Para além do Artesanato? Macy's venderá produtos brasileiros em lojas nos EUA, por Folha.com | Economia Criativa | Scoop.it

"Maior rede de lojas de departamento dos Estados Unidos, a Macy's vai vender produtos brasileiros em suas lojas até julho."

A ação faz parte da campanha "Brasil: A Magical Journey", lançada nesta terça-feira em São Paulo em parceria com a Apex (Agêcia brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). A agência brasileira investiu US$ 1,5 milhão em promoção, divulgação e apoio às 18 empresas e marcas brasileiras que integram a campanha com 100 peças exclusivas --de acessórios a roupas, de perfume a café e chocolate.

A venda dos produtos será feita inicialmente em 300 lojas da rede e pelo site da loja (www.macys.com) a partir de domingo. A data não foi por acaso: coincide com o descobrimento do Brasil, dia 22 de abril. Nessa etapa da campanha, essas lojas terão uma loja brasileira dentro das Macy's --"O Mercado, The Market at Macy's"-- com produtos vendidos a partir US$ 5, como chocolates da marca Garoto, café Pilão e guaraná. A partir de 16 de maio, as 800 lojas da rede terão uma ala especial com os produtos "made in Brasil", que serão vendidos até 15 de julho . Entre as empresas estão Natura, Phebo, chocolate Garoto, café Pilão.

"Durante dez semanas, vamos mostrar aos consumidores a cultura e os produtos brasileiros. Queremos fugir dos clichês e mostrar o design, a moda e o que o Brasil tem a oferecer. Para isso fizemos parcerias com estilistas e empresas e marcas que enaltecem em suas criações as cores desse país", diz Martine Reardon, vice-presidente de Marketing da Macy's.

"O Brasil passa por um momento de crescimento e de evidência", afirma a executiva a se referir a eventos como a Copa e as Olimpíadas no Brasil. Na lista de lançamentos estão previstos uma coleção de vestidos para a Calvin Klein do estilista Francisco Costa, além de bolsas, calçados, bijuterias finas e echarpes assinadas por Carlos Falchi. Também haverá peças assinadas por Seu Jorge e Rachel Roy, pelo estilista Dudu Bertholini, da Neon, e Cecilia Prado, fabricante de artigos de moda praia.

"O país é o maior importador mundial e o segundo maior parceiro comercial do Brasil. Por isso, queremos reforçar junto ao consumidor norte-americano a qualidade do produto brasileiro e destacar seus atributos como alto grau de inovação, alta tecnologia e design diferenciado", disse o presidente da Apex-Brasil, Mauricio Borges.

"É um mercado de 330 milhões de consumidores que poderão ver nossos produtos em 800 lojas."