Ainda não acabou a Distância! Não em todas as Instituições! Não para Tod@s! 'Lamentavelmente'! Pensando "Educación a distancia o sin distancia." | CoAprendizagens 21 | Scoop.it

Entre o desejável e o que temos [ou seu contrário]; entre o que acreditamos e as práticas correntes, as vezes temos uma grande distância. 

Desejo um dia poder concordar com o que esse grande Maestro escreve.... 


A postura docente distante impacta nas aprendizagens, por 'n' motivos. Alguns especialistas pouco dialogam e menos ainda 'se mostram' aos aprendentes, o que trunca o processo e compromete as aprendizagens, ainda que a intenção seja o contrário.

Opino que a distância sempre existiu, pensando nos padrões de trocas entre professores e alunos: os professores tinham - e vários ainda tem, o que costumo chamar de 'Síndrome de Canudos', que os faz se manterem distantes, 'acima' dos cursistas. E é por isso que digo que não acabou a diatância. Não em todos os espaços institucionais, não para todos, 'lamentavelmente'.

Replicando as ideias do Professor Marco Parangolé, as quais compartilho "Falta Interatividade Comunicacional Dialógica!"

[SILVA, Marco. Falta Interatividade. Carta Capital. Carta na Escola. Dez, 2011]

 

"La educación a distancia, también denominada en otros momentos, como educación abierta, por correspondencia, no presencial o estudios dirigidos, tiene entre todas estas denominaciones un elemento común: la distancia...


Via L. García Aretio