"/>
Bussolando...
167 views | +0 today
Follow
Bussolando...
"Bussolando" navegando nos mares da Internet.
Curated by Adriane Lobão
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

https://www.linkedin.com/pulse/pok%C3%A9mon-go-e-educa%C3%A7%C3%A3o-o-museu-de-grandes-novidades-tomceac

Adriane Lobão's insight:
Tendências que precisamos estar a parte, não adianta alienar-se por não concordar com TODAS as regras ou possíveis influências.
more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

As 100 universidades que mais formam milionários.

As 100 universidades que mais formam milionáriosInfoMoney - 13/11/2013 | 14 nov 2013

 

SÃO PAULO - Após listar os cursos que mais formam milionários, a consultoria WealthInsight fez um ranking com as faculdades onde mais super-ricos se graduaram. Sem surpresas, a renomada norte-americana Harvard University ficou na primeira posição, seguida por sua escola de negócios Harvard Business School. 
 
Entre os países que abrigam as universidades mais frequentadas pelos milionários, os Estados Unidos disparam com as melhores colocadas, com universidades como Stanford, 3ª colocada, University of California, 4ª, Columbia University, na 5ª posição, entre outras. O Reino Unido aparece em seguida, com Oxford (6ª), University of Cambridge (9ª) e London School of Economics (27ª). Nenhuma universidade brasileira aparece entre as 100 primeiras. 
 
Para chegar ao ranking, a WealthInsight consultou currículos de mais de 70 mil milionários em 200 países. Entre os cursos mais escolhidos está Engenharia, seguido pelo MBA. Confira abaixo as 100 faculdades divulgadas pelo Times Higher Education: 
 
1. Harvard University (EUA) 
 
2.Harvard Business School (EUA) 
 
3. Stanford University (EUA) 
 
4. University of California (EUA) 
 
5. Columbia University (EUA) 
 
6. University of Oxford (UK) 
 
7. Massachusetts Institute of Technology (MIT) (EUA) 
 
8. New York University (NYU) (EUA) 
 
9. University of Cambridge (UK) 
 
10. University of Pennsylvania (EUA) 
 
11. Cornell University (EUA) 
 
12. University of Michigan (EUA) 
 
13. Yale University (EUA) 
 
14. University of Chicago (EUA) 
 
15. INSEAD (França) 
 
16. Tel Aviv University (Israel) 
 
17. University of Texas (EUA) 
 
18. Sciences Po (Institut d’études politiques de Paris) (França) 
 
19. University of Southern California (EUA) 
 
20. École Polytechnique (França) 
 
21. Northwestern University (EUA) 
 
22. Princeton University (EUA) 
 
23. HEC Paris (França) 
 
24. Bocconi University (Itália) 
 
25. University of Pennsylvania - The Wharton School (EUA) 
 
26. University of Illinois (EUA) 
 
27. London School of Economics (LSE) (UK) 
 
28. University of Virginia (EUA) 
 
29. University of Wisconsin (EUA) 
 
30. Duke University (EUA) 
 
31. University of California, Berkeley (EUA) 
 
32. Paris-Sorbonne University (França) 
 
33. University of New South Wales (Austrália) 
 
34. California State University (EUA) 
 
35. Georgetown University (EUA) 
 
36. Paris Dauphine University (França) 
 
37. University of Toronto (Canadá) 
 
38. Washington University (EUA) 
 
39. Dartmouth College (EUA) 
 
40. McGill University (Canadá) 
 
41. Boston University (EUA) 
 
42. Hebrew University of Jerusalem (Israel) 
 
43. Purdue University (EUA) 
 
44. Sydney University (Austrália) 
 
45. University of London (UK) 
 
46. Melbourne University (Austrália) 
 
47. Stockholm School of Economics (Suécia) 
 
48. Ohio State University (EUA) 
 
49. University of Florida (EUA) 
 
50. University of Missouri (EUA) 
 
51. George Washington University (EUA) 
 
52. University of Minnesota (EUA) 
 
53. Miami University (EUA) 
 
54. Michigan State University (EUA) 
 
55. University of British Columbia (Canadá) 
 
56. University of Witwatersrand (África do Sul) 
 
57. University of Colorado (EUA) 
 
58. Indiana University, Bloomington (EUA) 
 
59. University of Notre Dame (EUA) 
 
60. Queen’s University (Canadá) 
 
61. Rutgers University (EUA) 
 
62. Brown University (EUA) 
 
63. London Business School (UK) 
 
64. Copenhagen Business School (Dinamarca) 
 
65. Ecole Nationale d’Administration (França) 
 
66. Essec Business School Paris (França) 
 
67. Stanford Business School (EUA) 
 
68. Imperial College (UK) 
 
69. Carnegie Mellon University (EUA) 
 
70. University of North Carolina (EUA) 
 
71. Southern Methodist University (EUA) 
 
72. Columbia Business School (EUA) 
 
73. Monash University (Austrália) 
 
74. Technion - Israel Institute of Technology (Israel) 
 
75. Texas A&M University (EUA) 
 
76. Vanderbilt University (EUA) 
 
77. Boston College (EUA) 
 
78. University of Western Ontario (Canadá) 
 
79. University of Cape Town (África do Sul) 
 
80. Georgia Institute of Technology (EUA) 
 
81. Moscow State University (Rússia) 
 
82. University of Maryland (EUA) 
 
83. University of Houston (EUA) 
 
84. University of Kansas (EUA) 
 
85. Louisiana State University (EUA) 
 
86. Tulane University (EUA) 
 
87. University of Queensland (Austrália) 
 
88. Delhi University (Índia) 
 
89. Stockholm University (Suécia) 
 
90. La Sapienza University of Rome (Itália) 
 
91. State University of New York (EUA) 
 
92. Tufts University (EUA) 
 
93. University of Arizona (EUA) 
 
94. Fordham University (EUA) 
 
95. University of Western Australia (Austrália) 
 
96. National University of Singapore (Cingapura) 
 
97. Northeastern University (EUA) 
 
98. MIT Sloan School of Management (EUA) 
 
99. Brigham Young University (EUA) 
 
100. University of Massachusetts (EUA)

Adriane Lobão's insight:

Por se tratar de uma revista de informação monetária, lógicamente a pesquisa é mais milionários. Gostaria de saber dos brasileiros, quantos saem formados pela Havard, com certeza temos números expressivos, pelo menos num cenário passado. Tenho curiosidade de saber bas nossas Universidades Brasileiras, o ranking de formadores de cabeças pensantes, escritores,  pesquisadores, ganhadores de prêmios e politicos...

more...
No comment yet.
Rescooped by Adriane Lobão from iPads, MakerEd and More in Education
Scoop.it!

46 Education App Review Sites For Teachers And Students

46 Education App Review Sites For Teachers And Students | Bussolando... | Scoop.it
Katie and I can't cover the entire education app industry by ourselves. Luckily, there are dozens of other sites specifically devoted to education app reviews for teachers and students.

Via John Evans
more...
Ness Crouch's curator insight, May 28, 2013 4:25 PM

Have used some of these apps but there are more to look at.

Homeschool FL's curator insight, June 2, 2013 8:33 PM

Educational apps are popping up daily, but the question for parents is, how to know which ones are worth using, and which ones are not? Because let's face it, the app industry is out to make money, and many times app developers are very astute at making an app that "looks" educational, but in reality is just full of ads and sneaky ways of getting your children to buy something.

 

This article lists 46 different websites that review apps for teachers and students. This should help cut through the clutter and help pinpoint the useful from the fluff.

Ness Crouch's curator insight, June 4, 2013 5:45 AM

Try them out see what you think. I'm investigating

Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

O futuro da internet e da comunicação sob a ótica de Pierre Lévy

O futuro da internet e da comunicação sob a ótica de Pierre Lévy | Bussolando... | Scoop.it
Reverenciado como um dos principais filósofos dos últimos tempos, o francês Pierre Lévy é, sem dúvida, um otimista sobre o futuro da sociedade. Conversamos com o estudioso e questionamos alguns desses pontos.
more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Mais estudantes, em poucas universidades .

A onda de fusões e aquisições no ensino superior privado brasileiro fez aumentar de forma impressionante a concentração de alunos nas mãos de um
more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Congresso Brasileiro de Educação Superior Particular - CBESP

Congresso Brasileiro de Educação Superior Particular - CBESP | Bussolando... | Scoop.it
Congresso Brasileiro de Educação Superior Particular

 

DIA 6/6/2013 (QUINTA-FEIRA)

17h | CREDENCIAMENTO
 

17h30 | APRESENTAÇÃO CULTURAL TÍPICA DA REGIÃO

18h | SESSÃO SOLENE DE ABERTURA (DIRIGENTES DO FÓRUM)

19h | PALESTRA DE ABERTURA: Ensino superior. O futuro agora: estamos preparados?

Palestrante: Marco Aurélio Ferreira Vianna

20h | CONFERÊNCIA MAGNA: Os desafios da educação no Brasil

Conferencista convidado: Aloizio Mercadante – Ministro da Educação (a confirmar)  

21h | COQUETEL DE ABERTURA


DIA 7/6/2013 (SEXTA-FEIRA)

8h | ABERTURA

8h10 | COMUNICAÇÃO TÉCNICA: MOOC – Experiência pioneira para o domínio da Língua Portuguesa

Apresentação: João Mattar

8h20 | PAINEL: Regulação, avaliação e supervisão do ensino superior no Brasil: onde estamos, para onde vamos

Coordenador do painel: José Janguiê Bezerra Diniz

Palestrante: Jorge Rodrigo Araújo Messias

Participantes: Equipe técnica da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres)

Adalberto do Rêgo Maciel Neto

Marta Wendel Abramo

Andréa de Faria Barros Andrade

Debatedores:

José Roberto Covac

Iara de Moraes Xavier

Maurício Garcia

10h20 | COFFEE BREAK E NETWORKING  

10h50 | APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

11h10 | PAINEL: Panorama da situação da oferta e demanda de cursos superiores: o papel das diferentes categorias de IES na expansão da educação superior no Brasil

Coordenador do painel: Paulo A. Gomes Cardim

PALESTRA: Reflexões sobre o papel das Pequenas e Médias Instituições de Ensino Superior (PMIES) na expansão da educação superior no Brasil

Palestrante: Rodrigo Capelato

Debatedor: Célia Christina Silva Carvalho

PALESTRA: Reflexões sobre o papel das Grandes Instituições de Ensino Superior (GIES) nacionais e internacionais na expansão da educação superior no Brasil

Palestrante: Rogério Frota Melzi

Debatedor: Édson Raymundo Pinheiro de Souza Franco

13h10 | INTERVALO PARA ALMOÇO

14h30 | PALESTRA: Os desafios do binômio ensino-aprendizagem sob o impacto da utilização de novas tecnologias na educação superior

Coordenador da mesa: Amábile Pacios

Palestrante: Andreia Inamorato

Debatedor: Raulino Tramontin

15h40 | APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

16h | COFFEE BREAK E NETWORKING

16h30 | PALESTRA: Os desafios de sustentabilidade enfrentados pelas instituições de ensino superior particulares no Brasil

Coordenador da mesa: Hermes Ferreira Figueiredo

Palestrante: Cláudio de Moura Castro

Debatedor: Antonio Carbonari Netto

17h40 | APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

18h | PALESTRA: Projeto Tutor Universitário: estudo de caso de uma experiência bem-sucedida. 
Apresentação do projeto implantado pela Anhanguera Educacional

Coordenador da mesa: Gabriel Mario Rodrigues 

Palestrante: Ana Maria Costa de Sousa

19h10 | ENCERRAMENTO DAS ATIVIDADES DO DIA

 

DIA 8/6/2013 (SÁBADO)

8h | COMUNICAÇÃO TÉCNICA: II Conferência Nacional de Educação – CONAE 2014
Apresentação: Carmen Luiza da Silva

8h10 | PALESTRA: As 10 maiores inovações que irão impactar a educação superior em nível mundial na próxima década

Coordenador da mesa: Altamiro Belo Galindo

Palestrante: Ryon Braga

9h10 | APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

9h30 | COFFEE BREAK E NETWORKING

10h | MESA-REDONDA: Ensino superior no Brasil: onde estamos e para onde queremos ir

Participantes: Dirigentes do Fórum

Altamiro Belo Galindo - Anup

Amábile Pacios - Fenep

Gabriel Mario Rodrigues - Abmes

Hermes Ferreira Figueiredo - Semesp

José Janguiê Bezerra Diniz - Abrafi

Paulo A. Gomes Cardim - Anaceu

11h | APRESENTAÇÃO DA CARTA DE FOZ DO IGUAÇU

Coordenadores da apresentação e dos debates: Dirigentes do FórumDebates e aprovação da Carta

12h | ENCERRAMENTO

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Divulgado novo cronograma do Censo da Educação Superior 2012

Foi publicada no Diário Oficial da União, em 29 de abril, a Portaria com o novo cronograma do Censo da Educação Superior 2012. A fase de coleta, que se encerraria em 26 de abril, foi prorrogada até 24 de maio e a divulgação dos resultados passou de 12 de agosto para 9 de setembro de 2013.


O objetivo do Censo da Educação Superior é oferecer à comunidade acadêmica e à sociedade informações detalhadas sobre a situação e as grandes tendências da educação superior no País. Sendo assim, o Censo reúne informações sobre os cursos oferecidos pelas instituições superiores, vagas ofertadas, inscrições, matrículas, alunos ingressantes e concluintes, além de informações sobre os docentes.

A coleta de dados é realizada a partir do preenchimento de questionários pelo representante legal e por importação de dados do Sistema e-MEC. O responsável pela verificação e organização das informações é o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Durante o período de preenchimento do questionário, os pesquisadores institucionais podem fazer, a qualquer momento, alterações ou inclusões necessárias nos dados das respectivas instituições. Após esse período, o Inep verifica a consistência dos dados coletados e o sistema é reaberto para conferência e validação dos dados pelas IES.

Passado o período de validação ou correção das informações prestadas pelas Instituições, são realizadas rotinas de análise na base de dados do censo, para conferir as informações. Após a conferência, os dados são divulgados e a Sinopse Estatística é publicada. Depois disso não pode mais haver alteração nas informações, pois passam a ser estatísticas oficiais.

A previsão do Inep, publicada no Diário Oficial da União, é de que a divulgação dos dados consolidados do Censo da Educação Superior 2012 aconteça no dia 9 de setembro de 2013.

Balanço do Censo 2011
Em um ano, o número de matriculas na educação superior subiu 5,7% no período de 2010 a 2011. As instituições públicas tiveram destaque com 7,9%, enquanto as privadas tiveram aumento de 4,8%. Os dados fazem parte do Censo do Ensino Superior, divulgados em outubro de 2012, pelo Ministério da Educação (MEC).

Entre as áreas de formação, o maior crescimento é nos cursos tecnológicos, que tiveram aumento de 11,4% na procura. Os cursos de licenciatura registraram o menor interesse e ficaram praticamente estagnados, com 0,1% de crescimento. A demanda do mercado de trabalho é a causa do aumento, segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

A coleta de dados do censo da educação superior realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) é anual e compreende informações sobre as instituições de ensino superior, cursos de graduação presencial e a distância, cursos seqüenciais, vagas oferecidas, matrículas, número de estudantes ingressantes e concluintes. Traz, ainda, dados sobre os docentes - formação e titulação acadêmica, se atuam instituições públicas ou privadas, quantos são, entre outros dados.

Inep
Ministério da Educação

Adriane Lobão's insight:

Atualmente, são 59 universidades federais. A previsão do governo federal é de que, até 2014, o Brasil tenha 63 universidades federais, com 321 campus distribuídos em 272 municípios.

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Cruzeiro do Sul Educacional confirma compra da Unifran - negocios - Estadao.com.br

A Cruzeiro do Sul Educacional, empresa de ensino com unidades em São Paulo e no Distrito Federal, confirmou, nesta quinta-feira, 9, por meio de comunicado, a compra da UNIFRAN.

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Plataforma ajuda jovens empreendedores a atuar no mercado.

Plataforma ajuda jovens empreendedores a atuar no mercado. | Bussolando... | Scoop.it

"A cidade é uma escola!"

No auge do debate sobre inovação e empreendedorismo, cinco jovens lançaram no último dia 28 de abril – Dia da Educação –  uma plataforma de ensino online com cursos nas áreas de tecnologia, negócios e criatividade. Longe de ser apenas um espaço teórico, a Descola se define como um guia prático de atuação no mercado.

Adriane Lobão's insight:

As tecnologias agregam um grande valor de ensaio e erro, onde simulamos situações de aprendizado de uma forma animada, segura e de alta fixação. 

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Quem quer ser professor?

Quem quer ser professor? | Bussolando... | Scoop.it

"O governo federal alardeia que ser professor é exercer "a profissão que pode mudar o País", mas o que se comprova é que se trata de uma carreira que vem perdendo prestígio e pela qual há cada vez menos interessados."

 

Adriane Lobão's insight:

Para uma educação de qualidade, primeiramente, os Professores necessitam ser bem remunerados só assim terão a qualificação tão exigida hoje em dia. Para dominar as tecnologias necessitam comprar e utiliza-las uma vez que não fazem parte da geração tecnológica, e para tudo isso existe um custo. Financeiro e Pessoal. O Pessoal, é de interesse de cada um, mais o financeiro tem que ser para todos que desejam embarcar na missão.

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Universidade aberta: Inglaterra dá show .

 08/05/2013 - Em 25 anos, contados a partir da primeira visita que fizemos à Universidade Aberta, a instituição cresceu muito...

 

Membro da Academia Brasileira de Letras e presidente do Centro de Integração Empresa-Escola no Rio de Janeiro (CIEE-RJ)

A 90 minutos de Londres, por uma boa estrada, localiza-se em Milton Keynes um dos orgulhos da cultura inglesa: a Open University (OU). Nasceu em 1968 e hoje é considerada uma das três universidades mais importantes do Reino Unido, do ponto de vista da satisfação dos alunos.

Em 25 anos, contados a partir da primeira visita que fizemos à Universidade Aberta, a instituição cresceu muito. Em companhia do meu filho Celso Niskier, reitor da Unicarioca, pudemos observar que ela faz da qualidade o seu leit-motiv, o que explica o alto grau de evasão. De todos os que são aceitos, nas primeiras séries, 49% abandonam os cursos, a despeito das providências para que isso não ocorra.

São 296 mil alunos, hoje, dos quais 36% estudam on-line, nos seus mais de 500 cursos (inclusive de pós-graduação). Fomos recebidos pelos professores Peter Scott, Josie Taylor, Anne de Roeck e Alexandra Okada. Informam que a OU está em 23 países, realizando inteligentes parcerias, como são os casos de Espanha e Kuwait. Praticamente todos os cursos são oferecidos, menos um: medicina. A explicação é simples: ainda não conseguiram harmonizar procedimentos com uma boa universidade que disponha de um hospital de alta qualidade.

A idade média dos alunos é de 31 anos e mais de 70% dos seus estudantes trabalham em regime full time, portanto estudam de acordo com as suas possibilidades, num ritmo próprio. Para se ter ideia do que a Open mobiliza, veja-se o número anual de telefonemas: 12 milhões de chamadas. Por aí são tiradas dúvidas, ocupando os 7 mil tutores que se encontram à disposição dos alunos. Outra forma de trabalho é por intermédio do comparecimento aos diversos centros de atendimento, os quais são submetidos a uma auditoria permanente de qualidade.

Escusado dizer (porque isso nos foi mostrado) que os conteúdos são trabalhados cuidadosamente por cerca de mil professores que atuam em Milton Keynes, com todo o conforto. Além da atualidade do material, a impressão é das mais modernas (serviços gráficos). Os módulos são encaminhados via Correio e de uma só vez. Como tínhamos visto alguns programas pela BBC de Londres, quisemos saber como funciona essa interação. É completa e a audiência alcança cerca de 8 milhões de telespectadores, dos quais 300 mil procuram informações que possam ser úteis aos seus cursos.

A entrada na Universidade Aberta pode ser feita duas vezes ao ano, claro que respeitados alguns pré-requisitos, pois os diplomas têm perfeita equivalência no ensino superior britânico. Os créditos obtidos na OU podem ser válidos para outras instituições superiores e, por isso, não há qualquer tipo de complacência quando se trata da qualidade do que é ministrado e apreendido.

 

Não se trata de ensino gratuito, mas as anuidades são inferiores às do mercado em geral. São cerca de 7.500 libras anuais, com um pormenor: o governo ajuda a sustentar a Open University, que completa o seu orçamento com o apoio de diversas empresas interessadas nos seus recursos humanos. Elas colaboram para que se formem cerca de 96 mil diplomados em setores que são essenciais para o desenvolvimento social e econômico do Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Gales e Irlanda).

Perguntamos ainda quais são os cursos de graduação mais populares. Já houve uma fase da formação de professores e de administração. Hoje, os principais módulos estão direcionados para artes (passado e presente), introdução às ciências sociais, saúde, administração de negócios e psicologia. Mas a Universidade Aberta encontra-se disposta a aceitar o interesse cambiante dos alunos, sobretudo em virtude dos avanços da tecnologia da informação, largamente utilizada.

Arnaldo Niskier

Correio Braziliense - DFFonte: InterJornal / PE

Adriane Lobão's insight:



Via internet, os alunos podem dispor de acesso a uma incrível quantidade de revistas científicas, além da British Library, que, quando necessário, envia livros para os interessados. Essa sem dúvidas é a grande sacada!


more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Clayton Christensen, Master of Disruption, Discusses Online Education .

Clayton Christensen, Master of Disruption, Discusses Online Education . | Bussolando... | Scoop.it
I recently found this great interview that Mark Suster did with Clayton Christensen, who is without argument, the master of disruption.
more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Expoelearning 4ª edição América Latina 2013 .

Expoelearning 4ª edição América Latina 2013 . | Bussolando... | Scoop.it
Congreso Internacional y Ferial Profesional
EXPOELEARNING es un evento internacional especializado en e-learning que se ha consolidado como la mayor feria come…
more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Folha de S.Paulo - Educação - Brasil e EUA têm maior aumento de universitários intercambistas - 14/11/2013

Folha de S.Paulo - Educação - Brasil e EUA têm maior aumento de universitários intercambistas - 14/11/2013 | Bussolando... | Scoop.it
O intercâmbio de universitários entre o Brasil e os EUA teve o maior aumento já registrado na história durante o último ano letivo.
Adriane Lobão's insight:

...O número de americanos estudando no exterior triplicou em vinte anos, de cerca de 90 mil em 1992 para 283.332 no ano passado.

Os quatro principais destinos são na Europa Ocidental, Reino Unido, Itália, Espanha e França. Em quinto lugar aparece a China, onde 14.887 americanos estudam. O Brasil ocupa a 14ª posição, com 4.060 estudantes.

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Capixaba aprovado em Harvard diz não ser fanático por estudos e que muitos se limitam ao "arroz com feijão".

20/05/2013 - Aos 19 anos, Gabriel Guimarães nega o rótulo de superinteligente e garante que, no dia a dia, é igual a qualquer rapaz da sua geração

A última quarta-feira foi especial para o estudante Gabriel Guimarães, morador de Fradinhos, em Vitória. Aos 19 anos, o jovem pegou o documento de conclusão do ensino médio profissionalizante pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). Foi o último passo em sua trajetória de estudos no Brasil. No próximo mês, ele segue para a Alemanha, onde passará por um estágio de dois meses em uma indústria automotiva. Gabriel volta ao país em agosto para um "pit-stop" de três semanas; tempo suficiente para respirar, despedir-se da família e ir para os Estados Unidos, onde foi aprovado na Universidade de Harvard, uma das instituições mais respeitadas do mundo. 

Nunca antes um capixaba alcançou tal aprovação. Apesar do ineditismo e do "sim" recebido em outras duas tradicionais instituições norte-americanas – o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e a Universidade de Yale –, Gabriel garante: não precisou sacrificar a juventude. "Sempre tive facilidade de aprender e não sou fanático por estudar o dia inteiro", diz o rapaz.

A seguir, Gabriel conta que nunca fez curso de inglês, aponta dificuldades no sistema educacional do Brasil e dá uma dica para os jovens que, como ele, sonham em ir além dos próprios limites.

Você se considera inteligente?

Sempre tive muita facilidade de aprender. Por exemplo, no ano passado tive que fazer provas de biologia e química para as universidades dos Estados Unidos. Eu tinha que comprovar que sabia disciplinas do ensino superior. O problema é que eu não sabia essas matérias! Tinha estudado muito pouco de biologia e química no ensino médio, porque o foco do Ifes são mais as exatas e matérias técnicas. Tive duas semanas para aprender química e duas para aprender biologia. Matérias de alguns anos eu aprendi em um mês.

Para conseguir tantas aprovações, qual ritmo de estudos você adotou?

Estudava cinco horas por dia, mais ou menos. Foi o período em que mais estudei na minha vida. Fazia um simulado por dia, fora o período de aulas do Ifes. Mas isso durou só dois meses, não o ano todo.

E seus amigos, como encaram isso? Ou eles lhe pediam "cola" na prova?

Já ajudei muitos amigos, mas os amigos também me ajudavam. Eu não sei tudo (risos). Eles encaram de forma bem natural.

Havia algo em que você não tirava as melhores notas?

Não sou fanático por estudar o dia inteiro. Achava horríveis as matérias que tinha que decorar. Isso também depende muito do professor; às vezes ele consegue expor o conteúdo te fazendo pensar, seja em Língua Portuguesa, História, Geografia. É possível fazer o aluno pensar. Eu gosto do que me faz me desafiar. Do que não me desafia eu não gosto.

Acha que o método brasileiro não incentiva o aluno?

Com certeza não. Lá nos Estados Unidos há uma valorização de atividades extracurriculares que não existe aqui. Para entrar na faculdade lá fora, além do histórico de notas, você tem que mandar redações sobre coisas que foram importantes para você e as atividades que desempenhou. Isso pesa muito, mas aqui não vale absolutamente nada. Os Estados Unidos valorizam quem quer sair do básico, enquanto aqui o que vale é só a nota do vestibular.

E quando foi que você decidiu que queria ir para Harvard?

Há uns cinco anos, aconteceu que um aluno da minha sala chegou para mim e disse "Gabriel, sai daqui, você é muito inteligente. Vai para Harvard". Eu disse "cara, nunca tinha pensado nisso". Quando cheguei em casa, entrei no site e comecei a olhar tudo. Vi que era muito caro, mas que eles dão bolsas.

Quão caro?

Muito, muito, muito caro. O custo é de, em média, R$ 10 mil por mês. Nessa conta estão incluídas alimentação, moradia, uma passagem de ida e volta ao Brasil uma vez por ano. É um custo para estudar, morar e fazer tudo. Desse total, R$ 7 mil vão para a faculdade e R$ 3 mil é para custeio, para comer, viver.

E as bolsas de estudo que você mencionou? Como é isso?

O critério é bem interessante: a bolsa não é dada por mérito. Depois que um aluno passa em Harvard, no MIT, em Yale, nessas universidades top, eles têm a noção de que todo mundo é igual. Se você passou, você merece estar lá. Então eles analisam seu imposto de renda e te dizem de quanto será a bolsa com base no que a família pode pagar. Consegui uma bolsa bem condizente com o perfil da minha família. E lá também é fácil trabalhar no Google e na Microsoft nos meses de verão. Elas pagam muito bem. Pode-se dizer que meus pais não terão que pagar nada.

Tem algum segredo para tantas aprovações? Porque, convenhamos, o que se imagina é que você seja superinteligente...

Esse negócio de ser superinteligente é relativo. Conheço muita gente, muitos amigos, que têm potencial tão grande ou maior que o meu, só que muitas vezes não tentam sair do feijão com arroz e fazer coisas a mais. Então acabam não se sobressaindo. Creio que um dos diferenciais nesse meu processo foi o fato de sempre tentar criar oportunidades diferentes, sair da escola. As pessoas, por falta de formação ou de vontade, acabam não tendo esse intuito.

Você lê muito?

Adoro ler, desde pequenininho. Sempre li romances, ficção, qualquer coisa de literatura. Quando era pequeno, lia Harry Potter. Em certo momento percebi que estava lendo as traduções e que isso não era bom. Eu queria ler os originais, para saber o que os autores de fato escreveram. Isso também ajudou a melhorar meu inglês. Em um verão, quando tenho bastante tempo livre, consigo ler uns 30 livros.

Você fez cursos de idioma?

Nunca estudei inglês fora da escola. Só tive as aulinhas básicas. Aprendi lendo em inglês, conversando com minha irmã, vendo filmes na internet. 

Ah, você tem uma irmã...

A Carolina, de 16 anos. Ela também está fazendo Eletrotécnica, como eu, no Ifes. Ela sabe mais Física que eu, está se preparando para ir para a Olimpíada Mundial. A Carolina foi muito importante para a minha decisão, porque há cinco anos, quando eu decidi que queria ir para os Estados Unidos, ela era bem menor, tinha só 11 anos, mas decidiu a mesma coisa. Desde então, começamos a só falar em inglês entre nós; em casa, na rua, em qualquer lugar. Isso nos ajudou a aprender mais.

Quando passou em Harvard, você revelou que toca violão. Música é uma de suas paixões?

Com certeza. Há vários anos eu toco violão, recentemente comecei a tocar piano. Adoro jazz, blues, MPB, bossa-nova... músicas "velhas". Gosto de Chico Buarque, Tom Jobim, João Gilberto. Esses caras são demais.

Entre letra e música, o que pesa mais para definir sua preferência?

Gosto de música. Melodia e harmonia são bastante importantes. Mas há letras maravilhosas. Chico tem letras apaixonantes. "João e Maria" é uma música linda, assim como "Construção".

E esportes o atraem?

Nunca fui muito fã, mas gosto de correr. Também tenho frequentado academia. Gosto também de jogar baralho com meus amigos. Em casa faço coisas bastante normais. Saio com os amigos para ver filmes, tocar instrumentos, ler... faço tudo que o pessoal da minha idade faz.

Com tanta coisa ao mesmo tempo, há tempo de namorar?

Se eu namoro? (risos) Já tive duas namoradas, uma no Brasil e outra na Alemanha. Mas desde o ano passado, não me envolvo com ninguém.

Depois da graduação, pretende voltar para o Brasil?

É difícil responder, porque é uma decisão muito futura. Estou aberto às oportunidades, mas provavelmente eu vou querer fazer especialização e mestrado por lá. Falta muito tempo ainda.

No Brasil a gente vê que poucos jovens se interessam por política. E você?

Lá em Harvard política é uma das áreas que mais pesam. Os alunos são obrigados a saber de política; as faculdades de mais renome levam em conta que "um homem sábio sabe um pouco de tudo e uma coisa muito bem". A frase é de um ex-presidente americano, se não me engano. Eles dizem que você tem que estudar um pouco de tudo. Aqui no Brasil, se você estuda Engenharia, só vai saber as coisas ligadas à Engenharia, mesmo que em alguns casos possa pegar matérias de outras áreas. O desinteresse político é um reflexo do sistema educacional. Isso é explícito.

 
more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

8 formas de avaliar sem ser por múltipla escolha.

'A prova vai ser dissertativa ou de múltipla escola?'. Quem é o aluno, às vésperas de uma prova, que nunca se inquietou sobre como seria avaliado?
more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Have You Tried The Aurasma App? ~ Mrs. Wideen's Blog

Have You Tried The Aurasma App? ~ Mrs. Wideen's Blog | Bussolando... | Scoop.it

I went to Edcamp Detroit last weekend and Erin Klein shared a free app that she has used in her classroom with a lot of success.  The app is called Aurasma.  The app allows individuals to create and publish their own augmented reality experiences they call "Auras."  I'm sure you are thinking the same thing I was thinking when Erin was talking about this app, "Sounds cool, but what does it do?"  Students and teachers can make lessons come alive with this platform.  It is difficult to explain so I will explain it step by step, then show you what it looks like in action.

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

MEC aumenta rigor na análise da redação do Enem

MEC aumenta rigor na análise da redação do Enem | Bussolando... | Scoop.it

Diante da repercussão negativa de redações que continham desde receita de macarrão instantâneo a exaltação a time de futebol, o Ministério da Educação (MEC) decidiu aumentar o rigor na análise dos textos para a próxima edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Conforme divulgado na tarde desta quarta-feira, 8, as inscrições do Enem 2013 serão realizadas de 13 a 27 de maio e a aplicação das provas ocorrerá nos dias 26 e 27 de outubro. A taxa de inscrição será de R$ 35.


"Se estamos mudando o padrão e aumentando o rigor, é porque não ficamos confortáveis com algumas avaliações que nós tivemos", disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. "Estamos partindo desses casos específicos para aprimorar ainda mais a correção."

 

Nos últimos meses, o MEC foi confrontado com a divulgação nas redes sociais de redações com deboche de alunos. Uma delas, com a citação do hino do Palmeiras, ganhou nota 500. Em outra, um estudante detalhou a receita de preparação de Miojo - o tema da redação se voltava para a questão de fluxos migratórios. Agora, com os novos critérios de correção, as duas redações ganhariam nota zero.

 

O edital da próxima edição do Enem, que será publicado no Diário Oficial da União (DOU) de quinta-feira, 9, prevê que serão anuladas redações que apresentem "parte do texto deliberadamente desconectada com o tema proposto". Outra mudança se refere a uma das cinco competências avaliadas na redação - o domínio da língua portuguesa. A partir de agora, serão aceitos desvios gramaticais como "excepcionalidade" e "quando não caracterizem reincidência". "Em erro crasso excepcional, a banca vai examinar a natureza dessa excepcionalidade, se é um desvio compatível com a nota máxima. É que nem jogo de futebol. A regra é clara, mas a interpretação do juiz nem sempre é consenso, há um grau que compete à banca", disse Mercadante.

 

O MEC também decidiu diminuir de 200 para 100 a nota de discrepância que leva as redações para um terceiro corretor. Atualmente, todas as redações do Enem são submetidas a dois corretores independentes - na última edição, quando a diferença de notas era superior a 200 pontos, o texto era submetido a uma terceira avaliação. No Enem 2013, quando a diferença for superior a 100 pontos, o texto passará por uma terceira análise. Nos casos em que nem um terceiro corretor chegar a um consenso, a redação vai para uma banca examinadora, que dará a nota final.

 

De acordo com Mercadante, o MEC trabalha com a estimativa de que, com as mudanças, uma em cada três redações do Enem vá para um terceiro corretor - na edição de 2012, a proporção foi de 21%. O MEC espera em torno de 6,1 milhões de inscrições para o Enem 2013. 


more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Câmara aprova ampliação do Pronatec

Câmara aprova ampliação do Pronatec | Bussolando... | Scoop.it
A Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta terça-feira o texto-base da Medida Provisória (MP) que amplia o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).
more...
No comment yet.
Rescooped by Adriane Lobão from iPads, MakerEd and More in Education
Scoop.it!

Seven simple tricks to impressively speed up slow iPads - AcademiPad

Seven simple tricks to impressively speed up slow iPads - AcademiPad | Bussolando... | Scoop.it
Is your iPad getting slow? Check out these 7 tricks to speed up your iPad. This post delivers long-term results, and it explains what does NOT work as well.

Via John Evans
more...
Louise Robinson-Lay's curator insight, May 9, 2013 9:27 PM

Every now and then the iPad needs a little TLC to keep it in tip top condition. These are worthwhile and simple hints on how to keep your iPad running at its best speed.

Jenn Alevy's comment, May 9, 2013 11:27 PM
I so need to do something about my slow iPad, it is a first generation, filled to capacity.
Tyncan learning's comment, May 10, 2013 5:31 AM
You could try exporting flies etc to iCloud Google drive,dropbox or other cloud storage that would free space but stillretain access if you needed it
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

O perfil dos usuários nas redes sociais.

O perfil dos usuários nas redes sociais. | Bussolando... | Scoop.it

Apesar da inegável importância das mídias sociais, pequenas e médias empresas ainda tem atuado timidamente nesses locais. A justificativa mais comum é o desconhecimento de como agir e atingir o público-alvo. A produção de conteúdo relevante aliada a imagens convidativas e bem elaboradas são, sem dúvida, 50% do trabalho bem feito. Entretanto, duas outras forças são igualmente poderosas: o SAC eficiente dentro das redes e, é claro, conhecer quem está do outro lado da telinha ou do smartphone.
 Para conhecer esses usuários e ajudar as empresas a elaborarem estratégias de comunicação, o IBOPE realizou em março de 2013, uma pesquisa que apontou que “considerando-se o acesso em casa e no trabalho, 53% dos usuários de redes sociais são homens e 47%, mulheres”. Ou seja, estamos bem equilibrados neste quesito.

Adriane Lobão's insight:

Não me surpreende que os adultos de 35 a 49 anos, representando 26% dos usuários.  Com o aumento da longevidade, a solidão passou a ser amenisada pelas Redes Sociais, taí o Faceebook...

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

A educação digital demanda novos formatos de escolas e de material didático.

A educação digital demanda novos formatos de escolas e de material didático. | Bussolando... | Scoop.it
Que tipo de escola poderá atender com eficiência essa geração de nativos digitais que está chegando? Como geradores de conteúdo, de que forma conseguiremos estruturar um material didático adequado a essa nova realidade?
Adriane Lobão's insight:

Novamente o Professor será a peça chave dessa mediação, o importante papel de coordenador do processo, mediando o caminho do aluno rumo à aprendizagem e à aplicação dos fundamentos. Por isso, é necessário e urgente capacitar os mestres desde sua formação; assim, poderão chegar à atividade docente com a consciência de que os conteúdos não são simplesmente alvo para a memória, mas ferramentas que possibilitam o desenvolvimento das habilidades e competências fundamentais para o pleno exercício das capacidades de nossos jovens.

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

CM Consultoria CM News Portaria torna obrigatório o ensino de música nas escolas públicas do DF.

08/05/2013 - Aulas serão ministradas dentro de classe e farão parte da grade curricular.

De acordo com a Secretaria de Educação, implantação será gradativa.

A Secretaria de Educação do Distrito Federal publicou uma portaria que torna obrigatória a realização de aulas de música na rede pública de ensino. A informação foi publicada no Diário Oficial do DF desta segunda-feira (6).

A secretaria informou que as aulas já acontecem em algumas escolas. Segundo a pasta, a implantação do ensino nas regionais que ainda não têm a disciplina nos currículos será feita aos poucos.

De acordo com a portaria, as atividades acontecerão dentro da sala de aula. Na etapa de educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental, as aulas de música serão ministradas pelos professores das turmas. Nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio, professores específicos de arte ficarão responsáveis pelas aulas.

O documento estabelece ainda a criação de polos de educação musical que irão promover atividades para os estudantes. Os polos serão instalados em todas as coordenações regionais de ensino e a participação é opcional.

Adriane Lobão's insight:

" Não vejo a hora de ver funcionando!"

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Jimmy Wales: 'Dull lectures doomed'

Jimmy Wales: 'Dull lectures doomed' | Bussolando... | Scoop.it
The boring university lecture is going to be the first major casualty of the rise in online learning in higher education, says Wikipedia founder Jimmy Wales.
Adriane Lobão's insight:

"...as universidades precisam usar a tecnologia on-line onde ele realmente funciona"

"  Cursos on-line fornecem essas bibliotecas de vídeo aulas, complementadas com informação interativa, que pode ser usada a qualquer momento em um tablet PC ou laptop."

"... e usar o tempo de ensino para discutir e desenvolver o que os alunos foram assistir."

" Wikipédia-se é fundamental para isto alterando a paisagem em que enormes quantidades de informação de alta qualidade estão disponíveis gratuitamente em qualquer lugar com acesso à internet. "

"...mas as pessoas têm a possibilidade de fazer suas próprias pesquisas."

" ...é o conceito da Wikipedia, que as pessoas comuns devem ser capazes de participar no grande diálogo humano. "

more...
No comment yet.
Scooped by Adriane Lobão
Scoop.it!

Smartphones a Standard for Majority of Students by High School, Survey Finds

Smartphones a Standard for Majority of Students by High School, Survey Finds | Bussolando... | Scoop.it
Parents see the potential in mobile apps for learning, but find that children tend to use them purely for entertainment, a nationwide survey finds.
more...
No comment yet.