CoAprendizagens 21
Follow
Find
8.3K views | +3 today
 
Rescooped by paula ugalde from Inovação Educacional
onto CoAprendizagens 21
Scoop.it!

Processo de Bolonha, bacharelado interdisciplinar e algumas implicações para o ensino superior privado no Brasil - Ensino Superior Unicamp

Processo de Bolonha, bacharelado interdisciplinar e algumas implicações para o ensino superior privado no Brasil - Ensino Superior Unicamp | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Análise das influências do Processo de Bolonha no ensino superior público brasileiroA história do ensino superior brasileiro não é muito longínqua, temos em torno de 200 anos. Isso sem contar o período dos seminários jesuíticos que existiram no período colonial, que fizeram a função de ensino superior.O modelo que imperou sobretudo no ensino publico superior foi o europeu de origem francesa e alemã. Contudo, a partir do final dos anos 60 o modelo americano entra em voga como algo a ser copiado. Vimos seu reflexos pela implementação da Lei 5564/68 de Reforma do Ensino Superior, e pela LDB Lei 5692/71.O sistema sofre uma nova mudança em 1996, com a nova LDB, que teve o projeto original elaborado pelo antropólogo Darcy Ribeiro, com uma ampla influência do modelo americano, que sobrevive, com várias alterações, na versão aprovada.Em função disso inicia-se no governo FHC a reestruturação do sistema de ensino superior, tanto público como particular. A implantação das diretrizes curriculares trouxe coisas interessantes, de alguma forma  alinhadas ao que o Protocolo de Bolonha coloca (apesar de que num primeiro momento aparente o contrário). Saímos dos chamados currículos mínimos nacionais, que homogeneizavam o sistema, possibilitando uma navegabilidade/mobilidade quase plena entre os cursos das diversas IES, para um currículo que possibilitava liberdade de personalização de cursos muito grande, fazendo com que essa mobilidade se reduzisse. As diretrizes trouxeram também uma estruturação dos currículos em quatro níveis; formação básica, formação instrumental, formação profissional e formação completar. Contudo, como indica Marinho (2011)[15], a maioria das IES não souberam aproveitar as oportunidade de criar algo diferente. Com a implantação do Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) pela lei 6.096 de 24 de abril de 2007, objetivava-se possibilitar às universidades federais ampliar as condições de acesso e permanência dos estudantes na educação superior levando algumas IES federais a inovar as formas com que ofertavam seus cursos. No fundo, o objetivo era ampliação de vagas iniciais e diminuição da evasão nos cursos presenciais de graduação. Das 53 universidade que aderiram ao Reuni, somente 26 fizeram grandes alterações acadêmicas. As outras buscaram, sobretudo, os recursos financeiros disponíveis para reforma e investimento em infraestrutura, deixando de lado as questões pedagógicas. [16]
Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
CoAprendizagens 21
Temas em Educações & Aprendizagens #Cibercult,  internet como direito, EOL, designs, tecnologias, tools, apps...
Curated by paula ugalde
Your new post is loading...
Your new post is loading...
Rescooped by paula ugalde from E-Learning-Inclusivo (Mashup)
Scoop.it!

Principio de la palanca en Aprendizaje Social y en los PLE

Principio de la palanca en Aprendizaje Social y en los PLE | CoAprendizagens 21 | Scoop.it

Ecuación: redes sociales + servicios on-line + información significativa + transformación = Aprendizaje·(Conocimiento + Práctica + Actitud) (RT @middos_es: #educación Principio de la palanca en Aprendizaje Social y en los PLE


Via Fernando de la Cruz Naranjo Grisales, María del Carmen Quiñones Martínez, juandoming
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

Wikimedia nega pedidos de remoção de conteúdo recebidos em 2012/2013

Wikimedia nega pedidos de remoção de conteúdo recebidos em 2012/2013 | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Primeiro relatório de transparência da fundação que edita a Wikipedia reafirma seus esforços para proteger a privacidade dos usuários e a integridade de seus projetos
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

‘Vídeo ajuda individualização do conhecimento’

‘Vídeo ajuda individualização do conhecimento’ | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
O coração da transformação na educação está nos vídeos. Essa é a opinião do empreendedor e educador Dr. Shay David, cofundador da Kaltura – companhia israelense responsável pela criação da primeira plataforma de vídeo open source do mundo.
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from Inovação Educacional
Scoop.it!

Ensino é impactado pela era da inovação

Ensino é impactado pela era da inovação | CoAprendizagens 21 | Scoop.it

A virada do século 21 foi um marco para a inovação. Com presença cada vez mais marcante, ela tem conquistado espaço ao lado da ciência e da tecnologia, garantindo a atenção e despertando alertas em muitos setores, inclusive na educação. A afirmação é do reitor da Universidade Estácio de Sá, Ronaldo Mota, especialista em inovação. Formado em Física e com pós-doutorado nas universidades British Columbia (Canadá) e de Utah (EUA), Mota já esteve à frente da secretarias nacionais de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, de Educação Superior e de Educação a Distância. Durante um evento sobre inovação e educação, ocorrido no Rio de Janeiro, no fim de julho, o educador falou sobre como a inovação impacta no futuro do ensino. Confira os principais temas abordados:

Nova visão

“A tecnologia é uma possibilidade decorrente da ciência. Você pode ter um protótipo da mais alta qualidade sem atender demandas da sociedade ou chegar ao mercado. Quando atende demandas e chega à sociedade, chama-se inovação. Essa era a visão do século 20, que é uma má visão para o século 21. Hoje, a inovação tem pelo menos o mesmo peso da ciência e da tecnologia e é mais comum que seja a indutora do que será produzido pela ciência. É o produto inovador que gera uma demanda que não havia antes. Não o contrário.”

Impacto

“A impressora tridimensional não é uma necessidade hoje, mas, não sei como, até o Natal de 2015 passará a ser. A sociedade caminha dessa forma: terá uma necessidade absurda de algo que hoje nem sabe que existe. A inovação não é modismo. O impacto que ela tem hoje é só a ponta do iceberg. Neste século, a inovação passa a ser a principal característica que mediará os processos financeiro, econômico, comportamental e educacional. A educação ainda não está preparada para esse novo paradigma de inovação, que é de absoluta relevância.”

Educação

“O mundo era simples, decifrável e fragmentado, mas hoje só pode ser entendido na sua totalidade. O ensino era teoria de laboratório e hoje é transdisciplinar e tem forte ênfase em habilidades e competências. O trabalho individual deu lugar ao em equipe, com a busca de soluções para problemas reais, como em startups, incubadoras, estudos de casos. Hoje, o ensino é mais centrado no educando, parte de um fenômeno coletivo-cooperativo. O aluno decide a abordagem e onde, como e em que contexto estudar. É importante manter o aluno estimulado, pois sabemos que a parte desinteressada da turma contamina a interessada e mina o processo educativo.”


Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from Inovação Educacional
Scoop.it!

‘Queremos formar pessoas diferentes’, diz diretor do MIT Media Lab

‘Queremos formar pessoas diferentes’, diz diretor do MIT Media Lab | CoAprendizagens 21 | Scoop.it

Entrevista com Joi Ito , diretor do MIT Media Lab, referência mundial em inovação que acredita que a educação atual é limitadora e anacrônica

“Em vez de ficar discutindo sobre fazer alguma coisa, nós fazemos.” É assim que Joi Ito, diretor do Media Lab, centro de estudos e pesquisas interdisciplinares do MIT (Massachussetts Institute of Technology), resume a maratona hacker, ou hackathon, que sua instituição realizou com a Natura no Brasil semana passada.

Para Ito, esse “fazer em vez de discutir” é também um novo jeito de trabalhar em empresas que está superando velhos métodos por sua agilidade e maior custo-benefício.

Pioneiro da internet cujo histórico começa muito antes de sua chegada ao MIT, Ito acumula passagens por entidades como Creative Commons, Icann e Mozilla. Como investidor, participou de rodadas iniciais em empresas como Twitter e Kickstarter.

Ito conversou com o Link na sede da Natura.

Por que escolheram este formato do hackathon?
A tendência é que o custo e o tempo de se fazer coisas seja cada vez menor. Software fica mais barato, rápido e fácil. Pode-se fazer qualquer primeira versão de um produto em uma semana ou menos. No hackathon, em vez de ficar discutindo sobre fazer alguma coisa vamos lá e fazemos. Em muitas empresas, o custo de decidir é hoje mais alto do que o de tentar fazer. Não é necessário ter apresentações e prazos, que demoram e dissipam a paixão. Você simplesmente constrói as coisas.


Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

Periódicos SciELO aperfeiçoam-se com a adoção de fluxos clássicos de gestão online de manuscritos

Periódicos SciELO aperfeiçoam-se com a adoção de fluxos clássicos de gestão online de manuscritos | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
O SciELO vem promovendo junto aos periódicos que indexa o aperfeiçoamento da gestão da avaliação de manuscritos de modo a contribuir para superar as diferentes dificuldades que enfrentam e fortalecer a transparência dos processos.
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

Universidades ibero-americanas traçam rumo para integração

Universidades ibero-americanas traçam rumo para integração | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Durante o Encontro de Reitores Universia, no Rio de Janeiro, as universidades ibero-americanas manifestaram o interesse de firmar uma parceria para estabelecer incentivo a acordos de mobilidade e o reconhecimento de títulos para promover uma...
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

Os créditos do autor… autor do quê?

Os créditos do autor… autor do quê? | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Quando um artigo científico registra dezenas de pessoas como responsáveis pela publicação, quem é o autor, como são repartidos os créditos, todos tem o mesmo nível de responsabilidade?
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

#indico: como o texto se comporta na mídia digital | comunicação e mídias sociais | Midiaria.com

#indico: como o texto se comporta na mídia digital | comunicação e mídias sociais | Midiaria.com | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
A experiência da escrita para os ambientes digitais é cada vez mais desafiadora. Plataformas, tecnologias, algoritmos e o próprio comportamento do ...
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

Google lança Chrome 36 com novo app launcher para GNU/Linux

Google lança Chrome 36 com novo app launcher para GNU/Linux | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
O Google anunciou na última semana o Chrome 36 para Windows, Mac, Linux e Android.
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from Inovação Educacional
Scoop.it!

A legislação atual e comparada – Visão do judiciário sobre o trabalho a distância


Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from Inovação Educacional
Scoop.it!

Universidades de pesquisa nos países de renda média e em desenvolvimento


Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

Easy Way To Create Bibliography Entries in Google Docs

Easy Way To Create Bibliography Entries in Google Docs | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
April , 2014
If you are composing your research papers using Google Docs then EasyBib add-on will definitely help you with one of the most tedious parts of writing which is that of  creating...
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from E-Learning-Inclusivo (Mashup)
Scoop.it!

CHISPAS TIC Y EDUCACIÓN. Blog Pere Marquès: ¿Qué enseñar en la Era Internet?

CHISPAS TIC Y EDUCACIÓN. Blog Pere Marquès: ¿Qué enseñar en la Era Internet? | CoAprendizagens 21 | Scoop.it

Via Cacho Mazzoni, Ana Lara, juandoming
more...
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

O que podem nos fornecer as “métricas alternativas” ou altimetrias

O que podem nos fornecer as “métricas alternativas” ou altimetrias | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
São analisados os resultados e comentários de quatro artigos publicados no periódico EPI dedicados especialmente à altimetria, mostrando as possibilidades de futuro e as dificuldades atuais para o desenvolvimento de uma nova técnica de medição do...
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

Mudar a escola? Quando sinto que já sei conta como é

Mudar a escola? Quando sinto que já sei conta como é | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Por que toda aula tem de ser assim? Por que não mudar? Diretores, professores, pais e alunos questionam há anos os motivos que levam ao distanciamento entre a sala de aula e o mundo exterior.
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from Inovação Educacional
Scoop.it!

Reitor da Estácio de Sá aponta o distanciamento entre universidade e empresa como restritivo para a inovação

Reitor da Estácio de Sá aponta o distanciamento entre universidade e empresa como restritivo para a inovação | CoAprendizagens 21 | Scoop.it

A forma como mestres e doutores são obrigados a se manterem isolados dentro da universidade é hoje um fator restritivo para a aproximação desses profissionais com as empresas privadas. Ao contrário de outros países, onde a convivência é estimulada. Do outro lado, a indústria, com a tradicional resistência ao investimento de risco para inovação, baseada no conhecimento acadêmico, reforça o distanciamento. Os dois aspectos contribuem para que opaísvásetornando “um grande mercado importador de produtos de média e alta tecnologia”, apesar dos esforços para imprimir um novo ritmo de criatividade, para chegar a uma indústria mais competitiva no plano internacional. O quadro geral, entretanto, permite esperar “gratas surpresas” das startups que estão nascendo no país. A análise é de Ronaldo Mota, reitor da Universidade Estácio de Sá. Físico de formação, Mota foi secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTI e ministro interino do Ministério da Educação. Professor visitante do Instituto de Educação da Universidade de Londres, é especialista na área de inovação. “O Brasil ainda não percebeu o que está acontecendo no resto do mundo”, alerta. Veja a entrevista

Um balanço dos últimos dez anos no campo da inovação.  Eu acho que tivemos bons avanços. Mas insuficientes. Porque temos questões estruturais que não foram resolvidas. Nesse período, eu começaria com a Lei da Inovação e a Lei do Bem, de 2004 e 2005. Do ponto de vista legal foram dois avanços significativos. No entanto, outra maneira de enxergar é que se esperava resultados mais substantivos que ainda não ocorreram em consequência dessas duas leis. Particularmente no que diz respeito aos mecanismos para estimular a relação entre academia e empresa. O Brasil comparado com os nossos principais competidores, ainda é muito tímido. 


Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from Didactics and Technology in Education
Scoop.it!

Repositório Aberto: Web semântica e personalização : repercussões da interação semântica com recursos educacionais abertos na identidade virtual do estudante e nos ambientes de aprendizagem online

Repositório Aberto: Web semântica e personalização : repercussões da interação semântica com recursos educacionais abertos na identidade virtual do estudante e nos ambientes de aprendizagem online | CoAprendizagens 21 | Scoop.it

Via Rui Guimarães Lima
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

A universidade onde o fazer é o mais importante

A universidade onde o fazer é o mais importante | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Primeiro o fazer, depois o aprender. Essa é a base da cultura e da filosofia da universidade Franklin W. Olin College of Engineering, em Massachusetts, nos Estados Unidos.
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

LibreOffice: a maior suíte de escritório livre

LibreOffice: a maior suíte de escritório livre | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Com sua matriz na Europa (Berlim), a “The Document Foundation” e o projeto LibreOffice são independentes, livres da pressão de grandes empresas de software, e livre da coleta e monitoramento dos seus dados pelas entidades governamentais.
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

Caminho oposto: Microsoft acredita que senhas fáceis são mais seguras

Caminho oposto: Microsoft acredita que senhas fáceis são mais seguras | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Segundo pesquisadores da Microsoft, os usuários devem utilizar e reutilizar senhas fracas para sites que não possuem informações valiosas.
more...
No comment yet.
Scooped by paula ugalde
Scoop.it!

Agora ficou mais fácil filtrar imagens sob Creative Commons no Flickr

Agora ficou mais fácil filtrar imagens sob Creative Commons no Flickr | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Volta e meia falamos aqui sobre imagens e seus direitos, assim como mostramos bancos de imagens gratuitos, fundamentais para poder encontrar fotografias para ilustrar trabalhos acadêmicos a artigos, e agora vamos falar da novidade anunciada pelo...
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from Inovação Educacional
Scoop.it!

Brasil educa mais a distância do que EUA

Pesquisa norte-americana indica percentual de alunos de graduação a distância menor do que o registrado no Brasil

Segundo uma pesquisa divulgada na semana passada pelo órgão nacional de estatísticas educacionais norte-americano, o National Center for Education Statistics, chegam a 12% os alunos que estudam em cursos realizados totalmente a distância no nível de graduação e equivalentes (post-secondary, que inclui programas de intercâmbio, universidades comunitárias, programas vocacionais de graduação etc). Além deles, outros 13% dos alunos nesse nível educacional fazem algum tipo de curso que não é totalmente a distância. Ou seja, mais de um quarto dos estudantes de graduação norte-americanos praticam de alguma forma a educação a distância.

 

Os dados são resultado da pesquisa "Enrollment in Distance Education Courses, by State: Fall 2012". A pesquisa também investigou a pós-graduação, mas neste grupo o percentual cresce bastante, chegando a 22% (639.343 estudantes) matriculados em cursos exclusivamente online. Outros 7,8% fazem algum tipo de curso que é apenas parcialmente online. O perfil de aluno que mais pratica educação a distância nos EUA segundo a pesquisa é o de instituições públicas em cursos de gaduação de dois anos (tipo de curso como os de formação de tecnólogos no Brasil), entre os quais 42,6% (925.495 estudantes) fazem cursos online. Veja mais detalhes da pesquisa aqui.

No Brasil, segundo o Censo da Educação Superior 2012, o mais recente disponível, o percentual de alunos de graduação em cursos totalmente a distância já chega a 15,8%, e a modalidade tem crescido bem mais que a educação presencial. No período 2011-2012, na graduação, segundo o Censo, as matrículas cresceram 3,1% nos cursos presenciais e 12,2% nos cursos a distância.


Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from Inovação Educacional
Scoop.it!

Processo de Bolonha, bacharelado interdisciplinar e algumas implicações para o ensino superior privado no Brasil - Ensino Superior Unicamp

Processo de Bolonha, bacharelado interdisciplinar e algumas implicações para o ensino superior privado no Brasil - Ensino Superior Unicamp | CoAprendizagens 21 | Scoop.it
Análise das influências do Processo de Bolonha no ensino superior público brasileiroA história do ensino superior brasileiro não é muito longínqua, temos em torno de 200 anos. Isso sem contar o período dos seminários jesuíticos que existiram no período colonial, que fizeram a função de ensino superior.O modelo que imperou sobretudo no ensino publico superior foi o europeu de origem francesa e alemã. Contudo, a partir do final dos anos 60 o modelo americano entra em voga como algo a ser copiado. Vimos seu reflexos pela implementação da Lei 5564/68 de Reforma do Ensino Superior, e pela LDB Lei 5692/71.O sistema sofre uma nova mudança em 1996, com a nova LDB, que teve o projeto original elaborado pelo antropólogo Darcy Ribeiro, com uma ampla influência do modelo americano, que sobrevive, com várias alterações, na versão aprovada.Em função disso inicia-se no governo FHC a reestruturação do sistema de ensino superior, tanto público como particular. A implantação das diretrizes curriculares trouxe coisas interessantes, de alguma forma  alinhadas ao que o Protocolo de Bolonha coloca (apesar de que num primeiro momento aparente o contrário). Saímos dos chamados currículos mínimos nacionais, que homogeneizavam o sistema, possibilitando uma navegabilidade/mobilidade quase plena entre os cursos das diversas IES, para um currículo que possibilitava liberdade de personalização de cursos muito grande, fazendo com que essa mobilidade se reduzisse. As diretrizes trouxeram também uma estruturação dos currículos em quatro níveis; formação básica, formação instrumental, formação profissional e formação completar. Contudo, como indica Marinho (2011)[15], a maioria das IES não souberam aproveitar as oportunidade de criar algo diferente. Com a implantação do Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) pela lei 6.096 de 24 de abril de 2007, objetivava-se possibilitar às universidades federais ampliar as condições de acesso e permanência dos estudantes na educação superior levando algumas IES federais a inovar as formas com que ofertavam seus cursos. No fundo, o objetivo era ampliação de vagas iniciais e diminuição da evasão nos cursos presenciais de graduação. Das 53 universidade que aderiram ao Reuni, somente 26 fizeram grandes alterações acadêmicas. As outras buscaram, sobretudo, os recursos financeiros disponíveis para reforma e investimento em infraestrutura, deixando de lado as questões pedagógicas. [16]
Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.
Rescooped by paula ugalde from Inovação Educacional
Scoop.it!

Revista Ensino Superior - Unicamp

Revista Ensino Superior - Unicamp | CoAprendizagens 21 | Scoop.it

Via Luciano Sathler
more...
No comment yet.