Notícias-Ferroviá...
Follow
Find
26.0K views | +9 today
Notícias-Ferroviárias Português
RailwayBrazil Notícias-Ferroviárias do Brasil, América Latina, Portugal e dos países de língua portuguesa em português
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Angola | Luanda Comboios suburbanos transportam mais de 12 mil passageiros

Angola | Luanda Comboios suburbanos transportam mais de 12 mil passageiros | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Luanda Comboios suburbanos transportam mais de 12 mil passageiros Notícias ao Minuto A reabilitação da linha férrea Luanda/Malanje orçou em 60 mil milhões de kwanzas (cerca de 460 milhões de euros) e compreendeu a aquisição de carris, locomotivas,...
more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Trilhos da Linha 4 do Metrô do Rio já estão sendo instalados

Trilhos da Linha 4 do Metrô do Rio já estão sendo instalados | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
O primeiro portal brasileiro inteiramente dedicado ao tema da mobilidade urbana sustentável.Se quiser entrar em contato com o Mobilize Brasil o telefone é (11) 4153.5081 (RT @portalmobilize: Trilhos da Linha 4 do Metrô do Rio já estão...
more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | MP com mudanças no setor ferroviário deve sair em breve, diz ministra Miriam Belchior

Brasil | MP com mudanças no setor ferroviário deve sair em breve, diz ministra Miriam Belchior | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, informou nesta segunda-feira que o governo federal encaminhará “certamente o mais rapidamente possível” uma medida provisória ao Congresso Nacional prevendo mudanças no setor ferroviário para acabar com “dúvidas” no setor privado quanto aos processos de concessões. A intenção do governo de promover uma reestruturação no setor ferroviário foi antecipada em junho pelo Valor PRO, serviço de tempo real do Valor.

 

O governo avalia, segundo a ministra, que é possível que as mudanças tenham validade para o primeiro leilão de ferrovias, previsto para 18 de outubro. Segundo disse a ministra, havia dúvidas sobre , no desenho atual, qual seria a atuação da Valec no papel de venda da capacidade das ferrovias depois que elas forem construídas.

 

“O setor privado tenha duvidas em relação a isso então resolvemos aproveitar e fazer uma reestruturação da Valec para tirar essa dúvida, para que os interessados nas concessões de ferrovias fiquem mais tranquilos e possam participar com mais segurança do processo de concessão e outros ajustes que já eram necessários serem feitos lá”, disse a ministra ao deixar um seminário no Palácio do Planalto sobre monitoramento participativo da execução orçamentária. 

 

De acordo com a ministra, a nova empresa a ser criada será responsável pela execução das obras públicas, assim como hoje é a Valec, mas também será responsável pela venda da capacidade das ferrovias que serão construídas. Como destacou a ministra, o modelo em vigor tem “um problema”: quem é o responsável pela concessão da ferrovia não facilita que outros usuários tambén possam utilizá-la, deixando uma capacidade ociosa nas ferrovias.

 

A intenção do governo, diz a ministra, é garantir que as ferrovias sejam utilizadas “no seu maior potencial”. “Para isso é necessário retirar esse poder de controle, que só o chamado direito de passagem não estava garantindo. Com isso, nós contrataremos a execução da obra através de uma concessão e depois a capacidade da ferrovia será comprada pela nova empresa, que aí sim poderá vender essa capacidade para os vários interessados”, disse Miriam Belchior.

 

A proposta que será apresentada pelo governo também prevê uma reestruturação do Dnit, que repassará para a nova empresa todas as atribuições relacionadas ao setor ferroviário desempenhadas pela autarquia. A ministra enfatizou que não haverá criação de cargos nem novas estruturas. “Mas, sim, uma reestruturação  para dar conta desse novo momento das concessões em rodovias e ferrovias”, d



Fonte(Português):

http://www.valor.com.br/brasil/3255660/mp-com-mudancas-no-setor-ferroviario-deve-sair-em-breve-diz-ministra#ixzz2dts4CAuq

Foto:http://agenciat1.com.br/wp-content/uploads/2012/07/Miriam-Belchior-ministra-do-Planejamento-Elza-Fiuza-ABr.jpg

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Governo adia sem data licitação do TAV

Brasil | Governo adia sem data licitação do TAV | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

O ministro dos Transportes, César Borges, e o diretor-presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, anunciaram na tarde desta segunda-feira (12/08) que a licitação do Trem de Alta Velocidade ligando Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas está adiada. O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa no Ministério dos Transportes, em Brasília (DF).

 

Durante o anúncio, os representantes do governo não fixaram nova data para entrega das propostas e leilão. Segundo a assessoria de imprensa do Ministério dos Transportes, a retomada do projeto deve ocorrer no ano que vem e a previsão de início de operação do TAV está mantida para 2020. O próximo ano, 2014, é ano eleitoral e para que o projeto possa ter andamento, a assinatura do contrato deve ser feita até março.

 

Segundo apurou a Revista Ferroviária, o leilão tinha somente dois grupos interessados, o francês (liderado pelas empresas Alstom e SNCF) e o espanhol (Renfe, Talgo, Adif, Indra, Ineco, Invensys e Bombardier). Na última sexta-feira (09/08), o consórcio espanhol anunciou que preferia o adiamento e que precisaria de pelo menos mais dois meses para entregar uma proposta sólida. (Consórcio espanhol prefere adiar leilão do TAV).

“Depois de muitas conversas e entendimentos com os prováveis participantes, sentimos que o certame caminhava para apenas um participante. E os outros prováveis participantes, concorrentes, solicitavam o adiamento do processo. Solicitaram mais tempo para formar seus consórcios, declarou o ministro dos Transportes na coletiva de imprensa.

 

A entrega das propostas do TAV estava marcada para a próxima sexta-feira (16/08) e o leilão para 19 de setembro.  A licitação iniciou em 2010 e desde então vem sofrendo adiamentos.

 

Fonte(Português):http://www.revistaferroviaria.com.br/index.asp?InCdNewsletter=7272&InCdUsuario=37120&InCdMateria=19704&InCdEditoria=1

Foto: http://www.tribunahoje.com/vgmidia/imagens/81841_ext_arquivo.jpeg

 

 
more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Siemens delata cartel em licitações do Metrô de São Paulo

Brasil | Siemens delata cartel em licitações do Metrô de São Paulo | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

A multinacional alemã Siemens delatou às autoridades antitruste brasileiras a existência de um cartel --do qual fazia parte-- em licitações para compra de equipamento ferroviário, além de construção e manutenção de linhas de trens e metrô em São Paulo e no Distrito Federal.

Gigante da engenharia, a empresa já foi condenada em outros países por conduta contra a livre concorrência.

 

Multinacionais acusadas de formação cartel dizem colaborar com investigação

 

A Folha apurou que o esquema delatado pela companhia envolve subsidiárias de multinacionais como a francesa Alstom, a canadense Bombardier, a espanhola CAF e a japonesa Mitsui.

Essas empresas e a Siemens são as principais candidatas a disputar o megaprojeto federal do trem-bala que ligará Rio e São Paulo. O leilão deve ser no mês que vem.

 

Combinações ilícitas entre empresas podem resultar em contratações com preços superiores (entre 10% e 20%, segundo estimativas) aos praticados caso elas concorressem normalmente.

 

No início do mês, a Superintendência-Geral do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) realizou busca e apreensão nas sedes das companhias delatadas. A Operação Linha Cruzada executou mandados judiciais em São Paulo, Diadema, Hortolândia e Brasília.

Segundo as denúncias, o cartel atuou em ao menos seis licitações. Mas ainda não se sabe ao certo o tamanho real, alcance, período em que atuou e o prejuízo causado.

 

Ao entregar o esquema, a Siemens assinou um acordo de leniência, que pode garantir à companhia e a seus executivos isenção caso o cartel seja confirmado e condenado.

 

A imunidade administrativa e criminal integral é assegurada quando um participante do esquema --antes que o governo tenha iniciado apuração-- denuncia o cartel, suspende a prática e coopera com as investigações.

No caso de condenação, o cartel está sujeito a multa que pode chegar a 20% do faturamento bruto da empresa no ano anterior à abertura de processo pelo Cade.

 

No final da década de 90, houve uma troca no comando mundial da Siemens depois de escândalos de pagamento de propina em vários países. A empresa foi punida no exterior por formação de cartel.

A análise do material apreendido levará até três meses. Confirmados os indícios de cartelização, o Cade abrirá processo contra as envolvidas. O conluio, segundo a apuração, inclui outras sete empresas: TTrans, Tejofran, MGE, TCBR Tecnologia, Temoinsa, Iesa e Serveng-Civilsan.

 

Fonte(Português): http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/07/1310864-empresa-alema-siemens-delata-cartel-em-licitacoes-do-metro-de-sp.shtml

 

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Trem de levitação magnética começa a operar antes da Copa de 2014

Brasil | Trem de levitação magnética começa a operar antes da Copa de 2014 | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

O sistema de transporte público do Brasil terá em operação, antes da Copa de 2014, o primeiro trem de levitação magnética, cujas obras foram iniciadas em abril deste ano a partir de um projeto desenvolvido pelo Laboratório de Aplicações de Supercondutores (Lasup), do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 

A implantação do trem Maglev-Cobra tem financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), no valor de R$ 5,8 milhões e R$ 4,7 milhões, respectivamente, além de apoio da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República.

O professor Richard Stephan, coordenador do Lasup, disse hoje (3) à Agência Brasil que o projeto se reveste de grande importância, porque “vai ser um veículo para transporte urbano de curto tempo de implantação e de custo menor que o metrô”. Stephan indicou que as obras de um metrô subterrâneo, principalmente se for construído em lugar arenoso, como é o caso da Linha 4 do metrô do Rio para ligação com a Barra da Tijuca, na zona oeste, são demoradas e devem ficar prontas só para as Olimpíadas de 2016.

 

Já o trem de levitação magnética é feito em uma via elevada, não precisa cavar túnel, o que torna a obra mais rápida. Stephan ressaltou que esta é uma tendência do transporte urbano para ganhar agilidade. Lembrou que, em São Paulo, está sendo construído o monorail, “que também é uma via elevada, para ser mais rápido”.

 

Na vertente de tecnologia de levitação de alta velocidade, os alemães e os japoneses estão na dianteira. Apesar disso, o coordenador do Lasup informou que só tem um projeto implantado comercialmente na China, que comprou tecnologia alemã. Já na vertente para transporte urbano, existem projetos avançados na China, no Japão, na Coreia, nos Estados Unidos e no Brasil. “Há uma demanda maior porque tem mais necessidade. O transporte urbano é mais premente que o interurbano”, disse. Em termos comerciais, porém, só há uma linha implantada no Japão, mas que usa uma técnica de levitação diferente da brasileira.

 

Considerando a tecnologia proposta pela Coppe para o trem de levitação magnética, que usa supercondutores o Brasil está no topo do ranking mundial, assegurou Richard Stephan. Em termos de experiência na operação de um veículo de levitação para transporte urbano, os japoneses estão na liderança, embora usem outra técnica.

 

Fonte(Português): http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-07-03/trem-de-levitacao-magnetica-comeca-operar-no-brasil-antes-da-copa-de-2014

Foto: http://oglobo.globo.com/in/5224336-454-164/FT500A/2012061427986.jpg

 

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | EPL discute cooperação e investimentos com a Refer de Portugal 

Brasil | EPL discute cooperação e investimentos com a Refer de Portugal  | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

O presidente da EPL, Bernardo Figueiredo, recebeu, no dia 14 de junho, na sede da empresa, o presidente e o vice-presidente da Refer (Rede Ferroviária Nacional de Portugal), Rui Lopes Loureiro e José Luís Ribeiro dos Santos.

 

No encontro, foram examinadas as possibilidades de cooperação técnica entre a Refer e a EPL e as perspectivas de investimentos da empresa estatal portuguesa no programa de concessões de ferrovias brasileiro.

 

Fonte(Português):http://epl.gov.br/epl-discute-cooperacao-e-investimentos-com-empresa-de-portugal

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | BNDES aprova financiamento de 2,3 bilhões para obras do metrô de São Paulo

Brasil | BNDES aprova financiamento de 2,3 bilhões para obras do metrô de São Paulo | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou na última sexta-feira  (21) a concessão de dois financiamentos, no total de R$ 2,3 bilhões, para o Estado de São Paulo expandir o metrô na região metropolitana da capital. Os dois projetos beneficiarão 1,335 milhão de passageiros por dia.

 

Do total de empréstimos aprovados pelo BNDES, R$ 1,5 bilhão será destinado à expansão da Linha 2- Verde do Metrô, sentido nordeste da capital, no trecho entre os bairros de Nova Manchester e Vila Formosa. Esta fase abrange quatro novas estações (Orfanato, Água Rasa, Anália Franco e Vila Formosa), um pátio para o estacionamento das composições (Estacionamento Rapadura) e a aquisição de 17 trens.

 

Outra operação aprovada, no valor de R$ 800 milhões, prevê a implantação da Linha 15 - Prata do Metrô, em sistema monotrilho, no sentido leste da cidade, no trecho entre as estações Vila Prudente e Hospital Cidade Tiradentes. Este projeto já havia recebido apoio do BNDES no valor de R$ 922 milhões, no ano passado. O projeto prevê a construção de 17 estações e dois pátios de estacionamento, além da manutenção de trens.

 

Fonte(Português): http://www.piniweb.com.br/construcao/infra-estrutura/bndes-aprova-financiamento-de-23-bilhoes-para-obras-do-metro-291644-1.asp

Foto: http://static.epocasaopaulo.s3.amazonaws.com/wp-content/blogs.dir/9/files/2012/11/monotrilho-carro1.jpg

more...
GlobalTransportForum's curator insight, June 25, 2013 2:17 AM

Metro Sao Paulo /Brasil had the R$2.3 billions financing approved by BNDES

Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Quatro consórcios foram habilitados para a construção da Linha Leste do Metrô, em Fortaleza

Brasil | Quatro consórcios foram habilitados para a construção da Linha Leste do Metrô, em Fortaleza | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

Segundo divulgação da Comissão Central de Concorrências da linha Leste do Metrô de Fortaleza, Ceará, dos cinco concorrentes para a construção do sistema, quatro consórcios foram habilitados para os serviços.

 

As obras da Linha Leste, que terá 12,4 km de extensão, integra o Programa "Mobilidade Grandes Cidades", do Governo Federal, que garantiu recursos da ordem de R$ 2 bilhões o projeto, sendo R$ 1 bilhão do Orçamento Geral da União e R$ 1 bilhão financiados pela Caixa Econômica Federal. O menor preço não poderá ser superior a R$ 2,5 bilhões.

 

A linha Leste terá as seguintes estações: Sé, Luíza Távora, Colégio Militar, Nunes Valente, Leonardo Mota, Papicu, HGF, Cidade 2.000, Bárbara de Alencar, Centro de Eventos e Edson Queiroz. Além dessas, haverá integração com as linhas Oeste e Sul na estação central Chico da Silva, totalizando doze estações.

 

Os consórcios Cetenco-Acciona (Cetenco Engenharia e Acciona Infraestructura); Mendes Júnior-Soares da Costa-Isolux (Mendes Júnior Trading e Engenharia, Sociedade de Construções Soares da Costa S.A do Brasil e Isolux Projetos e Instalações); Consórcio Metrofor (Construtora Andrade Gutierrez, Construtora Norberto Odebrecht Brasil e Serveng Civilsan-Empresas Associadas e Engenharia); e Mobilidade Urbana (Construções e Comércio Camargo Corrêa, Construtora Queiroz Galvão e Construtora Marquise) foram habilitados.

 

Já o consórcio Construcap-Copasa Linha Leste (Construcap CCPS Engenharia e Comercio e Sociedad Anonima de Obras y Servicios - Copasa) foi declarado inabilitado, mas poderá recorrer da decisão.

Somente após essa etapa será definida a dada de análise das propostas de preços da obra. As tuneladoras estão sendo fabricadas em Xangai, na República Popular da China.

 

As obras da Linha Leste deverão começar ainda no segundo semestre desse ano.

 

Fonte(português): http://www.piniweb.com.br/construcao/infra-estrutura/quatro-consorcios-foram-habilitados-para-a-construcao-da-linha-leste-291583-1.asp 

 

 

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Primeiras vigas da obra do monotrilho da Linha 17-Ouro, em São Paulo, são instaladas

Brasil | Primeiras vigas da obra do monotrilho da Linha 17-Ouro, em São Paulo, são instaladas | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

O Governo de São Paulo iniciou no final de maio uma nova fase da obra do monotrilho da Linha 17-Ouro com a instalação das primeiras vigas-guia de concreto, uma espécie de trilho por onde passarão os trens, na Avenida Jornalista Roberto Marinho. O sistema, que terá 17.688 metros de extensão e 18 estações, ligará a estação Jabaquara, na zona sul, à futura estação São Paulo-Morumbi, da Linha 4-Amarela do metrô, passando pelo aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

 

Cada suporte conta com um ou dois pilares, capitel e viga-guia. Ao todo, a linha terá mais de 1.791 vigas. Em média, as peças de concreto armado pesam 90 toneladas e variam de 16 a 31 metros de comprimento, com 2,2 metros de altura e 80 centímetros de largura. São formadas por 32 m⊃3; de concreto e 5 mil kg de aço.

 

Cada viga-guia exige um trabalho de logística intenso para que sejam transportadas em segurança, da fábrica localizada no município de Cajamar até o local das obras. Segundo os engenheiros responsáveis, esse é o maior desafio da obra. Outro desafio encontrado é a fabricação das vigas-guia, pois cada viga segue rigorosamente as determinações e peculiaridades de cada etapa do trajeto, acompanhando a topografia do local.

 

Fonte(Português):http://www.piniweb.com.br/construcao/infra-estrutura/primeiras-vigas-da-obra-do-monotrilho-da-linha-17-ouro-em-291129-1.asp 

 

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Oito consórcios disputam o gerenciamento dos projetos do trem-bala que ligará São Paulo ao Rio de Janeiro 

Brasil | Oito consórcios disputam o gerenciamento dos projetos do trem-bala que ligará São Paulo ao Rio de Janeiro  | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:


A Empresa de Planejamento e Logística (EPL) realizou na última semana o processo licitação para a contratação da empresa ou consórcio que irá gerenciar os trabalhos das empresas responsáveis pelo projeto executivo do Trem de Alta Velocidade (TAV), também conhecido por trem-bala, que ligará Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro. Em razão da complexidade do projeto, que terá 511 km e prevê a construção de oito estações, várias empresas projetistas serão contratadas. As ofertas das interessadas em gerenciar a obra variam de R$ 74 milhões a R$ 118,95 milhões.

 

Apresentaram propostas oito consórcios: Consórcio Integrador TAV Brasil, do qual participa os grupos franceses Egis, Systra e Arep Ville, além das brasileiras Infra Tech Engenharia e Consultoria e Ecoplan Engenharia; o consórcio ProTAV, formado pela Progen Projetos, Gerenciamento e Engenharia, as espanholas Getinsa Ingenieria e Auxitec Técnica y Control e a francesa Rail Concept; o consórcio formado pela Geodata do Brasil e sua controladora Geodata Engineering, sediada em Turim, além da italiana Italfer; o consórcio das empresas Setepla, Themag e Sener; o consórcio formado pela brasileira Intertechne, a inglesa Mott Mac Donnald e as espanholas Ardanuy e Eurostudios; Consórcio Gerenciador TAV-EII, do qual fazem parte a Engevix Engenharia em parceria com as espanholas Ineco e IDOM e suas respectivas subsidiárias no País; o consórcio formado pelo grupo espanhol Typsa e sua subsidiária no Brasil Engecorps Enenharia, além da belga TUC Rail; e o consórcio formado pela brasileira Concremat, em parceria com a norte-americana Parsons, a francesa Setec e sua controlada no Brasil Setec Hidrobrasileira, além da inglesa Balfour Beatty.

 

Fonte(Português): http://www.piniweb.com.br/construcao/infra-estrutura/oito-consorcios-disputam-o-gerenciamento-dos-projetos-do-trem-bala-que-290690-1.asp

Foto: http://opeenshadikhet.nl/files/nieuws/20090928-Zefiro_China_Rendering_Interior1.jpg ;

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Brado Logística se associa a FI-FGTS para receber aporte de R$400 milhões

Brasil | Brado Logística se associa a FI-FGTS para receber aporte de R$400 milhões | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

A Brado Logística tem o Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS) como novo sócio. O FI-FGTS irá aportar R$ 400 milhões na Companhia. Na nova composição acionária da Brado, o fundo terá 22,22%, enquanto ALL se mantém como majoritária com 62,22% e os antigos acionistas da Standard Logística passam a ter 15,56%.

 

O aporte na Brado sustentará parte do investimento de mais de R$ 1 bilhão previsto para os próximos 5 anos no aumento da capacidade ferroviária para transporte de contêineres, em infraestrutura, tecnologia, gestão de pessoas, terminais intermodais e na compra de material rodante (locomotivas e vagões). “Além de termos o melhor time e os melhores parceiros para capturar esse crescimento, a nossa expectativa é ampliar o market share atual, de aproximadamente 3%, para uma participação superior a 12%, em um mercado captável de 3 milhões de contêineres. E também vamos aproveitar as novas oportunidades de negócio que o Brasil tem apresentado no âmbito de modificar a dependência do já saturado modal rodoviário”, comenta Jose Luis Demeterco Neto, CEO da Brado Logística.

 

O executivo da Brado avalia também que, embora a companhia tenha sido procurada por outros investidores, a opção pelo FI-FGTS sempre foi vista como sendo a que proporcionaria mais sinergias com o modelo de negócios  da Brado, considerando que o Fundo tem foco em investimentos em infraestrutura, compreende o setor e suas necessidades como poucos outros investidores, além de trazer a expertise de ter em seu portfólio investimentos em setores que geram sinergias e complementam os negócios da companhia.

 

“Entendemos a ferrovia como um modal importante para o desenvolvimento logístico do país, e a estratégia da Brado para ampliar sua participação neste modal nos atraiu para investir na empresa”, diz Jacy Afonso, presidente do Comitê de Investimentos do FI-FGTS. O fundo anunciou em fevereiro deste ano que irá disponibilizar R$ 10 bilhões para investir em empresas de infraestrutura em 2013. Para o Vice-Presidente de Gestão de Ativos de Terceiros da Caixa, Marcos Vasconcelos, responsável pela gestão do FI-FGTS, “a integração logística é um dos grandes desafios do Brasil e o modelo de negócios da Brado é atraente para o Fundo por gerar sinergias ao integrar ferrovia, rodovia e porto.”

 

Fonte(Português): http://www.investimentosenoticias.com.br/ultimas-noticias/tempo-real/brado-se-associa-a-fi-fgts-para-receber-aporte-de-rs400-milhoes.html  

Foto: http://behance.vo.llnwd.net/profiles22/589073/projects/6352381/4097fb32ba5c69aa336550daee92d29f.jpg ;

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | ALL e Ferroeste fazem parceria inédita para compartilhamento da malha

Brasil | ALL e Ferroeste fazem parceria inédita para compartilhamento da malha | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

A ALL - América Latina Logística - acaba de anunciar parceria inédita com a Ferroeste - empresa estatal que administra a ferrovia entre Cascavel e Guarapuava, no Paraná - para tráfego mútuo entre as malhas ferroviárias das duas empresas. O novo modelo permitirá um acordo operacional entre a Ferroeste e a ALL, que detém know how sobre tecnologia embarcada e sistemas de segurança, para que os trens circulem livremente no trecho Guarapuava-Desvio Ribas (Ponta Grossa), tendo um ganho significativo de produtividade.

"Com o novo modelo teremos maior sinergia e a operação funcionará como se fosse uma ferrovia única, eliminando a necessidade de o trem parar em Guarapuava", destaca Leonardo Dallegrave, gerente de Contêiner da ALL. 

A parceria entre ALL e Ferroeste surgiu quando as empresas já operavam com direto de passagem e identificaram a oportunidade de aumento de produtividade das duas operações. O projeto, com a operação de um pool de locomotivas das duas empresas irá solucionar o cruzamento de trens que hoje existe em Guarapuava, e promoverá o aumento da capacidade de operação das empresas. A medida irá beneficiar também produtores e cooperativas da região Oeste, agilizando o transporte dos produtos e reduzindo o ciclo dos vagões no trecho.

 

Fonte(português):http://www.agrosoft.org.br/agropag/225500.htm

Foto:http://www.redesuldenoticias.com.br/fotos/51057.jpg

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | “Novas” locomotivas do CFL devem entrar ao serviço dia 21

Brasil | “Novas” locomotivas do CFL devem entrar ao serviço dia 21 | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
“Novas” locomotivas do CFL devem entrar ao serviço dia 21: Já se encontram no parque de material do Caminho de... http://t.co/TdC8fMMAQX
more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Licitação da Ferrovia de Integração de Santa Catarina é adiada

Brasil | Licitação da Ferrovia de Integração de Santa Catarina é adiada | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

A Valec publicou nesta sexta-feira (06/09) o aviso de suspensão da licitação para contratação do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) e do projeto básico da Ferrovia da Integração de Santa Catarina.  Segundo o edital, a suspensão é por conta de decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), até que este decida sobre o mérito das questões suscitadas no processo.

 

Segundo o jornal Diário Catarinense, o presidente da Valec, Josias Cavalcante, fez o anúncio durante uma reunião na última quarta-feira (04/09) com uma comissão de parlamentares, prefeitos e lideranças empresariais de Santa Catarina. Participantes da reunião disseram que a suspensão é cautelar e visa modificar alguns dispositivos do edital.  O problema seria o traçado da ferrovia, que vai passar pela região central de Santa Catarina e terá como destino a cidade de Itajaí.

 

A ferrovia é conhecida como Ferrofrango e dev ter 848 quilômetros, sendo 622 quilômetros entre Itajaí e Chapecó e outros 226 quilômetros entre Chapecó e Dionisio Cerqueira. O projeto está estimado em R$ 31,5 milhões. 

 

Fonte(Português): http://www.revistaferroviaria.com.br/index.asp?InCdEditoria=1&InCdMateria=20019

Foto:http://diariodeaparecida.jor.br/wp-content/uploads/2013/07/ferrovia-591x330.jpg ;

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Protestos e eleições põem trem-bala entre Rio e SP em xeque

Brasil | Protestos e eleições põem trem-bala entre Rio e SP em xeque | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

Os protestos por melhores serviços públicos que ocorrem no Brasil desde junho e as eleições presidenciais de 2014 enchem de dúvidas a licitação do governo federal para o trem-bala entre Rio de Janeiro e São Paulo, que nesta semana foi adiada pela quarta vez desde 2010.

 

Enquanto muitos permanecem nas ruas exigindo mais investimentos em educação e saúde e protestando contra o desperdício de recursos públicos, o governo dificilmente insistirá no que pode ser o primeiro trem de alta velocidade da América Latina, especialmente em plena campanha eleitoral, segundo fontes políticas e jurídicas consultadas pela Agência Efe.

 

'Sem dúvida o clima das ruas oferece um motivo adicional para que esse projeto seja arquivado. Não há clima para que seja iniciado neste governo', disse o deputado federal e ex-governador da Bahia Antonio Imbassahy (PSDB-BA).

 

'O novo adiamento lança mais dúvidas sobre o futuro do projeto. No debate político, surgirão novos questionamentos sobre sua conveniência devido a seu porte e ao impacto das eleições de 2014', afirmou o advogado Henrique Motta Pinto, um especialista em direito político do escritório Sampaio Ferraz.

 

Além da falta de um clima político adequado para a licitação, pesa o escândalo de corrupção que foi à tona nas últimas semanas e que envolve algumas das empresas interessadas em vencer a licitação do trem de alta velocidade.

 

Segundo informações vazadas de uma investigação em mãos do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a alemã Siemens admitiu um conluio com outras empresas para fraudar licitações em São Paulo e no Distrito Federal.

 

A formação de um cartel ilegal para manipular as licitações e um acordo nos preços da leilão supostamente permitiu que as multinacionais dividissem contratos para a reforma de trens.

 

Fonte(Português): http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/protestos-e-eleicoes-poem-trem-bala-entre-rio-e-sp-em-xeque

Foto: http://www.atnews.it/media/k2/items/cache/8c524ba727592c9856f5cea9bf382a6a_XL.jpg ;

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Empresa de logística da Vale recebe aporte de BRL 2 bi

Brasil | Empresa de logística  da Vale recebe  aporte de BRL 2 bi | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

A VLI, subsidiária da Vale no segmento de transporte de carga geral, receberá um aporte de R$ 2 bilhões em seu caixa com a entrada de três sócios. O nome dos novos parceiros serão conhecidos no dia 31, após o conselho de administração da mineradora aprovar a operação.

 

"Vamos aportar R$ 2 bilhões na VLI sob a forma de investimento primário (do total arrecadado). Qualquer outro valor que for apurado vai para o caixa da Vale, que estará vendendo suas ações", revelou o diretor executivo de Logística e Pesquisa Mineral da Vale, Humberto Freitas, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

Criada em setembro de 2010, a VLI atraiu 12 grupos para a disputa, sendo dois estrangeiros. A venda da subsidiária de transporte de carga geral faz parte da estratégia de desinvestimento da companhia para centrar esforços em seu negócio principal: minério de ferro, níquel, cobre, carvão e fertilizantes.

De acordo com Freitas, entretanto, a Vale não reduzirá sua fatia a menos de 30%. O executivo evita estimar o valor total do negócio, embora o conjunto de ativos da VLI sugira que deva ir muito além de R$ 2 bilhões. O portfólio de ativos logísticos transferido pela Vale à empresa inclui a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), a ferrovia Norte-Sul e o Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita (Tiplam, no Porto de Santos).

Para este último, a VLI espera receber a licença ambiental que permitirá a implantação de três novos berços de atracação até 2017. As novas estruturas permitirão que ele passe a exportar açúcar e grãos, além da atual importação de fertilizantes. A operação de um berço do porto público de Itaqui, no Maranhão, também está sendo passada à VLI, que movimentará produtos como grãos, ferro-gusa e concentrado de cobre no local.

 

Fonte(Português): http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,empresa-de-logistica-da-vale-recebe-aporte-de-r-2-bi-,1054953,0.htm

Foto: http://1.bp.blogspot.com/-R7Gmxbb6DUU/UQvTUZ8tPeI/AAAAAAAAB-Q/5jx57aAvfIs/s1600/Loc.+VLI+5.jpg

 

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Governo federal inicia processo de concessão de ferrovias

Brasil | Governo federal inicia processo de concessão de ferrovias | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

O governo federal anunciou na última sexta-feira (5) a conclusão das consultas públicas da FerroviaAçailândia/MA – Barcarena/PA. O Relatório Final da Audiência Pública desse trecho foi publicado na página da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) na internet. Até o próximo dia 15, os estudos serão encaminhados ao Tribunal de Contas da União (TCU). O leilão está previsto para 18 de outubro deste ano. Trata-se da primeira ferrovia a ser concedida pelo Programa de Investimentos em Logística (PIL), que prevê a construção de 11 mil quilômetros de ferrovias divididos em 11 trechos no país.

 

O trecho conectará a Ferrovia Norte – Sul (a partir de Açailândia/MA) ao porto de Vila do Conde, no município de Barcarena/PA, e viabilizará novo corredor de transporte de alta capacidade, em bitola larga, abrangendo principalmente cargas de grãos, minério de ferro e bauxita. A ferrovia, cuja extensão será de 457 quilômetros, receberá na fase de construção, investimentos de R$ 3,25 bilhões.

 

A implantação desse trecho, que contará com 70 obras de arte especiais – pontes, viadutos e passagens inferiores –, visa proporcionar nova logística de transporte de minério de ferro e o desenvolvimento da exploração de outros minerais. Além disso, a ligação entre Açailândia/MA – Barcarena/PA permitirá uma nova opção para o escoamento de carga geral, como petróleo e derivados, açúcar, milho, etanol, soja e seus subprodutos (farelo e óleo).

 

A ligação ferroviária passará por 11 municípios nos estados do Maranhão e Pará, onde vivem 793.762 habitantes (Censo IBGE/2010). O projeto foi idealizado com o propósito de ampliar e integrar o sistema ferroviário nacional e estabelecer sua interligação com o Complexo Portuário de Vila do Conde, localizado em posição estratégica em relação aos portos da Europa e da costa leste da América do Norte.

 

As ferrovias integrantes do PIL foram dimensionadas de forma a ter padrão de desempenho eficiente, atingindo velocidade de projeto de 80 km/h.

O concessionário será responsável pela construção, manutenção e gestão da infraestrutura pelo prazo de 35 anos, mas deverá concluir a construção até quatro anos após a assinatura do contrato de concessão. A taxa interna de retorno (TIR) do projeto foi fixada em 8,5%. Além disso, a empresa que vencer a concessão deverá garantir uma determinada capacidade durante todo o período contratual, atingindo 34,5 milhões de toneladas ano ao seu final.

 

Fonte(Português):http://www.redenoticia.com.br/noticia/2013/governo-federal-inicia-processo-de-concessao-de-ferrovias/44975

Foto: http://appweb2.antt.gov.br/InformacoesTecnicas/aett/aett_2005/FSCOMMAND/Mapas/MapaFerroviario.jpg

 

more...
TRIA Ingeniería's curator insight, July 10, 2013 9:06 AM

Real trascendental decission that could change the face of Brasil's railway sector...

Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Trem-bala terá rentabilidade de 7%, abaixo do esperado

Brasil | Trem-bala terá rentabilidade de 7%, abaixo do esperado | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

Frustrando expectativas do mercado e de setores do próprio governo, a Taxa Interna de Retorno (TIR) do Trem de Alta Velocidade (TAV) foi fixada em 7% ao ano, ante os 6,32% da versão anterior do edital de licitação.

Na quarta-feira, em conversa com a imprensa, o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, havia dito que o número ainda era calculado pelo Ministério da Fazenda, mas a lógica apontava para algo entre 8% e 8,5%. Esses eram também os números que circulavam no mercado.

 

No entendimento de Figueiredo, o TAV deveria ter uma taxa de retorno elevada porque é um projeto que envolve mais riscos do que as rodovias, por exemplo. No entanto, as estradas que irão aos leilões de concessão apresentarão uma rentabilidade maior do que o trem-bala: 7,22%.

A decisão de fixar uma TIR modesta vai também na contramão da pressão do mercado. Empresas estão defendendo rentabilidades mais altas para as rodovias, que irão a leilão a partir de outubro, por entender que o cenário econômico mudou para pior e hoje embute riscos mais elevados.

 

Fonte(Português): http://economia.ig.com.br/2013-06-29/trem-bala-tera-rentabilidade-de-7-abaixo-do-esperado.html 

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Governo oficializará até sexta-feira taxa retorno do trem de alta velocidade

Brasil | Governo oficializará até sexta-feira taxa retorno do trem de alta velocidade | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

O presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, disse nesta terça-feira que o governo oficializará até sexta-feira, 28, a nova Taxa Interna de Retorno (TIR) para o Trem de Alta Velocidade (TAV), o trem-bala. Atualmente, a TIR está em 6,32%, mas a avaliação da administração federal é que precisa ser elevada depois que a taxa interna das rodovias foi fixada em 7,2%.

De acordo com Figueiredo, haverá uma gradação segundo a qual as rodovias terão a TIR mais baixa, seguida pelas novas ferrovias a serem concedidas e, na sequência, o TAV. Conforme ele, as alterações no edital do TAV atingirão, basicamente, a TIR e o valor da outorga. A tarifa-teto não deverá passar por alterações.

Se as alterações forem publicadas até sexta-feira, o Poder Executivo conseguirá manter o cronograma para o leilão do trem-bala, que prevê entrega de propostas em 13 de agosto e abertura dos envelopes em 19 de setembro. Figueiredo esteve nesta terça-feira no Tribunal de Contas da União (TCU), em evento que comemorou os 20 anos da Lei de Licitações.

 

Fonte(português): http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2013/06/25/internas_economia,412601/governo-oficializara-ate-sexta-feira-taxa-retorno-do-trem-bala.shtml

Foto: http://arquivos.tribunadonorte.com.br/fotos/77917.jpg

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Governo lança Marco da Mineração aguardado pelo mercado

Brasil | Governo lança Marco da Mineração aguardado pelo mercado | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

O governo federal lançou nesta terça-feira (18/06), projetos de lei que alteram a atividade mineral no Brasil, depois de mais de cinco anos de espera do mercado. Ainda sem detalhar todo o conteúdo do projeto, os itens anunciados durante o lançamento do marco são aqueles já aguardados pelo setor, com poucas alterações e, até aqui, nenhuma surpresa.

 

O governo anunciou o Novo Código Regulatório da Mineração, que substituiu o texto de 1967. Além disso, o governo trouxe alterações para a Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem), conhecido no jargão do setor como os royalties da mineração, e também criou a Agência Nacional da Mineração (ANM), que ficará no lugar do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

 

Diante da demora para se chegar a um texto final, o setor mineral acreditava que as discussões se arrastariam ainda mais, principalmente depois da dificuldade que o governo teve para aprovar a Medida Provisória dos Portos, no mês passado. Exatamente por esse motivo, o governo decidiu que o código da mineração iria para votação no Congresso Nacional via projeto de lei.

 

Dos itens anunciados pelo ministro de Minas e Energia (MME), Edison Lobão, uma única mudança dos pontos já conhecidos pelo mercado foi o prazo de prorrogação para a atividade de lavras. Ao invés da definição de cinco anos para pesquisa, podendo ser prorrogado por três anos e 35 anos para a lavra, prorrogável (sem uma definição de prazo), o novo marco estabeleceu um prazo único de 40 anos para pesquisa e lavra, sendo prorrogável por mais 20 anos.

 

Fonte(Português):http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Acao/noticia/2013/06/governo-lanca-marco-da-mineracao-aguardado-pelo-mercado.html

Foto:http://3.bp.blogspot.com/-JvgEMxtXmWQ/TblhuGSuI8I/AAAAAAAAAPM/TCxYcJvi-hg/s1600/locomotiva.jpg

 

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | VLT do Rio de Janeiro é a primeira obra de mobilidade urbana executada por PPP no Brasil 

Brasil | VLT do Rio de Janeiro é a primeira obra de mobilidade urbana executada por PPP no Brasil  | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

O VLT, com 28 km de vias, ligará os bairros da Região Portuária ao centro financeiro e ao Aeroporto Santos Dumont, passando pelas imediações da Rodoviária Novo Rio, Praça Mauá, Avenida Rio Branco, Cinelândia, Central do Brasil, Praça 15 e Santo Cristo. Ao todo, serão seis linhas de transporte.

 

A distância média entre as estações é de 400 metros. Cada composição comporta até 450 passageiros, e o tempo máximo de espera entre um trem e outro vai variar de 3 a 15 minutos, de acordo com a linha. A integração com outros meios de transportes - metrô, trens, barcas, BRT, redes de ônibus convencionais, teleférico e aeroporto - vai melhorar o trânsito da região central, reduzindo o fluxo de veículos.

 

Segundo a prefeitura do Rio de Janeiro, mudanças poderão acontecer no projeto. O empreendimento será executado pelo Consórcio VLT Carioca, formado pelas empresas Actua - CCR, Invepar, OTP - Odebrecht Transportes, Riopar, RATP e Benito Roggio Transporte. A previsão é de que a obra seja concluída em até 36 meses.

 

Fonte(Português): http://www.piniweb.com.br/construcao/infra-estrutura/vlt-do-rio-de-janeiro-e-a-primeira-obra-de-291330-1.asp ;

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Brado inicia o transporte de soja em contêineres no Rio Grande do Sul

Brasil | Brado inicia o transporte de soja em contêineres no Rio Grande do Sul | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

 

O Corredor Rio Grande do Sul, da Brado Logística, realizou em abril, a primeira operação de soja na Região Gaúcha. Pioneira no transporte de carga em contêineres por meio do modal ferroviário, a Companhia saiu na frente novamente com a implantação do “Projeto Soja em Contêineres”, que viabiliza a estufagem e o transporte de grãos. A estimativa é movimentar, a partir de julho, cerca de três mil toneladas.

A operação é realizada no Terminal Intermodal da Brado, em Cruz Alta (RS), que está estrategicamente localizado para atender a safra agrícola de um dos principais polos produtores do Estado Rio-Grandense. Com o auxílio de equipamentos especializados, é feita a estufagem dos contêineres e o escoamento da carga por ferrovia até o Porto de Rio Grande, em parceria com o Tecon, responsável pelo embarque da soja para exportação. O principal destino da mercadoria são os países asiáticos, grandes compradores de grãos.

A iniciativa oferece vantagens competitivas como redução de custos e a possibilidade de atender mercados interessados em cargas fracionadas. A logística reversa é outro diferencial, com o uso de contêineres de importação que vieram do mercado asiático e retornariam vazios.

O Projeto Soja em Contêineres chega no momento em que a produção de grãos no Rio Grande do Sul vive sua melhor fase, com o recorde histórico da safra 2012/2013 em mais de 12 milhões de toneladas, de acordo com os dados divulgados pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). Até o final do ano a safra pode chegar a 27 milhões de toneladas.

 

Fonte(Português):http://www.sinfer.org.br/site/ultimas_noticias.asp?id_noticia=14528784&id_grupo=1&id_canal=1&p=1 

Foto: http://agenciat1.com.br/wp-content/uploads/2012/03/brado-logistica-novo-termin.jpg 

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Taxa mínima de retorno do trem-bala será de 7,2%

Brasil | Taxa mínima de retorno do trem-bala será de 7,2% | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

O Trem de Alta Velocidade (TAV) terá a maior rentabilidade entre as concessões em transportes que o governo está preparando. Após a Taxa Interna de Retorno (TIR) das rodovias ter sido elevada de 5,5% para 7,2%, o governo prepara medida semelhante para as ferrovias e o trem que ligará Rio de Janeiro a São Paulo e a Campinas.

 

"Vai ter de ser uma taxa boa, para o leilão ser competitivo", disse ao Estado o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo. Ele acrescentou que as ferrovias terão uma TIR "igual ou maior" do que as rodovias e disse que o trem-bala, por envolver um risco mais elevado, dará um retorno ainda mais polpudo ao investidor. O número ainda será fechado, mas deverá ficar abaixo dos 10%.

O aumento da rentabilidade das concessões em rodovias teve como consequência a elevação das tarifas máximas que servirão de referência para os leilões. Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), os novos preços ficaram de 33,4% a 62,3% maiores do que o previsto anteriormente.

 

"Se com esses pedágios novos os investidores não se animarem, pode mandar para o psiquiatra", brincou Figueiredo. Ele acredita que os leilões de rodovias, que ocorrerão de forma pulverizada entre setembro e outubro, vão atrair muitos concorrentes. "Vão bombar." Foi para garantir uma concorrência mais acirrada que o governo concordou em elevar a TIR e ofereceu melhores condições de financiamento.

 

Fonte(Português): http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/taxa-minima-de-retorno-do-trem-bala-sera-de-7-2  

Foto: http://www.arnezwenger.de/images/zefiro/zefiro_01.jpg  

more...
No comment yet.
Scooped by Ricardo Escudero Viñas
Scoop.it!

Brasil | Propostas para trem-bala vão de BRL 74 mi a BRL 119 mi

Brasil | Propostas para trem-bala vão de BRL 74 mi a BRL 119 mi | Notícias-Ferroviárias Português | Scoop.it
Ricardo Escudero Viñas's insight:

Oito consórcios apresentaram propostas na licitação para gerenciar os trabalhos das empresas responsáveis pelo projeto executivo do trem de alta velocidade (também conhecido por trem-bala) entre Campinas-São Paulo-Rio de Janeiro. As ofertas variam entre 74 milhões e 118,95 milhões de reais.

 

O menor lance foi o dado pelo Consórcio Integrador TAV Brasil, do qual participa o grupo francês Egis (com a Egis Structures & Environment e Egis Rail, além da Vega Engenharia e Consultoria, empresa brasileira adquirida em 2011 pelo grupo). Fazem parte do consórcio as francesas Systra e Arep Ville, além das brasileiras Infra Tech Engenharia e Consultoria e Ecoplan Engenharia. A Egis, que participa da concessionária responsável por administrar o aeroporto de Viracopos, em parceria com a Triunfo, mostrou interesse em atuar no setor ferroviário brasileiro.

Além do preço, a EPL (Empresa de Planejamento e Logística) fará a análise da documentação jurídica e técnica encaminhadas. Por isso, o vencedor pode não ser necessariamente o que apresentou a menor proposta. A EPL não indicou uma data para a divulgação do vencedor.

 

Pelo critério preço, o segundo melhor colocado foi o consórcio ProTAV - formado pela Progen Projetos, Gerenciamento e Engenharia, as espanholas Getinsa Ingenieria e Auxitec Técnica y Control e a francesa Rail Concept - que ofereceu 75,95 milhões de reais.

 

Fonte(Português):http://veja.abril.com.br/noticia/economia/propostas-para-trem-bala-vao-de-r-74-mi-a-r-119-mi

more...
GlobalTransportForum's curator insight, June 6, 2013 2:07 AM

Brazil | Proposals for bullet train going from EUR 74 million to EUR 119 million