ser discutido o financiamento estudantil pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para educação a distância. O novo marco está sendo elaborado pelo Conselho Nacional de Educação. Entre as mudanças previstas está uma nova avaliação para a modalidade. Até novembro, um documento consolidado deverá ser enviado ao MEC.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

10 dicas para escrever e publicar um artigo científico

10 dicas para escrever e publicar um artigo científico | Inovação Educacional | Scoop.it

Confira algumas sugestões para desenvolver uma boa pesquisa e divulgar o seu trabalho no meio acadêmico

Escrever e publicar um artigo científico pode não ser uma tarefa fácil. A elaboração de qualquer pesquisa exige precisão e domínio sobre o assunto. No entanto, muitas vezes os estudantes ficam em dúvida sobre a maneira correta de elaborar o seu trabalho. Por onde começar? Como definir o tema da pesquisa? Qual linguagem utilizar no texto? Esses são apenas alguns dos questionamentos que surgem.

As pessoas costumam ter dúvidas e errar porque não sabem ciências, ou não aprenderam de maneira correta, avalia Gilson Volpato, professor de redação científica, da Unesp (Universidade Estadual Paulista). “Muitos professores transformam essa disciplina em um conjunto de regras”, aponta, ao afirmar que os alunos precisam entender o que estão fazendo. Inclusive, para ajudar alunos, professores e pesquisadores a escreverem uma pesquisa acadêmica, Volpato criou o Clube SOS Ciência, que tira dúvidas on-line sobre redação científica (leia matéria no Porvir).

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Ferramentas interativas auxiliam na alfabetização

Ferramentas interativas auxiliam na alfabetização | Inovação Educacional | Scoop.it

No dia internacional da alfabetização, Porvir reúne 8 dicas de recursos digitais que podem ser bons aliados durante esse período

No dia 8 de setembro, é celebrado o dia internacional da alfabetização, instituído pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), em 1967, com o objetivo de despertar a consciência internacional em relação ao tema. Atualmente, o aprendizado e o desenvolvimento da habilidade de leitura e escrita tem como novo aliado algumas ferramentas digitais.

A revista norte-americana Edweek, especializada em educação, identificou quatro tendências na alfabetização atual: interação, ambientes personalizados, criação de histórias e envolvimento dos pais (leia matéria no Porvir). Se antes os instrumentos utilizados se resumiam a lápis e cartilhas, hoje existem inúmeros recursos como jogos, aplicativos, livros multimídia e ambientes digitais de aprendizagem.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Novos desafios levam engenheiros a empreender

Novos desafios levam engenheiros a empreender | Inovação Educacional | Scoop.it

Aulas que estimulam novas invenções e ambiente multidisciplinar capacitam alunos para empreendedorismo

Entre ficar submetido aos processos de uma grande empresa na indústria e ter a chance de empreender, muitos engenheiros têm escolhido a última opção. O  movimento é influenciado pelos problemas inovadores e nunca antes enfrentados que estão sobrando para esse tipo de profissional. A opinião é do professor José Antônio Lerosa de Siqueira, da Escola Politécnica (Poli) da USP, que acrescenta ainda prestígio e melhores salários como catalisadores da tendência. “A engenharia ficou abandonada por muitas décadas. Há muito tempo a gente fala que precisa de engenheiros para infraestrutura. Agora, talvez eles já não tenham na indústria os mesmos desafios que encontram em outras áreas”, diz Lerosa.

O professor da USP reforça seu argumento lembrando Jeffry Timmons (1942-2008), um dos pioneiros no estudo do empreendedorismo, para quem o movimento vai ser tão importante no século 21 como foi a Revolução Industrial no século 19. Lerosa diz que até mesmo a resistência que era demonstrada por parte dos estudantes quando começou a ministrar um curso empreendedorismo na Poli já caiu por terra. “Em 2002, havia necessidade de convencer o aluno de que empreendedorismo era bom. Havia uma mistura de ideologia e economia, mas, na verdade, empreendedorismo está acima de qualquer convicção de ser de esquerda ou de direita”, diz.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Ministro diz que 48% dos contratos do Fies atendem a estudantes negros e pardos

Ministro diz que 48% dos contratos do Fies atendem a estudantes negros e pardos | Inovação Educacional | Scoop.it

Ele ressaltou ainda que 48% dos contratos de financiamento são com pessoas negras ou pardas. O seminário reuniu representantes de diversas instituições para discutir a política de cotas e os aperfeiçoamentos que podem ser feitos no acesso à educação superior por parte de alunos de escolas públicas, negros e indígenas.

A Lei de Cotas define, entre outras coisas, o preenchimento de 50% das vagas em universidades federais por estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas, atendendo no mínimo à proporção de pretos, pardos e indígenas da população local.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Busca por cursos de Engenharia cresce 52% em três anos no Brasil

Mas a proporção de alunos na área é três vezes mais baixa do que em Ciências Sociais, Negócios e Direito; Administração ainda lidera

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

USP oferece curso de criação de games para iniciantes no fim de semana

Professores e alunos poderão participar de um curso de games oferecido pela USP neste fim de semana, dias 13 e 14 de setembro, em São Paulo.

As Gelly Jams são uma extensão do programa Game and Entertainment Lab, coordenado por Gilson Schwartz, professor do Departamento de Cinema, Rádio e TV da Escola de Comunicações e Artes da USP.

As atividades serão realizadas no Next (Núcleo Experimental de Teatro), localizado no centro de São Paulo.

Inscrições para as Gelly Jams podem ser feitas no site gamesforchange.org.br. Os dois dias do curso custam R$ 300, mas estudantes e professores da rede pública têm direito a bolsas integrais.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Tortura psicológica

Tenho entrevistado homens e mulheres com mais de 60 anos.

Observo que muitos continuam sofrendo pelos mesmos motivos pelos quais sofriam na infância. Ainda hoje choram porque tiveram um pai violento, crítico ou ausente. Também sofrem porque não foram suficientemente reconhecidos, elogiados e amados pela mãe.

Uma professora de 63 anos contou: "Apanhei muito do meu pai e, até ele morrer, nunca recebi um só gesto de carinho, uma palavra de amor, um presente especial. Sofro muito ao ver a relação do meu marido com a filha do primeiro casamento dele. Ele é um pai muito amoroso, o pai que eu sempre quis ter e nunca tive".

Ela se considera uma "mendiga emocional". "Testemunho o amor incondicional que o meu marido sente pela filha. Tudo é para ela: carinho, atenção, cuidado, tempo, dinheiro. Eu me sinto uma mendiga: só fico com as migalhas. É uma verdadeira tortura psicológica".

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Marieta Severo relembra lugar preferido na escola, Colégio Bennett

Marieta Severo relembra lugar preferido na escola, Colégio Bennett | Inovação Educacional | Scoop.it
Atriz comenta caso da professora com câncer homenageada por alunos
more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Modelo de expansão do ensino superior dá sinais de limite

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Metade dos que têm diploma ganha até 4 salários mínimos

Metade dos que têm diploma ganha até 4 salários mínimos | Inovação Educacional | Scoop.it

Quase metade dos trabalhadores com ensino superior que atuam no mercado formal no país ganhavam, no máximo, quatro salários mínimos em 2013 (o equivalente na época a R$ 2.712).

A faixa de renda entre dois e três salários mínimos era a que agrupava a maior fatia dos que possuem diploma universitário (16% do total).

Apenas 5,3% dos trabalhadores com ensino superior tinham remuneração média superior a 20 mínimos.

Entre trabalhadores com mestrado e doutorado, o percentual dos que recebiam o teto de quatro mínimos no ano passado era de, respectivamente, 36% e 23%.

Os dados –que foram levantados pela Folha na Rais (Relação Anual de Informações Sociais), do Ministério do Trabalho– são um retrato da realidade salarial do país. "Os salários pagos no Brasil, de forma geral, ainda são baixos, apesar de a renda ter aumentado", afirma o economista Naercio Menezes Filho, do Insper.

Menezes Filho e outros especialistas destacam também que os dados podem refletir diferenças na qualidade dos cursos de ensino superior.

"Existe uma heterogeneidade grande na formação superior", diz Fernando Veloso, economista da FGV

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Os desafios da interdisciplinaridade como instrumento de inovação em projetos pedagógicos no ensino superior: a experiência da UFABC

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Número de estudantes do ensino a distância está cada vez maior - Jornal da Globo, 2'50"

Quantidade de estudantes que ingressam e concluem cursos caiu.
Por causa da falta de tempo, muitos deles buscam ensino à distância.

Para driblar a falta de tempo, muita gente tem optado pelo ensino à distância, que já responde por 17% da educação superior. Além da graduação e pós-graduação, a internet oferece vários de cursos de curta duração valorizados no mercado de trabalho.

Para os estudiosos ou mesmo os curiosos, o grande desafio é escolher. As opções de cursos chegam aos milhares, de graça, em parceria com universidades do mundo todo. E vão da poesia à anatomia. Só um dos endereços online de maior acesso atrai 9 milhões de alunos no mundo todo.

Em geral, esses cursos à distância nas melhores universidades do mundo são em inglês, e é cada vez maior o número de estudantes que não falam o idioma, dispostos a quebrar essa barreira.

more...
No comment yet.