Em contraste, as situações da vida real são muito mais ativas e positivas. E, livres da segregação em guetos de idade, as crianças passam tempo com outras mais jovens e mais velhas, assim como uma variedade de adultos dentro da família e na comunidade