Inovação Educacional
Follow
Find
121.0K views | +53 today
Inovação Educacional
Noticias, publicacoes e artigos de opiniao que abram caminhos para a inovacao educacional.
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Um vislumbre do futuro: Os "Oscars da inovação do ensino superior"

Um vislumbre do futuro: Os "Oscars da inovação do ensino superior" | Inovação Educacional | Scoop.it

Contudo, desde sua fundação, em 2011, discute-se muito se o modelo do Minerva representa, ou não, o futuro rumo do ensino superior. Se já dispomos de universidades de ponta para atender a alunos brilhantes, indagou Nelson, por que então essa nova estratégia é necessária? Ele apresentou um quadro dos líderes de hoje tomando como exemplo os CEOs da Fortune 500, políticos e outros em posição de poder que tomam “decisões empresariais terríveis”. Essas decisões têm efeitos negativos profundos, disse Nelson. Milhares de pessoas perdem o emprego, quando não acontece coisa pior. Contudo, quando tiramos de cena o mau líder, ele “passa a dar consultoria, vai fazer parte de diretorias, trabalha menos e ganha muito mais”. Quanto ao político afastado, ele “acaba ganhando mais fazendo lobby”.
Não é que esses indivíduos “sejam maus ou queiram fazer coisas ruins”, disse Nelson. Pelo contrário, ele disse que as universidades que os formaram talvez os tenham preparado para um emprego ou campo de estudo, mas não lhes deram “os meios para processar um mundo complexo e pensar sobre ele”.
Nelson acredita que a solução seja “pensar a instituição a partir dos objetivos e daí para trás”. O Minerva, disse ele, gira em torno de 129 hábitos da mente e conceitos fundacionais que ensinam os estudantes a analisar o mundo. Ele deu como exemplo o conceito de consequências não previstas: no Minerva, os estudantes possivelmente estudarão esse conceito na medida em que depararem com ele nos sistemas biológico, econômico e jurídico. “A mente pode internalizar essa ideia e aplicá-la em outros contextos.”

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Um celular, 250 mil patentes - Inovação

Pesquisadores de área de telecomunicações esbarram em dezenas de milhares de registros de propriedade intelectual; quem ficou para trás no jogo da inovação, como o Brasil, terá dificuldades para recuperar o tempo perdido

Pesquisadores especializados em tecnologias na área de telecomunicações, especialmente no desenvolvimento de smartphones, estão esbarrando em um muro cada vez mais alto de patentes.

A estimativa dos escritórios de advocacia especializados em inovação é que físicos, engenheiros e cientistas da computação tenham agora o seu trabalho limitado por cerca de 250 mil patentes ligadas ao setor de smartphones.

"É impossível para um pesquisador nesta área, mesmo em empresas do porte de uma Apple ou Samsung, analisar completamente todas as potenciais infrações de patentes de um novo trabalho", disse à Folha o desenvolvedor de softwares Florian Muller, consultor na área de violação de patentes da Microsoft.

"São dezenas de milhares de relatórios de patentes que teriam de ser analisados a cada caso", diz. Pesquisadores que não trabalham em grandes empresas, como os que são vinculados a universidades ou start-ups, têm dificuldades ainda maiores sem o suporte de um departamento jurídico robusto.

Entre as patentes, estão itens muito específicos como sistemas que tornam links clicáveis ou servem para identificar o fuso horário do usuário, além de características de design ou hardware. Para oferecer a mesma função, as empresas têm que desenvolver mecanismos alternativos.

Tal limitação tem duas consequências. Uma é a guerra na Justiça entre as maiores empresas de tecnologia para impedir a utilização pelas concorrentes de sistemas que já tinham patenteado.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Sisu 2015: 48% das inscrições foram feitas por meio de cotas

Sisu 2015: 48% das inscrições foram feitas por meio de cotas | Inovação Educacional | Scoop.it

A um ano de que se cumpra o índice de 50% de vagas reservadas para cotas em universidades federais, estabelecido por lei em 2012, o total de inscritos por esse sistema na primeira edição de 2015 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) alcançou 48,1%. Ao mesmo tempo, a diferença entre a média geral das notas de corte para não cotistas (665,03) e cotistas (644,08) continua em queda e, hoje, é de pouco mais de 3%, contra mais de 5% há dois anos. Possível reflexo, dizem analistas, da grande procura de estudantes pelo sistema de cotas, algo que se reflete na relação candidato-vaga: 27,99, para inscritos pela Lei de Cotas, contra 25,66 dos que se enquadram na categoria chamada de “ampla concorrência”.

No total, segundo dados divulgados ontem pelo Ministério da Educação (MEC), 2.791.334 estudantes usaram suas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para pleitear uma vaga na universidade pública, recorde histórico e aumento de 9% em relação ao ano passado. Esses candidatos fizeram 5.431.904 inscrições (cada estudante pode optar por duas opções de curso). No primeiro semestre de 2014 haviam sido 4.988.206 inscrições.

Em meio ao universo de 2015, 42,7% das inscrições (2.319.594) foram feitas por Lei de Cotas, enquanto outros 5,4% (294.329) efetuaram seus registros através de ações afirmativas disponibilizadas em diferentes instituições país afora, que, além dos critérios étnicos e de conclusão de curso em escolas públicas, também contemplam candidatos com deficiência, por exemplo, entre diversos outros casos. A “ampla concorrência” respondeu nesta edição por 51,9% (2.817.981) das inscrições.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Universidade Aberta do Brasil abre chamada para projetos de inovação

Criada em 2005, a Universidade Aberta do Brasil (UAB) é um sistema integrado por universidades públicas que oferece cursos de nível superior para camadas da população que têm dificuldade de acesso à formação universitária, por meio do uso da metodologia da educação a distância.
O público em geral é atendido, mas os professores que atuam na educação básica têm prioridade de formação, seguidos dos dirigentes, gestores e trabalhadores em educação básica dos estados, municípios e do Distrito Federal. Hoje, o Sistema é coordenado pela Diretoria de Educação a Distância (DED) da Capes.
Pelo sistema UAB são ofertados os seis mestrados no formato semipresencial do País: Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat), criado em 2010; o Programa de Mestrado Profissional em Letras (Profletras) e o Programa de Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física – MNPEF (ProFis), lançados em 2013; e os Programas de Mestrado Profissional em Rede Nacional em Artes (ProfArtes), Administração Pública (ProfiAP) e Ensino de História (ProfHistória).

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Baixa escolaridade triplica chance de desemprego, diz OCDE

Baixa escolaridade triplica chance de desemprego, diz OCDE | Inovação Educacional | Scoop.it

Estudo lançado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta segunda-feira mostra que taxa de desemprego entre pessoas que não concluíram o ensino médio é quase o triplo da taxa entre pessoas que terminaram o ensino superior.
O levantamento analisou dados de 44 países, entre eles o Brasil, para entender a relação do tempo de estudo com as taxas de desemprego. Entre as pessoas de 25 a 64 anos de idade que têm diploma de graduação, a taxa média de desemprego é de 5,3%. Já entre os que não concluíram o ensino médio a taxa sobe para 13,7%.
Outro recorte do estudo mostra que entre os mais jovens, com 25 a 34 anos de idade, um em cada seis não possui habilidades consideradas essenciais para se desenvolver na sociedade atual, como domínio de conteúdos de matemática e de língua materna esperados para alguém que conclui o ensino médio. Segundo a OCDE, essa situação não mudou significativamente desde 2003.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Capes divulga cronograma da Escola de Altos Estudos

A Fundação Capes divulgou, nesta segunda-feira (26), o edital da Escola de Altos Estudos (EAE), cujo objetivo é patrocinar a vinda de docentes e pesquisadores de alto nível para o Brasil. As inscrições podem ser efetuadas até o dia 30 de abril. 
Ao acessar o edital é possível conferir os critérios para apresentação de projetos de cooperação acadêmica internacional em nível de pós-graduação. 

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Mais um ano de cursinho ou faculdade privada?

Mais um ano de cursinho ou faculdade privada? | Inovação Educacional | Scoop.it

Algumas faculdades particulares oferecem cursos tão bons ou até melhores que seus equivalentes em instituições públicas. "Essa avaliação pode ser feita através de indicadores educacionais e avaliação da faculdade no mercado de trabalho", diz Ernesto Martins Faria, coordenador de projetos da Fundação Lemann. A ideia é que o estudante escolha um curso de qualidade em uma faculdade de excelência, que não precisa necessariamente ser pública. Há cursos de gradução em instituições privadas de alta qualidade em áreas como administração e economia, por exemplo, muito bem cotados no mercado de trabalho, lembram os especialistas.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Projeto do Enem online começa em fevereiro

O que era apenas “uma ideia” deve começar a tomar forma ainda em fevereiro, assegura o ministro, com o lançamento de edital para que professores enviem questões para formar o banco de dados a ser acessado pelos alunos durante o exame.
A expectativa, ressalta o ministro, é formar um cadastro de “20 a 25 mil questões”. Também está prevista uma gratificação para os professores que contribuírem com o banco, explicou Cid.
O Enem online foi uma das primeiras propostas anunciadas pelo novo ministro. Um dos principais questionamentos é sobre a infraestrutura para a aplicação do exame. O novo exame não seria aplicado em um único final de semana, e os estudantes poderiam fazer a prova em terminais de computadores em locais credenciados, conforme a proposta.
Cid frisou que a infraestrutura do Enem online será discutida “em um segundo momento”. “(A infraestrutura) vai ser mais fácil do que a prova atual, com milhares de alunos fazendo a prova em papel, no Brasil todo, ao mesmo tempo”, defendeu.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Ainda há a possibilidade de uma escola de qualidade no Brasil? - Saia Justa - GNT

O resultado do Enem mostrou que a educação no país está na pior. Dentre os 6 milhões de alunos avaliados, mais de 500 mil tiraram zero na redação, e só 250 tiraram a nota máxima.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Cade aprova negócio da Anima Educação com norte-americana Whitney

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, acordo da Anima Educação para unir suas operações com as da norte-americana Whitney University System no Brasil, conforme despacho publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.
Anunciado em meados de dezembro, o negócio previa a incorporação pela Anima da Universidade Veiga de Almeida (UVA), no Rio de Janeiro, e do Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge), em Salvador.
No âmbito da transação, a Anima Educação divulgou à época que pagaria uma parcela inicial de 562,5 milhões de reais no fechamento do negócio, além de 212,5 milhões de reais através de notas promissórias com prazo de vencimento de 12 meses após essa data.
Adicionalmente, o acordo previa a emissão de 10.825.635 ações da companhia, de maneira que, após a incorporação dos novos papéis, os acionistas da Whitney deteriam 11,6 por cento da Anima.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Ex-panfleteiro compra escola do patrão e fatura R$ 24 mi com aula de games

Alessandro Bomfim, 37, protagonizou uma virada. De entregador de panfletos de uma escola de informática no Rio de Janeiro, ele se tornou o dono do negócio, modernizou as aulas e criou uma rede, a Saga, que faturou R$ 24 milhões em 2014. Entre os cursos oferecidos estão computação gráfica e desenvolvimento de games.
Antes, ele foi office-boy, entregador de pizza, balconista, auxiliar de serviços gerais, entre outros bicos que o ajudavam a sobreviver enquanto lutava pelo sonho de se tornar cantor de funk. Mas foi distribuindo panfletos, em 1997, que as portas se abriram. Ganhando R$ 10 por dia como freelancer, ele já se destacava ao atrair muitos alunos e foi chamado para integrar a equipe fixa da escola.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Custos favorecem ensino a distância

Custos favorecem ensino a distância | Inovação Educacional | Scoop.it

Fornecedores de soluções de e-learning não estão preocupados com a desaceleração econômica prevista para 2015. Quatro empresas ouvidas pelo Valor projetam um crescimento de 20% a 30%, até dezembro. O avanço pode ocorrer porque os clientes deverão optar por cursos on-line, ao invés de treinamentos presenciais, para cortar custos. As estratégias dos desenvolvedores para este ano incluem a criação de conteúdo para celulares e tablets, além de novas aulas de idiomas, liderança e gestão.
Na Ciatech, empresa do Grupo UOL Educação, a expectativa para 2015 é manter a média de crescimento anual, de 20% a 30%. "Diante das projeções da economia, as organizações tendem a buscar mais soluções a distância para manter estratégias de educação corporativa com a mesma qualidade, mas com custos operacionais reduzidos em comparação aos treinamentos presenciais", explica Rodrigo De Godoy, head de desenvolvimento de clientes. "Há muito potencial a ser explorado com a oferta de mobile learning (soluções de aprendizagem focadas em tablets e smartphones)."
A empresa desenvolve aulas customizadas e cursos profissionais com parceiros em áreas como informática, finanças, gestão e vendas. Entre os colaboradores, estão o filósofo Mário Sergio Cortella; James Hunter, autor do livro "O Monge e o Executivo", além do educador Eugenio Mussak. Este ano, o plano é investir cerca de 25% a mais do montante aplicado em 2014, na criação de títulos e soluções para equipamentos portáteis.
A Ciatech atende mais de 200 clientes em setores como telecomunicações, financeiro e varejo. "Há um movimento das universidades para adotar a educação a distância, mas o volume de demandas ainda é mais concentrado nas corporações", diz. Nesse nicho, o aumento do volume de contratos foi de 25%, entre 2013 e 2014. "Os clientes querem alternativas com um visual moderno, mais interação e linguagem objetiva para a compreensão dos temas."
Na CrossKnowledge, 92% da carteira são de empresas e 8% são escolas de negócios. "O número de contratos de perfil corporativo cresceu 35% no último ano", diz Romain Mallard, diretor da empresa no Brasil. Entre os 500 clientes, a maioria é de corporações de grande porte. O faturamento no ano passado atingiu R$ 137 milhões e a estimativa para 2015 é crescer 27%. "O aumento acontece porque tivemos uma integração com a Wiley e vamos ampliar a atuação". A fornecedora global de soluções baseadas em conhecimento adquiriu a Crossknowledge em maio de 2014.
Entre os produtos de e-learning da Crossknowledge, há parcerias com profissionais de escolas de negócios como Harvard, Stanford University e London Business School. Mallard afirma que, neste ano, serão investidos 28% do faturamento no desenvolvimento de soluções, valor 23% maior que o aplicado em 2014. "Vamos aprimorar serviços com big data e os formatos baseados em vídeos interativos." Entre os cursos programados para 2015 estão gestão de contas e tomada de decisões em ambiente complexos.
Para Marcos Resende, diretor executivo da webAula, com sede em Belo Horizonte (MG), os recursos de big data serão mais utilizados entre os fornecedores de e-learning para analisar os dados dos alunos e indicar sistemas educacionais com mais precisão. "A partir de abril, vamos incluir novos temas nos cursos, como idiomas, liderança e gestão", diz.
Com mais de dez anos de mercado, a empresa capacita cerca de 400 mil alunos, diariamente, em mais de 200 universidades. Faturou R$ 29 milhões em 2014, um aumento de 20% ante 2013, e o plano é fechar 2015 com R$ 40 milhões de faturamento. Além de entregar, ao ano, mais de dois mil cursos sob demanda, oferece licenciamento de aulas, com mais de 200 títulos. A previsão é investir R$ 6 milhões no desenvolvimento de soluções em 2015, um salto de 30% em relação aos dois últimos anos.
"Passamos da época da 'evangelização' do e-learning", diz Resende. "Os usuários e empresas já estão maduros tanto na interação comercial, quanto na contratação do serviço." A carteira de contratos da webAula é dividida em partes iguais (32%) entre empresas, governo e instituições de ensino, além de varejo (4%).
Na Affero Lab, que faturou R$ 140 milhões em 2014, o plano do CEO Fábio Barcellos é faturar R$ 35 milhões a mais, este ano. "O crescimento virá do desenvolvimento de novos negócios em clientes, lançamento de produtos para o público jovem, entrada em novos setores e aquisições", explica o executivo.
Este ano, o grupo focado em contratos corporativos deve investir de R$ 13 milhões a R$ 15 milhões em novos produtos, mais que o dobro aplicado em 2013. No ano passado, inaugurou um centro de pesquisa em Dublin, na Irlanda, para costurar alianças com universidades locais e criar programas baseados em soluções de mobile learning e 'gamification' (uso de jogos como ferramenta para o engajamento de colaboradores).
"O cliente quer resultados", afirma Barcellos. "Há dez anos, ter um curso on-line pronto era o maior desafio e as pessoas prestavam mais atenção aos detalhes do processo de desenvolvimento do que no resultado do treinamento. Agora, o que importa é saber se os estudantes estão melhorando seus desempenhos e entregando resultados." No segundo semestre, a Affero Lab deve lançar treinamentos dirigidos para equipes de vendas.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Ana Carolina no Encontro com Fátima Bernardes TV Globo - Visita ao Instituto Metodista Granbery

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Divulgado edital que fomenta parcerias universitárias entre Brasil e França

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulga nesta segunda-feira, 26, o edital do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI) com a França, que seleciona parcerias universitárias entre cursos de licenciatura brasileiros e as universidades Paris-Sorbonne e Pierre et Marie Curie.
O programa tem como objetivo diversificar o currículo dos cursos de licenciatura brasileiros, tendo como prioridade o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a educação básica, além de ampliar as oportunidades de formação de licenciandos por meio da realização de graduação sanduíche, com possibilidade de obtenção de diploma francês.
De acordo com o edital, serão contemplados até oito projetos para a Universidade Paris-Sorbonne na área de licenciatura em Letras Português/Francês Língua Estrangeira e até quatro projetos interdisciplinares para a Universidade Pierre et Marie Curie nas licenciaturas em Biologia, Física, Matemática, Química. Os projetos terão duração de dois anos, com até cinco bolsistas por ano de vigência do projeto.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Documentário discute educação das crianças fora da escola

Documentário discute educação das crianças fora da escola | Inovação Educacional | Scoop.it

“É realmente necessário ter um tempo e um espaço para aprender?” Com esse questionamento, a atriz e produtora francesa Clara Bellar introduz a discussão sobre o movimento de desescolarização no documentário Ser e vir a ser (Vivendo e aprendendo). Gravado de forma independente na França, Alemanha, Inglaterra e nos Estados Unidos, o filme fez parte da seleção oficial do Festival do Rio, em outubro de 2014 e já teve 26 projeções no Brasil, todas organizadas e financiadas pelo próprio público, por meio do site oficial brasileiro. CRESCER assistiu a uma exibição realizada em janeiro no espaço Laboriosa 89, em São Paulo (SP).

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Homeland Security Today: Cybrary’s Free Online Training Reshaping Cybersecurity Education

A shortage of cybersecurity professionals in the public and private sectors has left the US vulnerable to major cyberattacks. In response, Cybrary, the world’s first and only free massive open online course for IT and cybersecurity professionals, announced the availability of free classes to the general public. 
“We have the firm belief that IT and cybersecurity training should be free,” Ryan Corey, co-founder of Cybrary, told Homeland Security Today. “Many in the industry feel the skills gap in cybersecurity and a number of reports indicate that there are more cybersecurity jobs than there are qualified people to fill them. We were very aware of that problem.” 
The Greenbelt, Maryland-based Cybrary is designed to provide comprehensive IT and cybersecurity training options for a range of users. With classes ranging from entry level to very advanced, Cybrary has attracted interest from people just breaking into the field as well as seasoned cyber professionals looking to advance in their current careers. 
In addition, Cybrary strives to be a resource for underserved, underprivileged and disadvantaged people across the globe. Corey said Cybrary has had visitors to their website from every country and registered accounts from 151 countries, including Monaco. 
“We have a global look on this,” Corey said. “We get letters from users in developing countries saying their country has nothing like this. It gives them the opportunity to learn something they otherwise would not have access to.”

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Educação Fora da Caixa: conheça escolas onde o aprendizado vai muito além da lousa e do caderno

Educação Fora da Caixa: conheça escolas onde o aprendizado vai muito além da lousa e do caderno | Inovação Educacional | Scoop.it

“Não tem a hora do brincar. O aprendizado pode ser uma brincadeira constante”, afirma Tião Rocha, antropólogo e educador, fundador do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento, o CPCD, em Belo Horizonte, Minas Gerais. “Será que é possível a gente criar essa escola? Uma escola que seja uma escola alegre, prazerosa? Ou a escola tem que ser o serviço militar obrigatório aos 7 anos?”, questiona.
A entrevista faz parte do documentário “Quando Sinto que Já Sei”, uma obra que mostra práticas educacionais inovadoras em escolas brasileiras e que acende o debate sobre as reais necessidade de aprendizado de uma criança ou jovem. Mas quais são as mudanças propostas por essas iniciativas?

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Pós virtual custa menos, mas exige mais do aluno - Folha de S. Paulo

Pós virtual custa menos, mas exige mais do aluno - Folha de S. Paulo | Inovação Educacional | Scoop.it

Outra coisa importante de lembrar é que a formação a distância não é discriminada hoje, nem no papel, nem no mercado de trabalho. "O diploma é o mesmo", lembra Luciano Sathler, diretor de educação a distância da Rede Metodista de Educação.
Para o mercado de trabalho, é mais importante a maneira como o curso foi feito do que sua modalidade, segundo Fabio Cunha, gerente da recrutadora Michael Page.
"A formação tem que fazer com que o profissional traga novas soluções ao trabalho, tome melhores decisões. Não pode ser só uma linha no currículo", diz.
CONTRAS
É claro que não são só flores. Há pontos negativos em se fazer uma pós-graduação a distância. O primeiro deles é a falta de discussões sobre os conteúdos ensinados.
"Em um curso presencial de alto nível, talvez o aluno consiga ter mais momentos de debate, para construir e reconstruir conceitos", diz Xanthopoylos.
A gestora escolar Roseli Salvador, 41, sente falta disso mesmo sendo uma veterana em ensino a distância -ela fez graduação em gestão pública e agora faz um MPA (Master Public Administration), ambos na Universidade Metodista de São Paulo.
"É solitário. A pós-graduação é ainda pior que a graduação. Na graduação, eu encontrava minha turma para fazer trabalhos, agora não tenho contato. Isso deixa o estudo mais sofrido, porque não tem como pedir ajuda ou debater com os colegas", diz Roseli.
Para o consultor em gestão de pessoas Eduardo Ferraz, a falta de interação dificulta a formação de uma rede de contatos profissionais.
"Fazer uma pós a distância é melhor do que não fazer nenhuma pós, sem dúvida. Mas, se você tiver opção, prefira aqueles cursos que tenham alguma atividade presencial", afirma.
Xanthopoylos discorda. Para ele, as pessoas bem habituadas com tecnologia acabam fazendo mais contatos virtuais do que fariam presencialmente.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Por que a produtividade do trabalhador brasileiro é tão baixa?

Durante séculos o Brasil basicamente ignorou educação e a formação adequada de mão de obra. Embora o quadro hoje seja outro, a média de escolaridade do brasileiro ainda é baixa, e a qualidade da educação, sofrível.
O ensino médio brasileiro é, na falta de melhor termo, uma tragédia. É pensado de forma elitista, como uma passagem para o ensino superior, em um país onde a grande maioria da população não ingressa na faculdade.
A falta de adequação do ensino médio com a realidade do jovem faz com que este o abandone antes de terminá-lo e aqueles que terminam pouco aprendem de útil para sua vida profissional futura.
A expansão do ensino técnico é um alento, mas o ensino médio na forma atual e a baixa qualidade em geral de nossa educação ainda são entraves à qualificação adequada do trabalhador brasileiro.
No caso brasileiro, adicione-se ainda uma legislação trabalhista que estimula a rotatividade e consequentemente não incentiva as empresas a investir no treinamento de seus trabalhadores.
Assim, com alta ineficiência econômica, baixa qualificação e educação de má qualidade, não é surpresa que a produtividade do trabalhador brasileiro seja baixa.
E, se são observados avanços tímidos na educação (expansão do ensino técnico, por exemplo), nota-se por outro lado um retrocesso na eficiência econômica, devido à adoção de políticas industriais discricionárias e de barreiras comerciais, à intervenção desastrada e contínua do governo em mercados ou ao aumento da complexidade de nosso sistema tributário.
É difícil saber qual será o efeito final, mas dificilmente veremos no futuro próximo aumentos significativos da produtividade do trabalho no Brasil, de forma que a distância em relação aos países desenvolvidos continuará grande.

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Saiba como complementar seu currículo do Ensino Médio com cursos online

Saiba como complementar seu currículo do Ensino Médio com cursos online | Inovação Educacional | Scoop.it

Os chamados MOOC’s – Cursos Online Massivos e Abertos, na tradução do inglês – são cursos gratuitos transmitidos via internet sobre diversos assuntos, inclusive existem aqueles especializados nas matérias escolares, que podem servir como reforço escolar. Além disso, algumas aulas chegam a oferecer certificados, o que é ótimo para complementar o currículo. 
Se você está interessado em cursar um MOOC, confira algumas dicas úteis para que ele possa realmente ser bem aproveitado na sua grade curricular. Veja! 
Tenha em mente seus objetivos
O primeiro passo para aproveitar ao máximo um curso online é ter certeza do que se espera dele. Se objetivo for fortalecer aquilo que você já aprende na escola, o ideal é escolher um curso complementar, por exemplo: se sua escola trabalha bastante a língua portuguesa, por que não investir em aulas complementares sobre literatura latino-americana? Por outro lado, se a meta for melhorar seus conhecimentos sobre um tema que as aulas não estão abordando de maneira abrangente, a melhor estratégia é usar os cursos como recurso. 

more...
No comment yet.
Scooped by Luciano Sathler
Scoop.it!

Intercambistas do Brasil e do exterior investem em experiências com projetos sociais

Intercambistas do Brasil e do exterior investem em experiências com projetos sociais | Inovação Educacional | Scoop.it

Carolina tem um perfil bem típico no crescente grupo de estudantes que buscam experiências vinculadas a trabalhos voluntários em outros países. Segundo o presidente da agência de intercâmbios Aiesec no Brasil, Arthur Chiba, só em 2014 cerca de dois mil brasileiros partiram rumo a países dos quatro cantos mundo, como Peru, Ucrânia, Egito e Índia, pelos programas da organização dedicados a esse tipo de atuação, enquanto o mesmo número de estrangeiros desembarcou por aqui com a mesma finalidade. Há cinco anos, de acordo ele, esse fluxo equivalia a um quarto do atual.
— As pessoas não fazem mais intercâmbio só para aprender uma língua ou algo que não vai agregar muita coisa. É uma geração que busca, cada vez mais, uma experiência mais plena. Acho que tem a ver com o desejo de deixar um legado.

more...
No comment yet.