Bulliyng
297 views | +0 today
Follow
Bulliyng
Neste tópico você encontrara várias informações sobre o bulliyng.
Curated by Ma Ribas
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

Como solucionar o bulliyng?

Como solucionar o bulliyng? | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

A idéia de se trabalhar com o preconceito e o bullying de uma forma pró-ativa surgiu da parceria com instituições americanas que já lidam com está prática há muito tempo.
O sucesso já atingido pelo trabalho no Brasil permite o reconhecimento de mudanças importantes de atitude em decorrência do aprendizado adquirido.

Drogas, abuso do álcool, bulimia, fumo, bullying, cyber bullying, gangues, violência. Estes são, na verdade, sintomas de um problema ainda maior: a solidão.
O programa ajuda os jovens a se conhecerem melhor e a criarem vínculos de afetividade através de atividades que permitem mudanças realistas de suas atitudes.

Os alunos e educadores das escolas e universidades que participam do programa têm a oportunidade única de poderem compartilhar de seus medos, fraquezas, histórias de vida e sentimentos com amigos e colegas de uma forma aberta, honesta e transparente que oportuniza a sensibilização do grupo e a extinção de comportamentos violentos. O programa também pode ser desenvolvido em empresas.

Através de vivências marcantes e interativas, o programa leva adolescentes e adultos a uma exploração, cuidadosamente desenvolvida, sobre as formas como as pessoas se separam umas das outras, mostrando ao mesmo tempo como interromper este processo e começar a criar vínculos de afetividade e respeito em uma nova escola.

Os objetivos maiores do programa desenvolvido são: auxiliar no aumento da auto-estima e valorização do ser humano; mudar a pressão negativa sofrida pelos jovens em seus grupos para que estes se tornem um local de apoio e segurança; eliminar o conformismo com a colocação de apelidos, bullying, cyber bullying e todas as formas de violência, transformar o ambiente hostil em um local aonde professores e alunos se sintam seguros e cidadãos de uma nova escola.

more...
No comment yet.
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

Como identificar o alvo do bullying?

Como identificar o alvo do bullying? | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

O alvo costuma ser uma criança com baixa autoestima e retraída tanto na escola quanto no lar. ''Por essas características, é difícil esse jovem conseguir reagir'', afirma o pediatra Lauro Monteiro Filho. Aí é que entra a questão da repetição no bullying, pois se o aluno procura ajuda, a tendência é que a provocação cesse. 

Além dos traços psicológicos, os alvos desse tipo de violência costumam apresentar particularidades físicas. As agressões podem ainda abordar aspectos culturais, étnicos e religiosos.

more...
No comment yet.
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

O espectador também participa do bullying?

O espectador também participa do bullying? | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

Sim. O espectador é um personagem fundamental no bullying. É comum pensar que há apenas dois envolvidos no conflito: o autor e o alvo. Mas os especialistas alertam para um terceiro personagem responsável pela continuidade do conflito.

O espectador típico é uma testemunha dos fatos, pois não sai em defesa da vítima nem se junta aos autores. Quando recebe uma mensagem, não repassa. Essa atitude passiva pode ocorrer por medo de também ser alvo de ataques ou por falta de iniciativa para tomar partido. 

Os que atuam como plateia ativa ou como torcida, reforçando a agressão, rindo ou dizendo palavras de incentivo também são considerados espectadores. Eles retransmitem imagens ou fofocas. Geralmente, estão acostumados com a prática, encarando-a como natural dentro do ambiente escolar. ''O espectador se fecha aos relacionamentos, se exclui porque ele acha que pode sofrer também no futuro.

more...
No comment yet.
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

O que leva o autor do bulliyng a pratica-lo?

O que leva o autor do bulliyng a pratica-lo? | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

Querer ser mais popular, sentir-se poderoso e obter uma boa imagem de si mesmo. Isso tudo leva o autor do bullying a atingir o colega com repetidas humilhações ou depreciações. É uma pessoa que não aprendeu a transformar sua raiva em diálogo e para quem o sofrimento do outro não é motivo para ele deixar de agir. Pelo contrário, sente-se satisfeito com a opressão do agredido, supondo ou antecipando quão dolorosa será aquela crueldade vivida pela vítima.

more...
No comment yet.
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

O que é bulliyng?

O que é bulliyng? | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

Bullying é uma situação que se caracteriza por agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão. Mesmo sem uma denominação em português, é entendido como ameaça, tirania, opressão, intimidação, humilhação e maltrato. 

more...
No comment yet.
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

Opinião das pessoas!

Opinião das pessoas! | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

"Também pode ocorrer com um novato ou com uma menina bonita, que acaba sendo perseguida pelas colegas", exemplifica Guilherme Schelb, procurador da República e autor do livro Violência e Criminalidade Infanto-Juvenil

more...
No comment yet.
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

Opinião das pessoas!

Opinião das pessoas! | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

Se for pela internet, por exemplo, ele ‘apenas’ repassa a informação. Mas isso o torna um coautor'', explica a pesquisadora Cléo Fante, educadora e autora do livro Fenômeno Bullying: Como Prevenir a Violência nas Escolas e Educar para a Paz

more...
No comment yet.
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

Opinião das pessoas!

Opinião das pessoas! | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

''O autor não é assim apenas na escola. Normalmente ele tem uma relação familiar na qual tudo se resolve pela violência verbal ou física e ele reproduz isso no ambiente escolar'', explica o médico pediatra Lauro Monteiro Filho, fundador da Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e Adolescência (Abrapia).

 

Sozinha, a escola não consegue resolver o problema, mas é normalmente nesse ambiente que se demonstram os primeiros sinais de um praticante de bullying. "A tendência é que ele seja assim por toda a vida, a menos que seja tratado", diz.

more...
No comment yet.
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

Opinião das pessoas!

Opinião das pessoas! | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

É uma das formas de violência que mais cresce no mundo", afirma Cléo Fante, educadora e autora do livro Fenômeno Bullying: Como Prevenir a Violência nas Escolas e Educar para a Paz. Segundo a especialista, o bullying pode ocorrer em qualquer contexto social, como escolas, universidades, famílias, vizinhança e locais de trabalho. O que, à primeira vista, pode parecer um simples apelido inofensivo pode afetar emocional e fisicamente o alvo da ofensa.

 

Além de um possível isolamento ou queda do rendimento escolar, crianças e adolescentes que passam por humilhações racistas, difamatórias ou separatistas podesm apresentar doenças psicossomáticas e sofrer de algum tipo de trauma que influencie traços da personalidade. Em alguns casos extremos, o bullying chega a afetar o estado emocional do jovem de tal maneira que ele opte por soluções trágicas, como o suicídio.

more...
No comment yet.
Scooped by Ma Ribas
Scoop.it!

Bulliyng!

Bulliyng! | Bulliyng | Scoop.it
Ma Ribas's insight:

Bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (do inglês bully, tiranete ou valentão) ou grupo de indivíduos causando dor e angústia, sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder.[1]

Em 20% dos casos as pessoas são simultaneamente vítimas e agressoras de bullying, ou seja, em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de assédio escolar pela turma. Nas escolas, a maioria dos atos de bullying ocorre fora da visão dos adultos e grande parte das vítimas não reage ou fala sobre a agressão sofrida.[2]

more...
No comment yet.